quinta-feira, 30 de julho de 2009

O RETORNO DA DEUSA

Como "deusa" é caracterizado um tipo complexo de personalidade feminina que reconhecemos intuitivamente em nós, nas mulheres a nossa volta e também nas imagens e ícones que estão em toda a nossa cultura. Segundo a teoria junquiana, as deusas são arquétipos, fontes derradeiras de padrões emocionais que fluem de nossos pensamentos, sentimentos, instintos e comportamentos, caracterizados e tipificados como puramente "femininos". Tudo que realizamos e gostamos, toda a paixão, desejo e sexualidade, tudo que nos impele à coesão social e à proximidade humana, assim como todos os impulsos, tipo absorver, reproduzir e destruir, são associados ao arquétipo universal feminino. Tais conceitos nos foram deixados como herança pelos gregos e todas as culturas antigas, que percebiam estas energias não como abstrações destituídas de alma, mas sim como forças espiritualmente vitais. Quando tais forças se manifestavam num certo comportamento ou experiência, o denominavam de "compulsão de deuses e deusas".
Quando o amor e a paixão aflorava auxiliado pela convulsão hormonal, os antigos se reportavam a história da bela Afrodite que transtornava o estado de espírito, o sono, os sonhos e a sanidade mental do apaixonado.
Na Grécia, as mulheres percebiam que uma vocação ou profissão as colocava sob o domínio de uma determinada deusa a elas veneravam. No íntimo das mulheres contemporâneas as deusas existem como arquétipos e podem cobrar seus direitos e reivindicar domínio sobre suas súditas. Mesmo sem saber a qual deusa está submissa, a mulher ainda assim deve dar sua submissão a um arquétipo determinado por uma época de sua vida ou por toda a existência. Jung chama o arquétipo das deusas de "Transformadoras", porque tendem a surgir em momentos de mudança em nossa vida, como na adolescência, casamento, morte de um ente querido, modificando totalmente nossos sentimentos, percepções e comportamentos. Uma vez que a mulher se torne consciente das forças que a influenciam, adquire total poder sobre este conhecimento. As deusas embora invisíveis, são poderosas e modelam e influenciam o comportamento e emoções. Quanto mais uma mulher souber sobre suas deusas dominantes, mais centrada ela se tornará, tendo o perfeito domínio sobre seus instintos, habilidades e possibilidades de encontrar um significado especial através das escolhas que fará.
Os padrões de deusa também afetam o relacionamento com os homens. Diga-me qual homem que escolhestes que te direi as deusas que moram dentro de ti. Realmente esta escolha ajuda e elucidar afinidades e dificuldades pelas quais passa a mulher que o escolheu.
Temos que ter em mente que, toda mulher tem dons concedidos pelas deusas, mas ela deve aprender a descobri-los e aceitá-los com gratidão. Mas toda mulher também tem deficiências concedidas pelas deusas que deve reconhecer e superar para que possa trilhar o caminho do auto-conhecimento e realização.
Os homens também são influenciados pelas várias deusas, pois estas certamente espelham as energias femininas na psique masculina, embora, via de regra, os homens vivenciam-nas como exteriores a si próprios, ou seja, através das mulheres pelas quais são atraídos ou pelas quais se sentem fortemente provocados. Descomplicando, os homens vivenciam as deusas projetando-as nas mulheres de sua vida e nas imagens específicas da mídia que lhes causem deleite ou aversão. Uma melhor compreensão sobre as deusas, fará com que este mesmo homem compreenda o porque de sua atração por certas mulheres e o fracasso com outras, permitindo então, que ele comece a fazer as escolhas certas.
Muito embora as culturas guerreiras tenham dominado vasto período do história, o culto à Deusa Mãe sobreviveu e floresceu até a época dos romanos. Esta Grande Deusa era venerada como progenitora e destruidora da vida, responsável pela fertilidade e destrutibilidade da natureza. E, ainda hoje, Ela é percebida como um arquétipo no inconsciente coletivo.
As deusas diferem uma da outra. Cada uma delas têm traços positivos e outros negativos. Seus mitos mostram o que é importante para elas e expressam por metáfora o que uma mulher que se assemelha a elas deve fazer. Todas estão presentes no interior de cada mulher. Quando diversas deusas disputam o domínio sobre a psique de uma mulher, esta precisa decidir que aspecto de si própria expressar e quando expressá-lo.
Infelizmente o triunfo dos tempos modernos tornou-se o triunfo do cristianismo e de um Deus Pai Único e Supremo. Os cultos à Grande Deusa Mãe foi se tornando disperso, suprimido e distorcido. A maioria das civilizações atuais, tornaram-se filhas de uma família divorciada. Agora vivem apenas o Pai e estão proibidas de mencionar o nome da Mãe ou de qualquer lembrança sutil daquelas épocas alegres e amorosas em que se vivia em seus braços e na segurança de seu caloroso colo. Tendo apenas o Pai para nos orientar, nós, a despeito de seu amor, tornamo-nos endurecidos, implacavelmente heróicos e severamente puritanos ao tentar esquecer a segurança perdida e a confiança sensual na terra que outrora a Mãe nos proporcionava.
Nos quatros cantos do mundo, porém mais proeminente nos países ocidentais, estamos testemunhando um discreto redespertar do feminino, uma sublevação profunda no âmago da consciência das mulheres. Muitos homens temem e contestam este processo, outros entretanto sentem-se desafiados e estimulados. Observadores mais radicais denominaram este movimento como o "Retorno da Deusa", porque ele parece sugerir a própria antítese da sociedade patriarcal.
É urgente que compreendamos a natureza e a condição dos arquétipos femininos que estão despontando do inconsciente coletivo da nossa cultura. Os sonhos e as experiências interiores de homens e mulheres, temas tratados por romancistas e pela mídia do mundo inteiro, ressaltam imagens ao mesmo tempo antigas (mitológicas), mas radicalmente novas do feminino que vão chegando à consciência. Estas formas estão fermentando dentro de nós, sendo capazes de transformar os modos mais fundamentais de pensarmos sobre nós mesmos. Essas poderosas forças interiores e as imagens e mudanças que provocam são denominadas "DEUSAS".

A NATUREZA TRINA DA MULHER

A natureza da mulher é cíclica e bem separada de seus desejos pessoais e ela experimenta a vida através desta natureza sempre mutável. As mudanças mais marcantes de seu comportamento acontecem em relação aos seus sentimentos. Tudo pode estar auspicioso e alegre em certo momento, mas passado pouco tempo poderá estar melancólico e deprimente. Desta forma, sua percepção subjetiva da vida é projetada para o mundo exterior e a mulher pode sentir a mudança cíclica como uma qualidade da própria vida.
No curso de um ciclo completo, que corresponde à revolução lunar, a energia da mulher cresce, brilha esplendorosa e volta a minguar totalmente. Essas mudanças afetam-na tanto na vida física como sexualmente e também psiquicamente. Na mulher, a vida tem fluxo e refluxo que é dependente de seu ritmo interno. O ir e vir da energia, quando perfeitamente compreendido pela mulher, pode presenteá-la com uma oportunidade de trabalho ou uma aventura espiritual, a qual ela espera há muito tempo. Se a Lua lhe for favorável, ela poderá ter uma vida mais livre e cheia de oportunidades, mas se a Lua estiver desfavorável, pode perder sua chance, sendo incapaz de recuperá-la. Não é de admirar que nossos ancestrais chamassem a Lua de "Deusa do Destino", pois realmente é fato que ela influência no destino da mulher, assim como dos homens também, embora inconscientemente.
No mundo patriarcal, as mulheres descuidaram-se de seus ritmos para tornarem-se competitivas e o mais próximas possíveis dos homens. Caíram, sem perceber, sob o domínio do masculino interior, perdendo o contato com seu próprio instinto feminino, passando a viver somente através das qualidades masculinos do "animus". Entretanto, negar sua identidade é constituir-se em um ser sem alma. Não é incorporando os valores masculinos ou tentando imitar seu comportamento que terá reconhecido o seu valor. A mulher deve ser reconhecida também, pela sua dimensão feminina e não pela sua dissociação da sua realidade psíquica.

A MULHER LUA CRESCENTE
A primeira face da Deusa é a Donzela, ou Virgem e que corresponde a Lua Crescente. Representa a juventude, a vitalidade, a antecipação da vida, o início da criação, o potencial de crescimento e a semente do "vir a ser".
A Lua Crescente, portanto, liga-se a "virgem", a mulher solteira e sugere inúmeras promessas ocultas de crescimento, de riqueza, de criatividade e de prazer. Esta Lua nos faz voar à um mundo de sonhos e devaneios. Nos tornamos seres alados que levitam num céu estrelado de possibilidades, onde o impossível torna-se realidade. É o verdadeiro despertar de Eros, do amor, da vida que não nos impõe nenhum obstáculo. Neste mundo onde tudo é possível a mulher personifica-se como a eterna amante, a musa inspiradora que concretiza a eterna felicidade.
A mulher na Lua Crescente consegue expor sua feminilidade com muita espontaneidade. Ela é a personificação da deusa em sua manifestação instintiva e natural, buscando sua essência. Ela é rica em fertilidade e possibilidades, sem limites. Precisa de todo o espaço para expandir-se e manifestar-se. É erva que se alastra e cobre tudo, pois ela é livre, animal sem dono, que não admite ficar presa à ninguém. Dona de si mesma, ela se rege, se governa por seus princípios internos, muitas vezes à custa de muito sofrimento, pois toda liberdade tem seu preço.
Este princípio feminino é representado por várias deusas e uma delas é Àrtemis, a arqueira-virgem e amazona infalível, que corria livre pelos campos e de coração solitário. Ela é arquétipo da feminilidade mais pura e primitiva. Ela santifica a solidão e a vida natural. E, é ela que garante a nossa resistência a domesticação. Outra deusa da Lua Crescente é Inana, uma antiga entidade suméria que é portadora de qualidades lunares femininas. Em época de mudanças, esta deusa sempre está presente e pode ser invocada.
As mulheres que incorporam os atributos da Lua Crescente, são muito sensuais, verdadeiras Afrodites contemporâneas e conhecedoras da influência de seus poderes. Sentem orgulho de seu sexo e possuem uma vitalidade rara, somada a uma ansiedade de ampliar os horizontes de seu psiquismo. Jamais se adaptam à limites sociais e culturais, pois seu desejo de expansão é incontrolável. Estão sempre mudando, são mulheres inquietas e instáveis. Como a Lua Crescente, revolucionam, criam e transformam constantemente. São difíceis de serem civilizadas, pois como Àrtemis, possuem um amor intenso pela liberdade, pela independência e autonomia. Possuem temperamento estouvado e aprendem muito cedo a engolir suas lágrimas e planejar vinganças pelas humilhações que sofrem, devolvendo na medida certa o que receberam. Para um homem relacionar-se com uma mulher-lua-crescente, pode ser um desafio e tanto. Igualmente, a mulher que penetrar fundo nesse lado de sua natureza artemisia, precisará reconhecer o poder primitivo de sua sanguinolência e o efeito que pode ter sobre o homem. A Lua Crescente nos põe em contato com todos esses aspectos da natureza feminina.


