sábado, 29 de agosto de 2009

Magia da Deusa Gayatri.

Este mantra é visto por muitos hindus como o mantra acima de tudo, o caminho para o Divino despertar da mente e da alma. O mantra é visto como a maneira de chegar mais a forma suprema da existência.
Os Upanishads (textos sagrados hindus), contêm muitas referências ao mantra, e é contido em todos os quatro Vedas. A Deusa Gayatri é a Mãe de todos os Vedas e consorte de Brahma.
Ela é composta da união de Parvati, Laxmi e Saraswati para se tornar Adi Parashakti, a Mãe dos Deuses e o Deus Supremo de todos os Deuses. Ela também está associada com o sol e é cultuada como a Deusa do Sol.
Acredita-se que a recitar o mantra à seguir, cria o poder da sabedoria.
Todos os problemas são resolvidos por aqueles que têm esse dom.

Om bhu Om bhuvah Om Svah On mahah Om janah Om tapah Om satyam
Om bhu bhuvah svarah.
Om tat savitur varenyam bhargo devasya dhimahi.
Dhiyo yo nah prachodayat.
Om apo jyoti raso mrtyam Brahma bhuvah svar Om.


Nenhuma calamidade cairá sobre eles e eles não vão trilhar o caminho errado.
Não é apenas recitar o mantra de que é importante, no entanto, compreender e ser puramente a essência da Manta Gayatri é uma das formas mais poderosas para alcançar a Deus e é o caminho para a união com Brahma.

Magia das Deusas.


Todas as Bruxas tem um pouco de cada Deusa e, chegou o momento de você lidar com todas as suas facetas.
Em vez de ficar cobrando de si mesma “coerência” ou “lógica”, aceite que você é um ser humano de múltiplos aspectos, alguns contraditórios.
Aceite-se como você é e, desperte dentro de você as qualidades das deusas.
Procure harmonizar-se com:
A vaidosa Afrodite,
A maternal Deméter,
A ousada Ártemis.
Experimente com o máximo de intensidade cada uma dessas qualidades que habitam seu ser.
Para se integrar com Afrodite, aguarde a fase da lua cheia e prepare uma infusão com pétalas de rosa cor-de-rosa.
Tome esse banho mágico ao anoitecer e mire-se nua no espelho. Admire cada curva do seu corpo e faça uma auto-massagem com óleos de ervas, sentindo a suavidade da sua pele.
Passe seu perfume favorito e vista-se com uma roupa bem bonita acompanhada de adornos delicados.
A maternal Deméter, pode ser invocada por meio dos afazeres domésticos.
Prepare um bolo de chocolate bem gostoso e bonito, enquanto conversa com a deusa, que lhe trará harmonia familiar e paz doméstica.
A ousadia de Ártemis pode ser obtida por meio da integração com a Natureza.
Busque um contato maior com as plantas e animais.
Afinal, ela é a deusa da caça, e sabe que a natureza só dá aquilo que merecemos - se você respeitá-la, a deusa certamente saberá retribuir.
E não esqueça, todas sempre alegres e felizes!

Magia e Energia

Para realizar algumas magias, e sentir-se forte seguro de suas ações, você deve aprender a expandir a sua energia.
E, nossa mente necessita de imagens para conectar mais fácil com o que desejamos.
A espada é o símbolo da expansão, que permite direcionar energia aos pontos do seu organismo que você deseja atingir.
Faça uma breve meditação, visualizando uma espada em sua mão, e com ela você abre um caminho de Luz radiante e que te deixa em paz.
Direcione este caminho de luz até o local onde está agora.
“A visualização ,tendo como suporte a oxigenação do cérebro provocada pela respiração correta, será projetada na dimensão do corpo.”
Abra os olhos suavemente e faça este exercício diante de um espelho:
Inspire e expire várias vezes suavemente e concentre-se.
Torne a fechar os olhos e visualize um círculo de luz.
Lentamente abra os olhos, e veja sua imagem no espelho.
O círculo deverá parecer visível como uma esfera luminosa, ao redor de você.
Brinque com esta luz, projetando-a em você e fortalecendo seu interior, te dando capacidade de realizar o que desejar.
Ela será seu referencial para saber se está atingindo o alvo, e sempre que fechar seus olhos, respirar fundo e imaginar a espada em suas mãos, sua energia vai florescer.
Feche os olhos, e enquanto fecha, sinta a luz dentro de você.
Respire fundo e volte ao seu estado inicial. Pronto, sempre que precisar de uma energia extra para solucionar algo, é só imaginar a espada abrindo seu caminho.
Não é interessante este método!
Você faz uma vez o exercício e basta ativá-lo rapidamente quando necessitar.

Magia Indiana de Ganesha.

É o deus do sucesso e superação de obstáculos, mas é também associado com a visão, aprendizado, prudência e força.
Como deus do sucesso, seu nome é invocado no início de um evento importante. Como removedor de obstáculos, ele é invocado ao começo de qualquer jornada, casamento, ritos religiosos, construção de casas, a escrita de um livro ou mesmo uma carta.
Há dois mitos sobre seu nascimento e como ele se veio a ter a cabeça de um elefante.
Significado:
Grandes orelhas: ouça mais.