A MULHER LUA CHEIA
O aspecto de Mãe da Deusa sempre foi o mais acessível para que a humanidade o reconhecesse, invocasse e o identificasse. A Lua Cheia está associada à imagem maternal da Deusa, à mulher em toda a sua plenitude, ao potencial pleno da força vital. Ela corresponde ao crescimento e amadurecimento de todas as coisas, ao ponto culminante de todos os ciclos, à semente germinada e à plenitude do caldeirão.
Na Lua Cheia entramos em outra dimensão do feminino, aqui o instinto se coloca a serviço da criação e da humanização. Esta é a fase lunar que é iluminada pelo Sol em sua totalidade, indicando mais clareza de consciência e um melhor relacionamento entre masculino e feminino, o que propicia a criação.
A Lua Cheia é a Lua Grávida de criatividade, de riqueza e da realização do próprio crescimento. É a imagem da Mãe, com o poder divino de carregar uma nova vida em seu ventre. É ela que gera, promove o crescimento e dá o nascimento. Ela é a deusa da maternidade, que traz consigo a fertilidade para a terra e para os homens.
A Lua Cheia nos conecta com a terra, nos coloca em contato com os valores terrenos, é o próprio amor realizado. Esta Lua-Mãe, foi expressa mitológicamente pelos gregos como Deméter com sua prodigiosa energia para nutrir e acalentar e sua dedicação desinteressada para com os filhos e a família. Esta deusa-mãe também é visualizada em Cibele, Ísis, em Astarte e na Virgem Maria. Todas aparecem sempre com o filho, o que pressupõe uma capacidade de relacionamento e reprodução realizada. O filho representa o nascimento, o Logos no feminino. A Lua, deste modo, relaciona-se com o mundo de maneira mais humana, através de seu filho. Estabelece-se assim, um contato mais íntimo entre o mundo interno e o externo, do divino com o terreno e do espiritual com o material.
A maternidade em si já é uma doação, mas também associa-se à capacidade de sacrifício. Todas as deusas citadas, têm em comum o fato de terem um filho que morre e depois ressuscita. O filho seria a semente que morre, se decompõe na terra, para trazer em seguida a renovação da vida. Mas, enquanto não chega a hora do sacrifício, o filho reina junto com a Mãe-Lua e é controlado por ela.
A mulher regida pela Lua Cheia é mais confiável, pois se assemelha à Mãe. Ela é acolhedora, mais domesticada e sempre se coloca à disposição e proteção do outro. Esta mulher tem os pés no chão e seus mistérios não são tão ocultos, pois ela se revela mais claramente. Ela acolhe a criação, que é a união do masculino com o feminino. Mas esta mulher tem uma preocupação exagerada com a segurança, o que impede o seu aprofundamento em seus relacionamentos, pois o contato mais íntimo, pode constituir-se em uma ameaça. Desenvolve então, um controle fora do comum e nada pode pegá-la desprevenida. Aqui desenvolve-se um impedimento a sua criatividade, pois seus passos são calculados, evitando confrontar-se com o desconhecido, que podem lhe proporcionar surpresas desagradáveis.
A mulher-lua-cheia é a esposa e mãe perfeita, desfaz-se em eficiência e cuidados, mas falta-lhe a paixão e a inquietação.


A MULHER LUA MINGUANTE
O terceiro aspecto da Deusa, a Anciã, corresponde à fase da Lua Minguante, sendo o menos compreendido e o mais temido.
A Lua Minguante define-se no acaso e na velhice. É aquela que encerra em si a sabedoria e os segredos nunca revelados. Está associada a velha bruxa, ao deteriorar da força vital, ao envelhecimento, assim como, aos poderes de destruição e da morte, à destruição do impulso de Eros.
A mulher que é arquetípicamente regida pela Lua Minguante é misteriosa e por vezes indefinível. Parece possuir um potencial para realização de algo que é difícil definir com exatidão. Possui virtualidades pressentidas, mas nem sempre realizadas. Ela mesma não se define de maneira consciente e clara. Possui também uma certa dificuldade em lidar com os aspectos da vida consciente. Esta é a mulher que vive no "mundo da lua". Está sempre descobrindo novas possibilidades, mas tem certa dificuldade em direcioná-las e nunca consegue finalizar o que começou.
Como está mais próxima e mantém constante contato com as fontes inconscientes da fertilidade, aparenta estar realizando algo, mas que pode nunca concretizar. É sempre suscetível a perder-se em sonhos e devaneios em função da dificuldade que tem em lidar com o concreto e o real. O seu maior obstáculo é o tempo presente, pois está sempre voltando ao passado, revendo tudo o que foi capaz de realizar, ou lamentando o que deixou de fazer. Ela está sempre distante do presente e por isso torna-se fria e distante dos outros, devido ao seu excesso de auto-referência.
A sua criatividade, se não submetida ao controle do ego consciente, pode assumir uma forma caótica e desordenada. A sua maior dificuldade está em mobilizar e dirigir essa energia. Possui ela, todo o potencial para a criação por seu acesso fácil às fontes criadoras lunares, mas necessita compreender e separar a mistura orobórica criativa, a fazer a ordenação do caos, para que ele se transforme num cosmo criativo
A mulher Lua Minguante possui uma energia muito forte, mas ela pode manifestar-se de maneira tanto construtiva, como destrutiva, dependendo da forma como trabalha o seu consciente. A necessidade de mudança também está sempre determinando seu comportamento. O que mais importa para ela é o próprio processo do que o objetivo final, o caminho não tem tanta importância, mas premente é a necessidade de fazer a passagem.
A introspecção ao mundo interior ocorre facilmente para a mulher regida pela lua minguante. A sua maior dificuldade está no fato de tornar-se produtiva e realizar toda a fertilidade encontrada. Se não conseguir direcionar essa vitalidade, objetivando-a e encaminhando-a para a realização criativa, toda essa riqueza pode se tornar inútil.
A Lua Minguante sempre serviu como vaso adequado para a projeção de todo o lado sombrio, tanto do homem como da mulher. Aqui penetra-se no reino de Hécate e Lilith e tantas outras deusas que apresentam aspecto sombrio, mas que pode no final nos trazer a iluminação. Talvez torne-se necessário para a mulher fazer um acordo com estas deusas, para que elas a presenteiem com a possibilidade de um enriquecimento de personalidade, permitindo a sua expressão de uma forma mais humanizada e não tão instintiva. Deste modo, as dimensões do instinto poderão ter uma via mais integrada, em que pode haver a participação de novas forças energéticas.
É observando e reconhecendo os movimentos da Lua no céu e integrando as suas três fases, que poderemos nos alinhar e sintonizar com o fluxo do tempo e com os ritmos naturais. Nos utilizando dos poderes mágicos da Lua e reverenciando as Deusas ligadas a ela, criaremos condições para melhorar e transformar nossa realidade, harmonizando-nos e vivendo de forma mais equilibrada, plena e feliz.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

HINO AO DEUS SOL

Adoração de Harakhte que se alegra no horizonte,No seu nome de Luz que está em Aton,vivendo eternamente para sempre,E do Aton vivo que está em festa,senhor de tudo aquilo que circundaAton Senhor do céu, senhor da terra,senhor da Casa de Aton em AkhetAton Rei do Vale e rei do Deltaque vive da verdade (Ma'et);Senhor dos Dois Países,Nefer-kheperu Rá Ua'-en'RáFilho de Rá que vive da verdade(Ma'et)Senhor das coroas Akhenaton sublime de duração;E da grande esposa real que ele ama,A senhora das Duas Terras Nefer-nefru-Aton Nefertite,Viva, sã, jovem eternamente para sempre.Ele diz:Tu surges belo no horizonte do céuÓ Aton vivo, que deste início ao viver.Quando te ergues no horizonte oriental,todas as terras enches de tua beleza.Tu és belo, grande, resplandecente, excelso sobre todo o país;Os teus raios iluminam as terrasAté o limite de tudo o que criaste.Tu és Rá e conquistas até o seu limite.Tu as unes para teu filho amado.Tu estás longe, mas os teus raios encontram-se sobre a Terra,Tu estás diante (da gente), mas eles não vêem o teu caminho.Quando tu vais em paz ao horizonte ocidental,A terra fica na escuridão como mortaOs que dormem encontram-se em suas camas,As cabeças cobertas com mantas,Um olho não vê o outro.Se roubassem seus bens que se acham debaixo de suas cabeças,Eles nem perceberiam.Todos os leões saem de suas cavernas;Todas as serpentes, elas mordem.A escuridão é (para eles) claro.Jaz a terra em silêncio.Seu criador repousa no horizonte.Na aurora tu reapareces no horizonte.Resplandeces como Aton para o dia sereno.Tu eliminas as trevas e lanças teus raios.As Duas Terras estão em festa:Acordadas e atentas sobre os dois pés.Tu as fizestes levantar.Lavam os seus membros,Pegam as suas roupas,Os seus braços estão em adoração ao seu nascimento.A terra inteira se põe a trabalhar.Todo animal goza de sua pastagem.Árvores e relvas verdejam.Os pássaros voam de seus ninhos,Com as asas (em forma de) adoração à tua essência (ka),Os animais selvagens pulam em seus pés.Aqueles que vão embora, aqueles que pousam,Eles vivem quando tu te levantas para eles.As barcas sobem e descem a correntePorque todos os caminhos se abrem quando tu surges.Os peixes do rio movem-se deslizando em tua direçãoOs teus raios chegam ao fundo do mar.Tu que procuras que o germe seja fecundado nas mulheres,Tu que fazes a descendência nos homens,Tu que fazes viver o filho no seio de sua mãe,o acalentas para que não chore,Tu, nutriz de quem ainda está no colo,Que dás o ar para fazer viver tudo o que crias.Quando cai do colo para a terra o dia do nascimento,Tu lhe abres a boca para falarE provês as suas necessidades.Quando o pintinho está no ovo (loquaz na pedra)Tu ali dentro lhe dás o para viver.Tu o completas para que quebre a cascaE dela sai para piar e completar-seE caminhe com seus dois pés recém-nascidos.Quão numerosas são as tuas obras!Elas são irreconhecíveis aos olhos (dos homens)Tu, Deus único, afora de Tu nenhum outro existe.Tu criaste a Terra ao teu desejo,Quando Tu estavas só,Com os homens, o gado, e todos os animais selvagens.E tudo o que dá sobre a Terra- e anda sobre seus pés -E tudo aquilo que está no espaço- e voa sobre suas asas.E os países estrangeiros, a Síria, a Núbia, e a terra do Egito.Tu colocaste todo homem em seu lugar,Proveste as suas necessidades,Cada um com o seu alimentoE é contada sua duração em vida.As suas línguas são ricas de palavras,E também seus caracteres e suas peles.Tens diferenciado os povos estrangeiros.E feito um Nilo Duat (isto é, o mundo subterrâneo)Leva-o aonde queres para dar vida às pessoas,Assim como tu as criaste.Tu, senhor de todas elas,Que te cansas por elas,Ó Aton do dia, grande em dignidade!E todos os países estrangeiros e distantes,Tu fazes que também eles vejam.Puseste um Nilo no céu que desce para eles (isto é, a chuva)E que faz ondas sobre os montes como um marE banha seus campos e suas regiôes.Quão perfeitos os teus conselhos todos,Ó Senhor da eternidade!O Nilo do céu é teu (presente) para os estrangeirosE para todos os animais do deserto que caminham sobre os pés:Mas o Nilo verdadeiro vem de Duat para o Egito.Os teus raios trazem a nutrição para todas as plantas;Quando Tu resplandeces, elas vivem e prosperam para ti.Tu fazes as estaçõesPara que se desenvolva tudo o que tu crias:O inverno para refrescá-las,O ardor para que te degustem.Tu fizeste o céu distantePara brilhares neleE para ver tudo,Tu únicoQue resplandeces na forma de Aton vivo,Nascido é luminoso, distante e também vizinho.Tu apresentas milhões de formas de Ti,Tu único:Cidades, povoados, campos, caminhos, rios.Todo olho vê a ti diante de siE tu és o Aton do dia sobre (a Terra).Quando te afastasE (dorme) todo olho do qual criaste a visãoPara não te ver sozinho.(e não se verá mais) o que tu criaste,Tu estás (ainda) no meu coração.Não há nenhum outro que te conheçaExceto o teu filho Nefer-kheperu-Rá Ua-en-RáTu fazes com que ele seja instruído em teus ensinamentos e em teu valor.A Terra está em tua mãoComo tu a tens criado.Se tu resplandeces, eles vivem,Se tu te pões no horizonte, eles morrem;Tu és a própria duração da vida.E se vive de ti.Os olhos vêem beleza, enquanto Tu não te pões.Deixa-se todo trabalho quando Tu te pões à direita (isto é, no Ocidente).Quando tu resplandeces, dás vigor ao rei,E agilidade para todosDesde quando fundaste a Terra.Tu te levantas para o teu filhoQue saiu do teu corpoO rei do Vale e do Delta que vive da verdade,O Senhor dos Dois Países Nefer-kheperu-RáO filho de Rá que vive da verdade,O Senhor das coroas AkhenatonSublime de duração de vida:E da grande esposa real, a senhora dos Dois PaísesNefer-neferu-Aton NefertiteViva, jovem para sempre na eternidade."Fonte: "A Literatura Egípcia" - Sansoni, Florença - tradução de S. Donadoni

Prece aos Elementos para o Equilibrio

Use esta prece sempre que se sentir de mau humor ou quando precisar encontrar equilíbrio nas suas circunstancias pessoais.

Vem a mim, Ar, na tua frescura e purezaConcede ao meu raciocínio agudeza.Aumenta a minha criatividade,Torna positiva toda a minha actividade.Vem a mim, Água, fluida e em liberdade.Traz-me compaixão, amor e bondade.Dá-me brandura e compreensãoE ajuda-me a enfrentar os problemas sem tensão.Vem a mim, Fogo, tão quente e brilhanteIlumina o meu caminho pela vida, doravante.Ajuda-me a viver e a amar com energia novaE a defender a verdade quando me puserem à prova.Vem a mim, Terra, tão fértil e ricaPeço te a serenidade e a minha alegria multiplicaEmpresta-me a tua ética e a tua estabilidadePara que eu possa ajudar os outros com vontade.Akasha, junta-te a estes quatro, eu te peçoEquilibra em mim os seus aspectosComo no começo renova a minha vida, pois tu tens o poderDe me transformares no que eu devia ser.Elementos de tudo que tem e de tudo o que terá vidaFiai vossos feitiços com a harmonia devidaTecendo com os fios da minha vida o bem-estarE unindo-a com uma costura de bênção sem parar.

CHÁ ENFEITIÇADO

Chá Para Afastar a Negatividade
*Casca de uma maçã*Hortelã*MelFaça um chá com a casca de maçã, assim que ele ferver acrescente um punhado de folhas de hortelã e deixe esfriar. Beba imaginando toda a energia negativa se dissolvendo e limpando sua áura, se preferir adoçe com mel.

Chá Para Concentração
*Uma sodalita*Camomila*MelFaça um chá com a camomila e energize a sodalita (que já deve estar devidamente limpa). Quando coar o chá, adoce-o com mel e jogue a sodalita na infusão. Respire profundamente 3x e beba o chá bem devegar, com cuidado para não engolir a pedra. Ao terminar, lave a pedra em água corrente, olhe para ela e diga:"Em você agora eu me concentro. Minhas forças se dirigem sabiamente para um objetivo. Sou concentrado"Coloque a sodalita em cima de alguma coisa que represente em que você deseja se concentrar, por exemplo, se for em estudos coloque em cima de um livro em que tenha dificuldade.

Chá Para Fortalecer o Campo Energético
*1 ametista*1 sodalita*1 turmalina negraPrimeiro purifique os cristais, lavando-os com leite de vaca cru e frio e depois com água da chuva. Coloque os cristais num pote de prata ou cobre cheio de água mineral , deixe descansar durante a noite. Pela manhã, divida a água dos cristais em 3 porções e tome 3 vezes ao dia.

Poção Para Aumentar a Coragem
*Limão cortado em cruz*Uma rosa branca*Mel*Uma água marinha (cristal)Na hora de Marte, prepare este chá simples para ter mais coragem para enfrentar os problemas. Acenda um incenso de bálsamo, que tem propriedade de acalmar e harmonizar ambientes carregados, além de dar inspiração e beneficiar o relaxamento.Deixe tudo em infusão em água quente por alguns minutos. Depois , beba lentamente dizendo: "Eu afasto o medo de mim"Retire a água marinha depois de beber e lave em água corrente e carrege-a consigo.

ORAÇÃO DAS FADAS


Espírito de sabedoria, cujo sopro dá e retorna a forma de todas as coisas;tu, diante de quem a vida dos seres é uma sombra que muda e um vapor que passa;tu que sobes às nuvens e que caminhas nas asas dos ventos;tu que expiras, e os espaços sem fim são povoados;tu, que aspiras, e tudo o que de ti vem a ti volta: movimento sem fim na estabilidade eterna, sê eternamente bendito.Nós te louvamos e te bendizemos no império móvel da luz criada, das sombras, dos reflexos e das imagens, e aspiramos incessantemente à tua imutável e imperecível claridade.Deixa penetrar até nós o raio da tua inteligência e o calor do teu amor: então o que é móvel ficará fixo, a sombra será um corpo, o espírito do ar será uma alma, o sonho será um pensamento.E nós não seremos mais arrastados pela tempestade, porém seguraremos as rédeas dos cavalos alados da manhã e dirigiremos o curso dos ventos da tarde, para voarmos diante de ti.Oh espírito dos espíritos,Oh alma eterna das almas,Oh sopro imperecível de vida,Oh suspiro criador,Oh boca que aspiras e expiras a existência de todos os entes, no fluxo e refluxo da tua eterna palavra, que é o oceano divino do movimento da verdade.

ORAÇÃO A GRANDE MÃE


Mãe nossa que estais no céu, na terra e em toda parte, bendita seja tua beleza e que a tua abundância encha de frutos a árvore da minha vida, torna-me forte e solidária na dor, bela e desprendida no amor.Grande Mãe, senhora da vida e da morte, ajuda-me para que não mais me entregue à aflição, à tristeza e à ansiedade, nem permita que os desgostos me atormentem ou as coisas desagradáveis da vida me inquietem, afastando cada sombra da minha vida, iluminando todas as minhas estações…Que eu saiba respeitar os caminhos de todos os seres. Que o propósito maior guie meus passos e que a batida do meu corações possa se unir ao toque do coração da terra e assim possamos pulsar em um só ritmo. Que as estrelas me guiem nas noites escuras e o sol brilhe intensamente em meu corpo.Que a Grande Deusa que habita dentro de mim seja meu refúgio, refresque e alegre meu espírito, santifique cada palavra e cada ato meu, purifique meu coração, iluminando minha consciência e meus poderes.Que me dê o perdão, se por acaso eu falhar e me torne capaz de perdoar os que falharem comigo e à mim mesma. Que eu dance nua, sem medo ou vergonha de enfrentar meu próprio reflexo.Que o teu nome e o teu poder sejam o meu nome e o meu poder, mas ajuda-me a ser humilde… a fim de que meu coração se torne pleno de teu amor.Que eu possa conservar a fé, sempre, e que jamais encontre desculpas para o oportunismo! Que eu saiba enxergar e retribuir cada gesto de amor que encontrar nas pessoas da casa, parentes e amigos. Que a comida servida na mesa de minha família, seja conquistada pelo meu trabalho.E que eu possa sempre acolher em nossa mesa, aqueles que querem partilhar conosco o alimento sagrado. Que a minha porta se abra àqueles que habitam fora da riqueza, da fama e do privilégio, mas que os que não andam descalços, também encontrem o caminho que chega à minha casa.Mãe, abençoe meu sexo, tão delicado e sensível ao toque mais suave e ainda assim entretanto, forte o suficiente para agüentar o milagre da gestação e do parto… meu útero, tão fértil, tão parecido com minha Deusa, os meus seios que nutrem minhas crianças e me fazem sentir a plenitude de ser mulher.. Eu sou uma Bruxa. E o poder da Grande Mãe, que ilumina e protege, está dentro de mim.Assim sempre foi, assim sempre será, e que o círculo nunca se rompa!

terça-feira, 28 de julho de 2009

Hoje resolvi homenagear duas amigas muito especiais...

...Ambas são bruxas...uma sabe q é a outra sabe mas finge q não sabe...rs...boba!!!
E ambas possuem um carinho e amor especial pela Grande Mestra Kuan Yin...
essas amigas são ...Suely(Ox Lahum) e Vera Shan Rá...Benção p as duas sempre!!!Amo vcs!!!

NOVENA À KUAN YIN (para saúde e bens materiais)

Material
9 velas de mel
1 incenso de flor
Muita fé

Acenda o incenso e a vela de mel em frente a imagem da nossa querida Deusa Kuan Yin. Você entrará em contato com Kuan Yin através de meditação. Coloque as mãos em posição de oração, dobre suavemente seus joelhos, incline a cabeça e repita doze vezes:
NAMO KUAN YIN PUSA
Em seguida eleve as mãos sobre a cabeça em direção aos céus e coloque mãos e braços em posição de uma taça. Neste momento peça a Mãe Kuan Yin, que encha sua taça com Seu amor divino e também com todas as suas necessidades materiais, para que nunca lhe falte dinheiro, assim como saúde para gastá-lo para o seu bem e de toda a humanidade. Ma não tenha receio de pedir muito, mas muito dinheiro mesmo, pois Kuan Yin jamais distribui pouco aos seus devotos, sua compaixão é bem maior do que imaginamos! Encerre com uma oração pessoal de agradecimento e esperança que seus sonhos e desejos sejam concretizados. Repita este ritual por nove dias. (Inicie-o em uma Lua Crescente)

MANTRAS PARA INVOCAR A KUAN YIN


NAMO TA-PEI KWAN SHIH YIN P'U-SA(em Chinês)
NAMO MAHA KARUNA KWAN YIN BODHISATTVA(em Sânscrito)
OM MANI PADME HUM
Esta maravilhosa invocação significa: "Saúdo a Jóia do Lótus". Algumas Divindades e Seres Ascendidos são visualizados e representados com uma flor de Lótus. Assim também nossa Amada Kuan Yin pode ser vista sentada sobre uma destas flores. Esta mantra está gravado em muitas orações, em elementos ornamentais (anéis, pulseiras, medalhões, etc.), assim como em pedras de muitos templos. É uma poderosa corrente de energia espiritual, da qual você pode se conectar através deste mantra, falado oral ou mentalmente em atitude de meditação.

Vivemos hoje em uma Nova Era. Embora a chamem "Koli Yuga", a "Era do Final do Dharma", os "Tempos Apocalípticos", acredito que de certo modo seja tempo e o momento do grande resgate. Está ocorrendo o fim de um Mundo Antigo, uma revelação nova, uma consciência globalizada, o nascimento de um Novo Mundo, onde a idéia do Código de Hamurabi, olho por olho, dente por dente e a inflexibilidade implacável da Lei Causa e Efeito nos deixa uma "brecha". Creio que este novo paradigma será marcado pela Compaixão e Misericórdia (ofertada por Kuan Yin), a possibilidade de alcançar o poder transformador do Despertar Espontâneo, de alcançar a Graça Divina real e imediata, sem necessidade de passarmos pelo tortuoso processo inserido nas Leis humanas atuais.
RITUAL PARA A COMPAIXÃO
Kuan Yin demonatra infinita compaixão por todos. Podemos acostumarmos ao sofrimento se não estivermos em contato direto com ele, especialmente porque os meios inundam nossos sentidos com demasiada informação sobre tragédias humanas. Esse ritual nos ajuda a recuperar algo da compaixão de Kuan Yin por todo o mundo, não só por nossos entes queridos.
Kuan Yin guarda o orvalho da compaixão em uma jarra. Você deve simbolizá-lo com água fresca de uma fonte ou recolhendo água da chuva em um pote. Também precisará de um ramo de salgueiro.
Sente-se com as pernas cruzadas, suspendendo o pote com água em uma mão e o ramo do salgueiro na outra.. Reflita sobre o significado e o valor da compaixão que queres recobrar. Medite sobre o que quer sentir e porque. Passe alguns minutos admirando esta qualidade de Kuan Yin e porque quer compartilhar.
Agora imagine como a dureza de seu coração e egoísmo se escorreu para fora de você garças a Kuan Yin. Quando se sentir livre desses sentimentos negativos, beba a água fresca e imagine-se enchendo-se de compaixão, igual a Kuan Yin.



MEDITAÇÃO À KUAN YIN


Compartilho com você esta meditação, mas não esqueça que és teu verdadeiro mestre.
Procure um lugar reservado e sente-se confortavelmente com as pernas cruzadas, mantendo o espaldar ereto. Coloque à sua frente uma vela acesa. Se puder escureça o ambiente para que sua meditação flua melhor. Coloque uma música suave ao fundo. Junte as mãos em posição de oração à altura do chkara cardáico, repetindo:

NAMO TAPEI KWAN SHIH YIN PUSA
Fite a chama da vela e faça uma inspiração profunda, soltando o ar lentamente. Em seguida volte a respirar fundo para o seu coração e solte o ar suavemente e sinta como seu coração se expande. Ouça então as batidas e a pulsação dele. Visualize uma ponte de arco-íris dentro de seu coração. Você se verá andando sobre esta ponte que por debaixo dela corre a água mais cristalina e serena jamais vista. Caminhar sobre ela lhe deixará mais relaxada. Do outro lado da ponte estará a ilha paradisíaca de Kuan Yin, P'u T'o Shan. Ao chegar a Deusa lhe entregará uma flor que se abrirá como seu coração. Kuan Yin lhe tomará pela mão e a conduzirá por um jardim exuberante e perfumado até seu templo. Ela a convidará para sentar-se ao seu lado e pedirá para contar todos os seus problemas. Sente-se e comece a contar sobre sua vida e o que a trouxe até ela. Kuan Yin será toda ouvidos e prestará toda a atenção que você merece. Se sentirá cada vez mais leve e à vontade consigo mesma. Fique sentada com Kuan Yin até achar que está pronta para voltar. Então levante e Ela lhe acompanhará até a ponte e a abraçará. Depois de agradecer, você iniciará o caminho de volta, sentindo-se revitalizada. Logo estará dentro de seu coração. Inspire profundamente e, enquanto solta o ar, volte para seu corpo. Respire fundo novamente, e ao soltar o ar, abra os olhos.

CONSAGRAÇÃO DA ÁGUA COM ENERGIA DE KUAN YIN


Se medita por alguns minutos, buscando conexão com nossa querida Deusa. Em seguida é chegada a hora de fazermos uma oração pessoal, que pode ser de agradecimentos, pedidos, ou somente uma comunicação silenciosa e então inicia-se a consagração de nossa água.
Pega-se com as duas mãos a taça contendo a água, elevando-a e falando:
Amada Kuan Yin
Abençoe esta água com todo o seu amor e bondade,
Que ela seja útil para levar tua salvação
A todos os seres, conforme tua vontade.
Que através do teu poder, esta água possa torna-se
o Sagrado Elixir Libertador.
Salve Kuan Yin P'usa!
Que o manto de tua compaixão e misericórdia,
cubram todos os seres da Terra.
Que esta água purificadora limpe corpos e almas.
Que tua chama violeta queime as impurezas dos três mundos.
Ofereço minhas respeitosas reverências a Kuan Yin P'usa,
a quem adoro e a quem servirei eternamente!

ADORAÇÃO À KUAN YIN

Há muitas pessoas que acham que a adoração não necessita de elementos materiais, mas somente mental e espiritual. Eu particularmente, acho que além da mente e o coração, também os movimentos das mãos e do corpo são importantes para qualquer culto. Por vivermos num mundo material é bem mais fácil focalizar nosso esforço e vontade através de gestos e oferendas. E é exatamente por isso que que possuo um altar com a imagem de Kuan Yin, onde posso privada e confortavelmente render-lhe homenagens.
ALTAR TÂNTRICO

O altar deve ser um espaço organizado e harmônico, necessário para você ter mais privacidade e ofertar suas oferendas à Budas e Bodhisattvas. Procure colocar suas estatuetas contra uma parede sólida, que não tenha janelas, nem aberturas.
Coloque no centro do seu altar a sua divindade pessoal (Kuan Yin). De acordo com a tradição Budista, o número de imagens no altar deve ser ímpar. Os arranjos das estatuetas devem obedecer a ordem hierárquica: Budas, Bodhisattvas, Protetores Vajra e Deuses Celestiais. Aquela que tiver a posição hierarquicamente mais alta deve ficar à direita, e a de posição hierarquicamente mais baixa, à esquerda.
As oferendas devem ser organizadas em frente aos Budas e Boddhisattvas, podendo ser empregadas mais de 37 tipos de oferendas. Em geral, são empregadas as Cinco Oferendas ou Oito Oferendas:
As Cinco Oferendas são: incenso, flor, luminária , chá e fruta. As Oito Oferendas são (da direita para a esquerda): concha, fruta, pó de sândalo, luminária, três bastões de incenso, cinco flores brancas (para a Escola Nyingma), água com sabão e água. Na tradição Kagyu, as flores vermelhas são substituídas por flores brancas.
Depois que todas as oferendas estiverem organizadas, o próximo passo é a colocação do incensário. A estrutura do altar consiste em mandala, oferendas e incensário (nesta ordem). Para cada sessão de meditação, substitua a fruta, a água com sabão, e a água pura, ilumine a luminária e os incensos (os bastões devem ser em número ímpar). As demais oferendas podem ser colocadas como o praticante quiser.
Algumas pessoas arranjam suas oferendas em duas fileiras, com a parte superior para os Budas e Boddhisattvas e a parte inferior para a divindade pessoal.
O significado da Oferenda de Oito são:
AS DUAS ÁGUAS : adquirir merecimentos;
FLOR : caridade;
INCENSO : preceitos, regras;
LUMINÁRIA: iluminar seus caminhos;
FRUTA : benefícios da meditação SAMADHI;
INCENSO PERFUMADO : vigor;
CONCHA : realização pessoal e transmissão do conhecimento.
Se você organizou seu altar sozinha, deve consagrá-lo através de 21 recitações do Mantra Dharani de Uma Palavra, da Roda Universal, que é o seguinte:
Om, bu-lin.
Então, recite sete vezes o Mantra Kundalini:
Om, ah-mi-li-deh, Hum pei, visualizando que o mantra entra na água de um copo, em forma de energia, a qual depois deve ser borrifada pela sala e por sobre o altar inteiro.
Terminada a tarefa de montarmos nosso altar,está na hora de entrarmos em contato com nossa amada Kuan Yin. Devemos então, tocar três vezes um sino ou batermos palma também três vezes. Em seguida junta-se as mãos em posição de oração e repete-se 3 vezes:
NAMO TAPEI KUAN YIN PUSA

Kuan Yn-ANUNCIADORA DA ERA DE AQUÁRIO


Na mitologia chinesa, Kuan Yin é conhecida como a Deusa da Compaixão e da Misericórdia. Ela existiu como pessoa, igual a todos nós e somente depois de sua morte foi transformada em Deusa. Também conhecida como Quan'Am (no Vietnã), Kannon (no Japão), e Kanin (em Bali). Ela cobre as planícies alagadas do Oriente, do Egito à China. E é venerada em todo o mundo por milhões de pessoas, que a consideram o símbolo máximo da pureza espiritual.
Esta Deusa enquanto viveu, percorreu o mundo, viu muita dor e então, jurou proteger e amparar todos os humanos até que o último sofrimento acabe. A MESTRA KUAN YIN TORNOU-SE A INCORPORAÇÃO DA COMPAIXÃO. Ela nos diz que se você cantar seu mantra diariamente, cultivará a compaixão que curará o mundo das mais dolorosas feridas.
Kuan Yin, cujo nome significa "aquela que ouve os lamentos do mundo" é boddhisatva da Compaixão no budismo chinês. Ela vive em uma ilha paradisíaca de P'u T'o Shan, onde ouve todas nossas preces. Todos que trabalham com sua energia, sabem o quanto ela é doce e sutil, mas também o quanto é poderosa. Somente a menção de Seu Nome alivia o sofrimento e as dificuldades. Mesmo tendo alcançado a iluminação, Ela optou por permanecer no mundo dos homens.


Kuan Yin é representada com um dragão, pois ele é o símbolo mais antigo da alta espiritualidade, a sabedoria, a força e os poderes divinos de transformação.
Algumas vezes, Kuan Yin é representada como uma figura muito armada, tendo em cada mão um símbolo cósmico diferente ou expressando uma posição ritual específica (mudras). Isto caracteriza a Deusa como a fonte e alimento de todas as coisas. As mãos dela formam freqüentemente o Yoni Mudra, simbolizando o útero como a porta para entrada para este mundo pelo princípio feminino universal.
Outras vezes, Kuan Yin é representada sentada sobre uma flor de lótus. Nas pinturas dos artistas tibetanos, linhagens de Budas e homens santos também aparecem flutuando sobre flores de lótus - uma representação dos tronos da suprema espiritualidade. Nas escrituras budistas do Tibet, conta-se que o pequeno Buda já podia andar ao nascer e que, a cada passo, brotavam flores de lótus de suas pegadas - um sinal de sua origem divina. Hoje, muitos monges e fiéis dessa religião visualizam essa mesma cena enquanto caminham, imaginando que flores de lótus surgem debaixo de seus pés. Com essa prática meditativa, acreditam eles, estariam espalhando o amor e a compaixão de Buda simbolizados pela flor.
Na teologia Budista Kuan Yin é algumas vezes representada como capitã do "Barco da Salvação", guiando as almas ao Paraíso Oeste de Amitabha, a Terra Pura, a terra das bençãos, onde as almas podem renascer para continuar recebendo instruções até alcançar a iluminação e a perfeição.
Ela é também uma das quatro Bodhisattvas (P'u-sa em chinês), junto com Samantabhadra, Kshitigorha (Di-cang) e Manjushiri (Wen-shu) e em seu aspecto masculino se identifica com o Bodhisattva Avalokiteshvara, a quem em Tibetano se chama Chenresi: "Quem ouve e chora o mundo".
Exatamente igual a Ártemis, Kuan Yin é uma deusa virgem que protege todas as mulheres e crianças. A simplicidade que esta Deusa da Clemência gera ao seu redor e entre seus devotos, é de um forte sentimento de fraternidade universal. Seus padrões morais e humanos tendem a nos conduzir para nos tornarmos mais compassivos e misericordiosos.
Kuan Yin aparece nas nossas vidas para dizer que está na hora de alimentarmos nossos corações com a compaixão. Compaixão pelos outros e também por nós mesmos. Você se importa pelos sentimentos dos outros? Ou não se interessa? O que lhe afasta da compaixão? Você é daquelas pessoas que feri antes de ser ferida? Tem medo de abrir seu coração? Compreende-se por compaixão a capacidade de ouvir, de dar aos outros e a si mesma um espaço para experimentar tudo que deve ser experimentado e sentido. Não fuja de seus sentimentos, a jornada da vida nos presenteia com inúmeras vivências, que devem ser degustadas nos fazendo desenvolver a compaixão por nós mesmos, assim como pelos outros. De tal modo, esta maneira, fácil e confortável de pensar, levará o mundo lentamente, mas inevitavelmente, a se tornar um lugar melhor.

O SUCESSO ESTA DENTRO DE VOCE

VOCÊ É MUITO IMPORTANTEMuitas vezes procuramos soluções na química, na alopatia ou homeopatia para resolver nossas crises e dores. Apesar destas últimas serem tão boas, na verdade nós esquecemos que processo da CURA poderá estar no nosso eu interior. A nossa mente em harmonia com o universo, opera CURAS milagrosas em nossa vida. Antes de procurar uma solução externa, alimente a sua vontade de CURAR a si próprio, pois você é uma usina de energia, com resposta para tudo que você precisa. Quantas vezes você já ouviu falar que a fé remove montanhas. Exercitar a mente com pensamentos positivos e de cura poderá evitar muitas doenças urbanas, tal como, a depressão e o estresse. Peça todos os dias muita saúde, muita saúde, muita saúde.... Acredite mais na sua força interior e um novo mistério da vida irá lhe abençoar. As coisas neste mundo poderão levar algum tempo, alguns anos para acontecer. Mas com paciência, fé e determinação poderemos transformar o mundo e a nós mesmos. NUNCA DESISTA,Nunca diga que algo é impossível. As coisas são no máximo improváveis, mas nunca são impossíveis. Nunca desista antes de tentar. E, se você for se arrepender de algo, não se arrependa do que você fez e sim do que você deixou de fazer. Porque tentar e errar, é ao menos aprender, enquanto nem mesmo tentar é desperdício. Não desperdice nenhuma chance da sua vida afinal, a sorte não bate todo dia à sua porta. Busque a sua felicidade. Procure-a. Ela está dentro de você! E, com certeza, você a merece! Corra atrás de seus sonhos por que sem eles não chegamos a lugar nenhum. Não se conforme. Vá atrás do que você quer. LUTE!!!! A vida é bela e as esperanças nunca devem acabar. Assim como também não deve acabar o amor que existe dentro de nós. Saiba sobreviver às tristezas. Saiba se erguer após cada queda e saiba amar sem medo, pois o medo não nos traz nada, apenas leva.... Saiba se entregar por inteiro. Ame de corpo e alma, mesmo que depois esse amor acabe. Aproveite cada momento, cada segundo do seu viver, pois, no fim, o que conta, não são os anos de sua vida mas sim, a vida em seus anos. COMO TER PROSPERIDADE.Imaginar-se pobre, reclamar da crise, do salário, criticar o governo, o chefe, nunca vai lhe trazer prosperidade. Você é 100% responsável pela sua vida e seu sucesso. Visualize um futuro brilhante, mesmo que não combine com a sua situação atual, porque o cérebro não saberá se é verdade ou ilusão. Então ele passará a produzir energias que vão atraindo para sua vida aquilo que você deseja, além de lhe dar mais disposição e entusiasmo para o trabalho. Se você acha que não pode, você tem razão. Se acha que pode, também tem razão. O limite está dentro da sua cabeça, na sua programação mental e não nos desafios da vida. COMO TER SUCESSO NOS RELACIONAMENTOS. A mente tem o poder de mudar a personalidade, os hábitos e até a imagem. Dessa forma, você poderá programar-se uma pessoa mais agradável, interessante e com maior poder de influencia e sedução. Basta aprender a utilizar um pouco mais do seu magnífico computador Interno. E o segredo está no treinamento da imaginação e nas técnicas de relaxamento, visualização e principalmente nas reprogramações mentais. REALIZAÇÃO PROFISSIONAL.No programa mental já existem os dons e talentos da pessoa. As informações mais importantes para sua vida já estão dentro de você. Agora é necessário acessar esta autobiografia para as suas realizações. Você nunca vai se realizar como secretário(a) se tiver a vocação para ser artista. Através de exercícios de relaxamento e autoconhecimento, essas informações vão aflorando e você poderá colocar energia naquilo que é realmente o seu forte. Imagine se o Ayrton Senna tivesse escolhido o futebol? Conhecer as suas vocações é o primeiro passo para o caminho do sucesso. APRENDA....Aprenda com o negativo tanto quanto com o positivo. Das falhas e dos sucessos sempre há uma lição à tirar". Diga sempre,Pai, sei o que devo ser e ainda não sou... Mesmo assim, rendo graças a Deus, por poder estar trabalhando, dentro de mim mesmo, ainda que lentamente, para chegar um dia a ser o que devo ser.ACREDITE EM VOCÊ..Tenha uma ótima terça feira.Com carinho

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Dia 26 de Julho - Dia de Nanã Buroquê


Nanã é a mãe primeira de toda humanidade, conforme a lenda o homem após várias tentativas de usar diversos materiais, foi feito do barro (lodo primordial das matérias na crosta terrestre), e soprado a vida em suas narinas por oxalá, sendo que a única restrição de Nanã foi para quando este homem morresse a sua matéria seria devolvida aos seus domínios, sincretizada como Nossa Senhora De Santana a avó de Jesus , dona das águas paradas, das chuvas e dos pantanos, ela decanta em seus domínios toda as matérias impuras dos homens, preparando assim a limpeza do espírito para próxima reencarnação.

A orixá Nanã rege sobre a maturidade e seu campo preferencial de atuação é o racional dos seres. Atua decantando os seres emocionados e preparando-os para uma nova "vida", já mais equilibrada . A orixá Nanã Buruquê rege uma dimensão formada por dois elementos, que são: terra e água. Ela é de natureza cósmica pois seu campo preferencial de atuação é o emocional dos seres que, quando recebem suas irradiações, aquietam-se, chegando até a terem suas evoluções paralisadas. E assim permanecem até que tenham passado por uma decantação completa de seus vícios e desequilíbrios mentais.Nanã forma com Obaluaiyê a sexta linha de Umbanda, que é a linha da Evolução. E enquanto ele atua na passagem do plano espiritual para o material (encarnação), ela atua na decantação emocional e no adormecimento do espírito que irá encarnar. Saibam que os orixás Obá e Omulu são regidos por magnetismos "terra pura", enquanto Nanã e Obaluaiyê são regidos por magnetismos mistos "terra-água". Obaluaiyê absorve essência telúrica e irradia energia elemental telúrica, mas também absorve energia elemental aquática, fraciona-a em essência aquática e a mistura à sua irradiação elemental telúrica, que se torna "úmida".Já Nanã, atua de forma inversa: seu magnetismo absorve essência aquática e a irradia como energia elemental aquática; absorve o elemento terra e, após fracioná-lo em essência, irradia-o junto com sua energia aquática.Estes dois orixás são únicos, pois atuam em pólos opostos de uma mesma linha de forças e, com processos inversos, regem a evolução dos seres. Enquanto Nanã decanta e adormece o espírito que irá reencarnar, Obaluaiyê o envolve em uma irradiação especial, que reduz o corpo energético, já adormecido, até o tamanho do feto já formado dentro do útero materno onde está sendo gerado .Este mistério divino que reduz o espírito ao tamanho do corpo carnal, ao qual já está ligado desde que ocorreu a fecundação do óvulo pelo sêmen, é regido por nosso amado pai Obaluaiyê, que é o "Senhor das Passagens" de um plano para outro.Já nossa amada mãe Nanã, envolve o espírito que irá reencarnar em uma irradiação única, que dilui todos os acúmulos energéticos, assim como adormece sua memória, preparando-o para uma nova vida na carne, onde não se lembrará de nada do que já vivenciou. É por isso que Nanã é associada à senilidade, à velhice, que é quando a pessoa começa a se esquecer de muitas coisas que vivenciou na sua vida carnal.Portanto, um dos campos de atuação de Nanã é a "memória" dos seres. E, se Oxóssi aguça o raciocínio, ela adormece os conhecimentos do espírito para que eles não interfiram com o destino traçado para toda uma encarnação.Em outra linha da vida, ela é encontrada na menopausa. No inicio desta linha está Oxum estimulando a sexualidade feminina; no meio está Yemanjá, estimulando a maternidade; e no fim está Nanã, paralisando tanto a sexualidade quanto a geração de filhos.Nas "linhas da vida", encontramos os orixás atuando através dos sentidos e das energias. E cada um rege uma etapa da vida dos seres. Logo, quem quiser ser categórico sobre um orixá, tome cuidado com o que afirmar, porque onde um de seus aspectos se mostra, outros estão ocultos. E o que está visível nem sempre é o principal aspecto em uma linha da vida. Saibam que Nanã em seus aspectos positivos forma pares com todos os outros treze orixás, mas sem nunca perder suas qualidades "água-terra".


TRECHOS EXTRAÍDOS DO LIVRO "O CÓDIGO DE UMBANDA" DE RUBENS SARACENI

sábado, 25 de julho de 2009

Prece Druida

Que jamais, em tempo algum, o teu coração acalente ódio. Que o canto da maturidade jamais asfixie a tua criança interior. Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro. Que as perdas do teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida. Que a musica seja tua companheira de momentos secretos contigo mesmo. Que os teus momentos de amor contenham a magia de tua alma eterna em cada beijo. Que os teus olhos sejam dois sóis olhando a luz da vida em cada amanhecer. Que cada dia seja um novo recomeço, onde tua alma dance na luz. Que em cada passo teu fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração. Que em cada amigo o teu coração faça festa, que celebre o canto da amizade profunda que liga as almas afins. Que em teus momentos de solidão e cansaço, esteja sempre presente em teu coração a lembrança de que tudo passa e se transforma, quando a alma é grande e generosa. Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível, tocando o centro do teu ser eterno. Que um suave acalanto te acompanhe, na terra ou no espaço, e por onde quer que o imanente invisível leve o teu viver. Que o teu coração sinta a presença secreta do inefável! Que os teus pensamentos e os teus amores, o teu viver e a tua passagem pela vida, sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome. Aquele amor que não se explica, só se sente. Que esse amor seja o teu acalanto secreto, viajando eternamente no centro do teu ser. Que este amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração, e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora. Que jamais, em tempo algum, tu esqueças da Presença que está em ti e em todos os seres. Que o teu viver seja pleno de Paz e Luz!

A CANÇÃO DE ODIN

Eu sou o cavaleiro da arvoreEu sou o poeta da campina aridaEu sou o suspiro em um lugar vazioEu sou a fome: quem mais eu sacrificarei em si mesmo?Eu sou um convidado que você não esperaEu sou uma canção para acordar os mortosEu sou uma maré que afoga sua menteEu sou um trapaceiro: quem mais te traz aflição e riqueza ao mesmo tempo?Eu sou uma lança que ruge para o sangueEu sou um lobo vermelho e implacávelEu sou uma tempestade que agita distanteEu sou um adivinho: quem mais ajusta a cabeça fresca sem vida com fumaça?Eu sou um conselho que traz a famaEu sou uma espada que bebe sua vidaEu sou o corvo em um cadáverEu sou uma forca: quem mas te traz à morte enquanto te seguro?Eu sou a chama em cada coraçãoEu sou o grito em cada gargantaEu sou o protetor para cada cabeçaEu sou o túmulo de cada esperança.

Antiga Prece Irlandesa


Que as gotas da chuva molhem suavemente o seu rosto que o vento suave refresque seu espíritoque o sol ilumine seu coração que as tarefas do dia não sejam um peso nos seus ombros e que Deus envolva você no seu manto de amor.

Que a estrada abra à sua frente, que o vento sopre levemente em suas costas, que o sol brilhe morno em e suave em sua face, que a chuva caia de mansinho em seus campos. E até que nos encontremos de novoQue os Deuses guardem você na palma das suas mãos.

Que o caminho seja brando a teus pés O vento sopre leve em teus ombrosQue o sol brilhe cálido sobre tua face As chuvas caiam serenas em teus camposE até que eu de novo te vejaque os Deuses te guardem nas palmas de Suas mãos.

Feitiço do Vento

Esse feitiço é muito eficaz as maldições jogadas oralmente, as tradicionais pragas.Você vai precisar, primeiro de um dia com muito vento, um pouquinho de açucar, um punhado de farinha de trigo e um pouquinho de sal.Coloque tudo na palma da mão e , enquanto o vento lega os ingredientes, repita o seguinte encantamento:Vento que sopra nos campos,Vento que carrega as sementes,Leva a maldição a mim enviada,E alegria na minha vida tu ventes.E que assim seja,E assim se faça!

ORAÇÃO AO GRANDE ESPÍRITO (XAMANISMO)


Oh! Grande Espírito dos Céus, em dias de infinito azul e misturado às infindáveis estrelas da noite de cada estação, lembra-nos o quanto és imenso e bonito e majestoso além de todo o nosso conhecimento ou saber, mas que também não estás tão longe de nós, quanto o mais alto de nossas cabeças ou o mais baixo de nosso olhos.Oh! Grande Espírito da Mãe Terra sob nossos pés; Mestra dos metais; Germinadora das sementes e Celeiro de ocultos recursos da Terra, ajuda-nos a dar graças incessantemente pela Tua presente generosidade.Oh! Grande Espírito de nossas almas, que ardes há tempos em nosso corações e em nossas profundas aspirações, fala-nos agora e sempre de tudo que precisamos saber sobre a grandeza e bondade de Teus presentes para a vida, para sermos orgulhosos do inestimável privilégio de viver!

Oração à Deusa


Mãe nossa que estais no Céu, na Terra e em toda parte, bendita seja Tua Beleza e que a Tua Abundância encha de frutos a árvore da minha vida, torna-me forte e solidária na dor, bela e desprendida no amor.Grande Mãe, Senhora da vida e da morte, ajuda-me para que não mais me entregue à aflição, à tristeza e à ansiedade, nem permita que os desgostos me atormentem ou as coisas desagradáveis da vida me inquietem, afastando cada sombra da minha vida, iluminando todas as minhas estações.Que eu saiba respeitar os caminhos de todos os seres. Que o Propósito Maior guie meus passos e que as batidas do meu coração possam se unir ao toque do coração da Terra e assim possamos pulsar em um só ritmo. Que as estrelas me guiem nas noites escuras e o Sol brilhe intensamente em meu corpo.Que a Grande Deusa que habita dentro de mim seja meu refúgio, refresque e alegre meu espírito, santifique cada palavra e cada ato meu, purifique meu coração, iluminando minha consciência e meus poderes.Que me dê o perdão, se por acaso eu falhar e me torne capaz de perdoar os que falharem comigo e à mim mesma. Que eu dance nua, sem medo ou vergonha de enfrentar meu próprio reflexo. Que o Teu Nome e o Teu Poder sejam o meu nome e o meu poder, mas ajuda-me a ser humilde, a fim de que meu coração se torne pleno de Teu Amor.Que eu possa conservar a fé, sempre, e que jamais encontre desculpas para o oportunismo! Que eu saiba enxergar e retribuir cada gesto de amor que encontrar nas pessoas da casa, parentes e amigos. Que a comida servida na mesa de minha família, seja conquistada pelo meu trabalho.E que eu possa sempre acolher em nossa mesa, aqueles que querem partilhar conosco o alimento sagrado. Que a minha porta se abra àqueles que habitam fora da riqueza, da fama e do privilégio, mas que os que não andam descalços, também encontrem o caminho que chega à minha casa.

Mãe, abençoe meu sexo, tão delicado e sensível ao toque mais suave e ainda assim entretanto, forte o suficiente para agüentar o milagre da gestação e do parto... meu útero, tão fértil, tão parecido com minha Deusa, os meus seios que nutrem minhas crianças e me fazem sentir a plenitude de ser mulher... Eu sou uma Bruxa. E o poder da Grande Mãe, que ilumina e protege, está dentro de mim.Assim sempre foi, assim sempre será, e que o círculo nunca se rompa!

Uma bênção celta:


No dia em que o peso amortecer-seSobre teus ombros e tropeçares,Que a argila dance para equilibrar-te.E, quando teus olhos congelarem-sePor trás da janela cinzenta,E o fantasma da perda chegar a ti,Que um bando de coresÍndigo, vermelho, verdeE azul-celeste,Venha despertar em tiUma Campina de alegria.Quando a vela se esfiapar no barquinhoDo pensamento, e uma coloraçãoDe oceano escurecer abaixo de ti,Que surja por sobre as águasUma trilha de luar amareloPara levar-te a salvo para casa.Que o alimento da terra seja teu,Que a claridade da luz seja tua,Que a fluidez do oceano seja tua,Que a proteção dos antepassados seja tua.E, assim, que um lento ventoTeça estas palavras de amorÀ tua volta, um invisível manto,Para zelar por tua vida.

Hino a Pã


Vibra do cio subtil da lua,Meu homem e afãVem turbulento da noite a fluxDe pã! Iô Pã!Iô Pã! Iô Pã! Do mar de alémVem da Sicília e da Arcádia vem!Vem como Baco, com fauno e feraE ninfa e sátiro à tua beira,Num asno lácteo, do mar sem fim,A mim, a mim!Vem com Apolo, nupcial na brisa(Pegureira e pitonisa),Vem com Artêmis, leve e estranha,E a coxa branca, Deus lindo, banhaAo luar do bosque, em marmóreo monte,Manhã malhada da àmbrea fonte!Mergulha o roxo da prece ardenteNo ádito rubro, no laço quente,A alma que aterra em olhos de azulO ver errar teu capricho exulNo bosque enredo, nos nás que espalmaA árvore viva que é espírito e almaE corpo e mente - do mar sem fim(Iô Pã! Iô Pã!),Diabo ou deus, vem a mim, a mim!Meu homem e afã!Vem com trombeta estridente e finaPela colina!Vem com tambor a rufar à beiraDa primavera!Com frautas e avenas vem sem conto!Não estou eu pronto?Eu, que espero e me esforço e lutoCom ar sem ramos onde não nutroMeu corpo, lasso do abraço em vão,Áspide aguda, forte leão -Vem, está faziaMinha carne, friaDo cio sozinho da demonia.à espada corta o que ata e dói,Ó Tudo-Cria, Tudo-Destrói!Dá-me o sinal do Olho Aberto,E da coxa áspera o toque erecto,Ó Pã! Iô Pã!Iô Pã! Iô Pã Pã! Pã Pã! Pã1.,Sou homem e afã:Faze o teu querer sem vontade vã,Deus grande! Meu Pã!Iô Pã! Iô Pã! Despertei na dobraDo aperto da cobra.A águia rasga com garra e fauce;Os deuses vão-se;As feras vêm. Iô Pã! A matado,Vou no corno levadoDo Unicornado.Sou Pã! Iô Pã! Iô Pã Pã! Pã!Sou teu, teu homem e teu afã,Cabra das tuas, ouro, deus, claraCarne em teu osso, flor na tua vara.Com patas de aço os rochedos roçoDe solstício severo a equinócio.E raivo, e rasgo, e roussando fremo,Sempiterno, mundo sem termo,Homem, homúnculo, ménade, afã,Na força de Pã.Iô Pã! Iô Pã Pã! Pã!Mestre Therion (Aleister Crowley)[tradução de Fernando Pessoa]

Oração à Mãe Terra (Evangelho dos Essênios)


Abençoado seja o Filho da Luz que conhece sua Mãe Terra,Pois é ela a doadora da vida.Saibas que a sua Mãe Terra está em ti e tu estás Nela.Foi Ela quem te gerou e que te deu a vida,E te deu este corpo que um dia tu lhe devolverás.Saibas que o sangue que corre nas tuas veiasNasceu do sangue da tua Mãe Terra.O sangue Dela cai das nuvens, jorra do ventre Dela,Borbulha nos riachos das montanhas,Flui abundantemente nos rios das planícies.Saibas que o ar que respiras nasce da respiração da tua Mãe Terra.O alento Dela é o azul celeste das alturas do céuE os sussurros das folhas da floresta.Saibas que a dureza dos teus ossos foi criada dos ossos de tua Mãe Terra.Saibas que a maciez da tua carne nasceu da carne de tua Mãe Terra.A luz dos teus olhos, o alcance dos teus ouvidos,Nasceram das cores e dos sons da tua Mãe Terra,Que te rodeiam feito as ondas do mar cercando o peixinho,Como o ar tremelicante sustenta o pássaro.Em verdade te digo, tu és um com tua Mãe Terra,Ela está em ti e tu estás Nela.Dela tu nasceste, Nela tu vives e para Ela voltará novamente.Segue portanto as suas leis,Pois teu alento é o alento Dela,Teu sangue o sangue Dela,Teus ossos os ossos Dela,Tua carne a carne Dela,Teus olhos e teus ouvidos são Dela também.Aquele que encontra a paz na sua Mãe Terra,Não morrerá jamais.Conhece esta paz na tua mente,Deseja esta paz ao teu coração,Realiza esta paz com o teu corpo.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Juramento da Bruxa


Que eu seja como a que tece o pano na floresta,profundamente escondida. Que eu possa fazer o meu trabalho sem interrupção. Que eu seja uma exilada, se este é o sacrifício. Que eu conheça a procissão sazonada do meu espírito e do meu corpo, e possa celebrar os quartos em cruz,solstícios e equinócios. Que cada Lua Cheia me encontre a olhar para cima,nas árvores desenhadas no céu luminoso. Que eu possa acariciar flores selvagens, cobri-las com as mãos. Que eu possa libertá-las, sem apanhar nenhuma,para viver em abundancia. Que meus amigos sejam da espécie que ama o silêncio. Que sejamos inocentes e despretensiosos. Que eu seja capaz de gratidão. Que eu saibater recebido a alegria, como o leite materno. Que eu saiba isso como o meu gato, no sangue e nos ossos. Que eu fale a verdade sobre a alegria e a dor,em canções que soem como o aroma do alecrim,como todo o dia e na antiguidade, erva forte da cozinha. Que eu não me incline a auto-integridade e a auto-piedade. Que eu possa me aproximar dos altos trabalhos da terra e dos círculos de pedra,como raposa ou mariposa,e não perturbar o lugar mais que isso. Que meu olhar seja direto e minha mão firme. Que minha porta se abra àqueles que habita em fora da riqueza, da fama e do privilégio. Que os que jamais andaram descalços não encontrem ocaminho que chega a minha porta. Que se percam na jornada labiríntica. Que eles voltem. Que eu me sente ao lado do fogo no invernoe veja as chamas brilhando para o que vier,e nunca tenha necessidade de advertir ou aconselhar,sem que me peçam. Que eu possa ter um simples banco de madeira, com verdadeiro regozijo. Que o lugar onde habito seja como uma floresta. Que haja caminhos e veredas para as cavernas e poçose árvores e flores, animais e pássaros,todos conhecidos e por mim reverenciados com amor. Que minha existência mude o mundo não mais nem menos do que o soprar do vento,ou o orgulhoso crescer das árvores.Por isso, eu jogo fora a minha roupa. Que eu possa conservar a fé,sempre! Que jamais encontre desculpas para o oportunismo. Que eu saiba que não tenho opção,e assim mesmoescolha como a cantiga é feita,em alegria e e com amor. Que eu faça a mesma escolha todos os dias e de novo. Quando falhar, que eu me conceda o perdão. Que eu dance nua, sem medo de enfrentar meu próprio reflexo.

Importante sobre os Elementais...


Mecho c elementais o tempo todo...além da magia cigana q vive os elementais sigo uma corrente da wicca q é a tradição das fadas...dentro da Bruxaria tradicional sigo um meio mais natural...então mais sobre elementais


Os elementais não têm conhecimento do bem ou do mal, cumprem suas funções e obedecem ordens. Não são conselheiros pois não são essas suas tarefas. Ajudam dando informações dos próprios elementos, por ex: "Esta planta está morrendo", "Este cristal está sujo", "O ar está poluido", "O mar está perigoso", etc.Os elementais normalmente se apresentam aqueles que possuem uma maior sensibilidade para poder vê-los, na forma em que imaginamos que eles sejam.Por exemplo: As maiores informações que recebemos sobre os gnomos, é que eles são aqueles homenzinhos medievais. Assim sendo, um gnomo vai ler a nossa mente, receber a imagem que produzimos a respeito dele e assim ele irá se apresentar a nós. E assim, acabamos nos esquecendo que em cada região, os elementais irão se apresentar de forma diferente.Na Europa, temos as sereias como mulheres de pele clara, cabelos loiros e olhos azuis, porque lá as pessoas tem essa imagem como a de uma sereia (ou Ondina). E a nossa Iara? Ela também é uma Ondina. No entanto tem a aparência de uma índia, porque quem á via tinha essa concepção do que seria uma sereia.As pessoas do interior não vêem o tal homenzinho medieval(gnomo), e sim o saci-pererê, porque nunca tiveram acesso a livros que falam deste tipo de gnomos que se apresentam nas formas de homens medievais. O importante de tudo isso, é sabermos preservá-los perto de nós." São criaturinhas maravilhosas, que podem nos ajudar a todo momento, desde que sejamos honestos e sensíveis. Adoram presentes e serem tratados com muito carinho, e principalmente não toleram que poluímos a natureza com químicas, poluentes e outros agentes refratários à ordem natural. "

Elementais


Não me canso de falar sobre eles...OS ELEMENTAIS.

Acho eles tão nescessarios em minha vida,acredito tanto neles...e sua energias...por isso q mais uma vez estou falando deles aqui...dos meus queridos...


No início dos tempos da civilização, a humanidade teve oportunidade de permanecer muito tempo em contato com a natureza e suas forças e estavam bem a par do relacionamento místico do homem com os "espíritos" da natureza. Essas presenças faziam parte da vida cotidiana e eram percebidas nos bosques, no fogo, na água, no ar, na terra e nas mãos curadoras de nossas avós. Muitas comunidades indígenas, ainda conservam a crença nestes seres espirituais que habitam os distintos elementos da Natureza. Sua perspectiva é tão atual, que hoje a chamamos de "ECOLOGIA", uma ciência que tenta explicar ao mundo os motivos pelos quais devemos respeitar a Mãe Natureza, pedindo também a nossa colaboração para protegermos tudo e todos que aqui vivem.
A magia é uma ciência milenar que é muito mais do que retirar coelhos de uma cartola, mas investiga as Fadas como "seres elementais" e cataloga-as como "elementais do Ar". Menciona Gnomos e Duendes como "elementais da Terra"; as Sereias e as Ondinas como "elementais da Água"; as Salamandras como espíritos que habitam o fogo e nos transmitem mensagens através das chamas das velas. A magia diferencia ainda, os anjos dos outros espíritos naturais, explicando que os últimos, pertencem ao reino celestiais.
Os investigadores do Mundo das Fadas, são hoje conhecidos como parapsicólogos, que comprovam através de experimentos sua existência e ação. Sabe-se ainda, que as fadas são difíceis de serem descritas, pois suas aparições são muito rápidas, como um ligeiro resplendor. Como são seres da natureza, gostam de fixar residência em bosques ou curso de rios, mas há fadas nas cidades, em parques, em jardins e podem chegar até dentro de nossas casas se soubermos chamá-las adequadamente.
Mas quem realmente crê nas Fadas? Além de mim, é claro!, poucas são as pessoas que têm a capacidade deste "pensar mágico".
Hoje, já não se têm mais tanto contato com a Natureza como antigamente.
Mas o homem já foi um sujeito curioso, que um dia olhou para as estrelas e imaginou que podia tocá-las. Invadidos pelo "pensar mágico", criou telescópios para olhar mais de perto e desenhou mapas. Depois, desejou viajar pelo espaço, para ficar mais pertinho de Deus. Construiu, para tanto, foguetes e acabou alcançando a Lua. Todos estes avanços comprovam que qualquer coisa antes de existir na esfera física, deve primeiro ser criada em nosso pensamento mágico. É O MÁGICO PENSAR QUE CRIA A REALIDADE!
Proponho a todos alguns momentos de "pensar mágico". Vamos então, pedindo respeitosa permissão, navegar pelo Mundo Mágico dos Elementais da Natureza!
Elemental significa “Espírito Divino”. El = senhor; mental = vibração mental superior. Estes são os espíritos da natureza. Deus, concedeu a três Reinos, paralelamente, a oportunidade de evolução e estes três Reinos são: Elemental, Angelical e Humano.Os Elementais são os dinamizadores das energias das formas e integram-se aos Elementos da Natureza.
Devemos a Paracelsus, Theophrastus Bombastus Von Hohenheim, químico e médico, nascido na Suíça em 1493, a criação da denominação classificatória dos elementais. De acordo com Paracelsus o Povo das Fadas conhecidos das lendas eram uma espécie de seres astrais que não poderia ser classificada propriamente de "espíritos" por possuírem corpos constituídos da quintessência a parte mais sutil de cada um dos elementos da Natureza chamada de éter.
1. Os ELEMENTAIS DA TERRA: gnomos e duendes.
2. OS ELEMENTAIS DA ÁGUA: ondinas, sereias e ninfas.
3. OS ELEMENTAIS DA FOGO: salamandras.
4. OS ELEMENTAIS DO AR: silfos e fadas.

ELEMENTAIS DA TERRA
Os elementais que vivem no corpo atenuado da Terra que se denomina éter terrestre agrupam-se sob a denominação geral de Gnomos. Assim como existem muitos tipos de seres humanos evoluindo através dos elementos físicos objetivos da natureza, também há muitos tipos de gnomos desenvolvendo- se através do corpo etérico da natureza.Os Gnomos são chamados espíritos das árvores, os "homenzinhos velhos da floresta". Eles constroem casas com substâncias que se parecem com o alabastro, o mármore e o cimento, mas a verdadeira natureza desses materiais é desconhecida no plano físico. Afirma- se que cada arbusto, cada planta, cada flor tem o seu espírito da natureza, que freqüentemente usa o corpo físico da planta como sua habitação.Quando uma planta é cortada e morre, seu elemental morre junto com ela, mas enquanto existir o menor traço de vida nesta planta, ela mostrará a presença do elemental guardião. Os Gnomos sempre se colocaram à disposição dos homens, desde que este nunca usasse seus poderes de maneira egoísta para adquirir o poder temporal. Uma atitude desta, faz com que estes elementais se voltem com toda sua fúria àquele que os decepciona.Os Gnomos são governados por um rei, pelo qual têm um grande amor e referência. Seu nome é Gob; daí seus súditos serem frequentemente chamados gobelinos. Os Gnomos casam-se e têm famílias, e as mulheres gnomos são denominadas gnomidas. Alguns usam roupas tecidas do elemento em que vivem. Em outros casos a sua vestimenta é parte deles mesmos e cresce com eles como o pêlo dos animais. Afirma-se que eles sejam muito gulosos e que gastam uma grande parte do tempo comendo; mas ganham o seu alimento através de um trabalho diligente e consciencioso.Muitos são de temperamento meio avarentos e gostam de acumular coisas escondidas longe, em plantas secretas. Existem provas abundantes de que as crianças pequenas freqüentemente veêm gnomos, na medida em que seu contato com o lado material ainda não está completo e que elas funcionam, mais ou menos conscientemente, nos mundos invisíveis.Com os pés descalços, pisando na terra e ao final da tarde, faça sua Invocação aos gnomos: "Eu vos saúdo, Gnomos, que constituís a representação do Elemento Terra. Vós que constituís a base e fortaleza da Terra, ajudai-me a transformar, a construir todas as estruturas materiais, assim como uma raiz fortifica a árvore frondosa Gnomos, possuidores dos segredos ocultos, fazei-me perfeito e nobre, digno do vosso auxílio.Mestres da Terra, eu vos saúdo fraternalmente. Amém". Com esta Invocação pode-se obter ajuda na aquisição de riquezas e bens materiais, sempre que solicitadas em primeiro lugar para o mundo, para as pessoas que necessitam, para os mais próximos e não somente para você.

ELEMENTAIS DA ÁGUA
Assim como os gnomos estão limitados em sua função aos elementos da terra, as Ondinas, os elementais da água, funcionam na essência invisível e espiritual chamada éter úmido.A beleza parece ser uma característica comum dos espíritos da água. Onde quer que as encontremos representadas na arte e na escultura, são sempre cheias de graça e simetria. Controlando o elemento água - que sempre foi um símbolo feminino - é natural que os espíritos da água sejam com mais freqüência simbolizados como fêmeas.Existem muitos grupos de Ondinas. Algumas habitam cataratas, onde podem ser vistas entre os vapores; outras têm o seu habitat nos pântanos, charcos e brejos, entretanto outras, ainda, vivem em claros lagos de montanha. Em geral quase todas as ondinas se parecem com seres humanos na forma e tamanho, embora aquelas que habitamos rios e fontes tenham proporções menores. Normalmente elas vivem em cavernas de corais ou nos juncais à margem dos rios ou das praias.As Ondinas servem e amam sua rainha, Necksa. Elas são antes de tudo seres emocionais, amigáveis para com a vida humana e que gostam de servir à humanidade. Às vezes são representadas cavalgando golfinhos marinhos e outros peixes grandes, e parecem ter um amor especial pelas flores e plantas, às quais servem de maneira tão devotada e inteligente quanto os gnomos.Os antigos poetas diziam que as canções das ondinas eram ouvidas no vento oeste e que sua vidas eram consagradas ao embelezamento da Terra material.Esta Invocação deverá ser feita, com os pés descalços, em direção ao Norte e próximo de água corrente ou com uma vasilha de água fresca e cristalina:“Eu vos saúdo, Ondinas, Que constituís a representação do elemento Água; Conservai a pureza da minha alma, como o o Elemento mais precioso, da minha vida e do meu organismo. Fazei-me pleno de sua criação fecunda, e dai-me sempre intuição de forma nobre e correta. Mestres da Água, eu vos saúdo fraternalmente. Amém.” Com esta Invocação, pode-se obter amor, intuição, sensibilidade e tudo aquilo que a água pode nos dar.

ELEMENTAIS DO FOGO
O terceiro grupo de elementais são as Salamandras, ou espíritos do fogo, que vivem no éter atenuado e espiritual que é o invisível elemento do fogo. Sem elas, o fogo material não pode existir; um fósforo não pode ser aceso e nem a pólvora produzirá suas chispas.O homem é incapaz de se comunicar adequadamente com as Salamandras, pois elas reduzem a cinzas tudo aquilo que se aproximem. Muitos místicos antigos, preparavam incensos especiais de ervas e perfumes, para que quando queimados, pudessem provocar um vapor especial e assim formar em seus rolos a figura de uma Salamandra, podendo assim sentirem sua presença.Afirma-se que muitas Salamandras são vistas na forma de bolas ou línguas de fogo correndo através dos campos ou irrompendo nas casas. Para muitos aqui no Brasil, costuma- se chamar estas aparições de "fogo-santelmo". Mas, a maioria dos místicos, afirmam que as Salamandras são seres gigantes, imponentes e flamejantes em roupas fluidas, com uma armadura de fogo.Elas são as mais poderosas dos elementais e têm como seu regente um magnífico espírito flamejante chamado Djim, terrível e aterrorizante na sua aparência. Os antigos sábios sempre foram advertidos para manter-se a distância delas, pois os benefícios derivados do seu estudo freqüentemente não eram proporcionais ao preço que se pagava por eles. Elas possuem especial influência sobre as criaturas de temperamento ígneo e tempestuoso.Tanto nos animais como no homem, as Salamandras trabalham através da natureza emocional por meio do calor corpóreo, do fígado e da corrente sangüínea. Sem sua assistência, não haveria calor. A Invocação deverá ser feita nas primeiras luzes do Sol ou com a chama de uma Vela, pois o Elemento Fogo deve estar presente.“Eu vos saúdo, Salamandras, que constituís a representação do elemento Fogo, peço, que com vosso trabalho, fornecei a mim poder para resolver tudo, de acordo com a vontade divina, alimentando meu fogo interno, Aumentando minha chama trina do coração. E assim formar um novo universo. Mestres do Fogo, eu vos saúdo fraternalmente. Amém” Pode-se obter, com esta Invocação, mais força de vontade, coragem, vigor, entusiasmo e bons empreendimentos. Atua no trabalho e na espiritualidade.

ELEMENTAIS DO AR
No último discurso de Sócrates, tal como foi preservado no Fédon de Platão, o filósofo condenado à morte diz: ".....acima da Terra, existem seres vivendo em torno do ar tal como nós vivemos em torno do mar, alguns em ilhas que o ar forma junto ao continente; e numa palavra, o ar é usado por eles tal como a água e o mar o são por nós, e o éter é para eles o que o ar é para nós.Mais ainda, o temperamento das suas estações é tal, que eles não tem doenças e vivem muito mais tempo do que nós, e têm visão e audição e todos os outros sentidos muito mais agudos que os nossos, no mesmo sentido que o ar é mais puro que a água e o éter do que o ar.Eles também têm seus templos e lugares sagrados em que os deuses realmente vivem, e eles escutam suas vozes e recebem suas respostas; são conscientes da sua presença e mantêm conversação com eles, e vêem o Sol, a Lua e as estrelas tal como realmente são.E todas suas bem- aventuranças são desse gênero". Eles são os mais altos de todos os elementais, já que seu elemento nativo é o de mais alta taxa vibratória. Vivem centenas de anos, frequentemente atingem um milênio de idade e nunca parecem envelhecer. O líder dos silfos é chamado Paralda e afirma-se que vive na mais alta montanha da Terra.Alguns acreditam que os Silfos se reúnem em torno da mente de um sonhador, dos artistas, dos poetas,e os inspiram com seu conhecimento íntimo das maravilhas e obras da natureza. Seu temperamento é alegre, mutável e excêntrico.A eles atribuem a tarefa de modelar os flocos de neves e arrebanhar as nuvens, tarefa esta que desempenham com a ajuda das Ondinas, que lhes fornecem a umidade. Esta Invocação deverá ser feita às primeiras horas da manhã e de preferência, caminhando, com os pés descalços, em lugar tranqüilo, portando um Incenso do aroma que você preferir ou de seu anjo da Guarda.“Eu vos saúdo, Silfos, que constituís a representação do ar e dos ventos, portadores das mensagens para toda a terra, eu deposito em vós a minha imensa confiança, pois meus pensamentos, são sempre positivos, voltados para o amor de todas as coisas existentes. fazei de mim a imagem do esplendor da Luz. Fazei deste pensamento, meu milagre! Mestres do Ar, eu vos saúdo, fraternalmente. Amém”Com esta Invocação, pode-se obter a condução de pensamentos positivos, para uma determinada pessoa, para resoluções de negócios ou para uma situação preocupante.

MÁGICO


"Mágico é trabalhar com o invísivel. Mágico, hoje é ter respeito humano.É receber a Mensagem do Cosmos, é usar a cor e o cristal para curar e é ver o destino nos astros.
É saber cuidar do corpo, da mente do espírito, é montar um ritual para avida, conhecer o oculto, harmonizar-se com os anjos e com as fadas, é ser gente das estrelas amando a Terra.É amar a todos e ser amado por todos. Isso é magia do ser.
Mágico é curar com cristais, com as cores, com as plantas, com as flores ou só com as mãos. É trabalhar com terapias alternativas. É ter um contato com o Cosmos, manter esse contato e saber fazer outros entrarem em contato.Mágico é quem consegue ver a sua própria realidade antes de buscar descobrir os segredos da realidade das estrelas.É viver pela eternidade, mas conseguir receber aqui mesmo os tesouros que as traças não comem.
Mágico é encontrar a alma gêmea e viver o amor eterno.É a coragem de ser pioneiro, sonhar e trabalhar pela utopia da Nova Era.
É descobrir, compreender e aceitar que Deus é um homem e uma mulher.É deixar de ser alienado e descobrir que bem e mal não existem.
É ter coragem de se olhar no espelho. "

Pentagrama-Estrela de 5 pontas


Desde os primórdios da humanidade, o ser humano sempre se sentiu envolto por forças superiores e trocas energéticas que nem sempre soube identificar. Sujeito a perigos e riscos, teve a necessidade de captar forças benéficas para se proteger de seus inimigos e das vibrações maléficas. Foi em busca de imagens e objetos, criou símbolos para poder entrar em sintonia com energias superiores e ir ao encontro de alguma forma de proteção.Dentre estes inúmeros símbolos criados pelo homem, se destaca o pentagrama, que evoca uma simbologia múltipla, sempre fundamentada no número 5, que exprime a união dos desiguais. As cinco pontas do pentagrama põem em acordo, numa união fecunda, o 3, que significa o principio masculino, e o 2, que corresponde ao princípio feminino. Ele simboliza, então, o andrógino.Sempre esteve associado ao mistério e à magia. É a forma mais simples de estrela e que deve ser traçada com uma única linha, sendo conseqüentemente chamado de "Laço Infinito".A configuração da estrela de cinco pontas em posições distintas, trouxe várias definições simbólicas para o pentagrama, que foram sendo associadas a conceitos de magia branca ou magia negra. Daí a criação do código de ética de Wicca - que traz como preceito básico: "Não desejes ou faças ao próximo, o que não quiseres que volte a vós, com três vezes mais força do que aquela que desejastes."O Pentagrama é o símbolo de toda criação mágica. Suas origens estão perdidas no tempo. É conhecido com a estrela do microcosmo ou do pequeno universo - a figura do homem que domina o espírito sobre a matéria, a inteligência sobre os instintos.Na Europa Medieval era conhecido como "Pé de Druida" ou como "Pé de Feiticeiro"; em outras épocas ficou conhecido como a "Cruz dos Goblins".O Pentagrama representa o próprio corpo, os 4 membros e a cabeça. É a representação primordial dos 5 sentidos, tanto interiores quanto exteriores. Além disso, representa os 5 estágios da vida do homem:* Nascimento: o início de tudo* Infância: momento onde o indivíduo cria suas próprias bases* Maturidade: fase da comunhão com as outras pessoas* Velhice: fase de reflexão, momento de maior sabedoria* Morte: tempo do término para um novo início.É o símbolo da Bruxaria. Os Bruxos o usam para representar a sua fé e para se reconhecerem. É muito importante para um Bruxo, da mesma forma que a cruz o é para um cristão ou o Selo de Salomão, para um judeu.O Pentagrama representa o homem dentro do círculo, como sinal da comunhão total com os Deuses. É o mais alto símbolo da Arte, pois mostra o homem reverenciando a Deusa , já que é a estilização de uma estrela (homem) assentada no círculo da Lua Cheia (Deusa).Cada uma das pontas possui um significado particular:* PONTA 1 - ESPÍRITO: representa os criadores , a Deusa e o Deus, pois eles guiam a nossa vida e nos ajudam na realização dos ritos e trabalhos mágicos. O Deus e a Deusa são detentores dos 4 elementos e estes elementos são as outras 4 pontas.* PONTA 2 - TERRA: representa as forças telúricas e os poderes dos elementais da terra, os Gnomos. É a ponta que simboliza os mistérios, o lado invisível da vida, a força da fertilização e do crescimento.* PONTA 3 - AR: representa as forças aéreas e os poderes dos Silfos. Corresponde à inteligência , ao poder do saber, a força da comunicação e da criatividade.* PONTA 4 - FOGO: representa a energia, a vontade e o poder das Salamandras. Corresponde as mudanças, as transformações. É a força da ativação e da agilidade.* PONTA 5 - ÁGUA: representa as forças aquáticas e os poderes das Ondinas. Está ligada às emoções, ao entardecer, ao inconsciente. Corresponde às forças da mobilidade e adaptabilidade.Portanto, o Bruxo que detém conhecimento sobre os elementos, usa o Pentagrama como símbolo de domínio e poder sobre os mesmos.

terça-feira, 21 de julho de 2009

GNOMOS


Eles são criaturas da noite, de carne e osso, e vivem na Terra há milhares de anos. Originários da Escandinávia, são também chamados de Kuba-Walda, que em alemão antigo significa “administrador de casa”, ou mesmo “espírito da casa”. Há muito tempo atrás, conviviam naturalmente com os homens, trabalhando em suas casas e na floresta. Naquela época, as águas eram limpas e as matas intocadas. As estradas levavam de um lugar ao outro na mais completa paz e no céu só haviam estrelas e pássaros.
Os gnomos são os elementais que se ocupam do reino mineral, transformam rochas em cristais e cuidam da fertilização da terra. São seres de carne e osso, medem aproximadamente 15 centímetros, pesam em torno de 250 a 300 gramas e vivem cerca de 400 anos, de forma livre e saudável. Muitas bruxas usam bolas de cristal para ver o futuro. O que poucos sabem é que são os gnomos do cristal que, devidamente conectados com os seres superiores, transmitem para elas os acontecimentos vindouros. Segundo a lenda, as mulheres gnomos engravidam apenas uma vez na vida, dando a luz invariavelmente a um casal de gêmeos.
Hoje os gnomos caíram no esquecimento, obrigados a se esconderem nas florestas, nos abrigos subterrâneos e locais de difícil acesso. Por isso, a crença em sua existência tem diminuido gradativamente. Não é fácil vê-los mas, com toda certeza, eles existem.
Eles tem nariz arrebitado e olhos rodeados de rugas, especialmente provocados pelo sorriso constante. Não comem carne, gostam muito de leite, fazem bastante exercício e não têm conflitos emocionais. Os mais velhos são igualmente respeitados pelos seus. Calculam sua idade pelo tamanho do carvalho ou outro tipo de árvore plantada no dia de seu nascimento. Caso ela seja cortada, ficam bastante aborrecidos mas, persistentes, plantam outra e recomeçam a registrar a idade. Os aparelhos circulatório, digestivo, urinário, respiratório e nervoso, assim como a visão, olfato, audição e o tato são muito mais desenvolvidos do que no homem. O paladar no entanto, é igual. São dotados de percepção extra-sensorial. Se adaptam bem a quaisquer variações climáticas. As doenças, geralmente sem gravidade, são tratadas com remédio à base de plantas. Há milhares de anos dominam a técnica da acupuntura, e a utilizam para tratar animais feridos.
Os chapéus são proteções indispensáveis contra gambás, gatos e aves de rapina. Os gnomos os recebem ainda bebês, e só abrem mão deles em último caso, para salvar a própria vida. As vestimentas diárias têm cores próprias para as camuflagens. Os homens usam chapéu pontudo de feltro vermelho, as mulheres casadas verde escuro e as solteiras verde claro. Possuem uma espécie de super adrenalina, que favorece um desempenho de alto nível, em assuntos relacionados com impulsos sexuais, disposição e força.
Os gnomos só pensam em casamento ao completarem cem anos. após a lua-de-mel, os noivos apresentam seus respeitos ao rei e à rainha, eleitos pelo povo. Depois de uma gestação de 12 meses, nasce apenas um par de gêmeos. O controle da natalidade é feito através de uma interferência da qual os gnomos se recusam a revelar. Para demonstrar afeto, eles esfregam carinhosamente os seus narizes.
São exímios investigadores da alma e enxergam a fundo as intensões reais das pessoas. Não tem interesse pela história escrita, mas acredita-se que mantém arquivos secretos. Trabalham durante a noite em serrarias, ferrarias, hortas e canteiros. Fazem velas, lamparinas, louças, vidros e dominam técnicas de metalurgia, carpintaria, tecelagem, cestaria, entre outras.
O gnomo ao contrário do homem, mantém com a natureza uma relação de harmonia. Ele encontrou a paz e está satisfeito com o que o mundo oferece. Seu instinto e o intelecto estão no mesmo nível. O homem, entretanto, subordinou um ao outro.
Segundo os gnomos, o homem, para evoluir, deve agir em três etapas: Restaurar o instinto; restaurar o equilíbrio com a natureza e diminuir o desejo de poder. Todos os males da humanidade nascem da ambição. Os gnomos são destituídos de cobiça. A humanidade deve resolver o problema da superpopulação através do controle de natalidade. Os gnomos assim o fizeram para viver em plano de harmonia perfeita. Não deve-se pensar que eles desprezam os homens ou não enxergam o seu lado positivo. Existe uma diferença enorme entre o que os homens consideram progresso e o que eles entendem por avanço.
Também são subordinados aos anjos e atuam nas áreas da música, dos vegetais, florestas, etc. É através de suas auras, que aparecem mais frequentemente como ponto de luz, que eles influenciam os homens e a natureza, transmitindo-lhes energia e impulsionando o Universo para a evolução.
Como fazer contato? Verbal ou telepaticamente, cultivando plantas, vasos e arranjos. São úteis para questões práticas, mas não devemos pedir que façam por nós, e sim que nos orientem a encontrar a solução correta para eventuais problemas. Nomes e magias para os gnomos:
Akanoin - paz e serenidade; para se obter equilíbrio emocional e psicológico, oferece-se incenso e cristais.
Alice Friedel - amor; para se obter amor oferece-se uma maçã.
Bebês - criatividade.
Gandalf - sabedoria.
Lisa Haroldson - proteção e fertilidade.
Olie Haroldson - (em pé) fartura, (gangorra) alegria.
Tomte Haroldson - sorte; para bens materiais oferece-se mel.
“Gnomos” de Will Huggen e Rien Portvliet.
Leprechauns - uma espécie de gnomo da Irlanda.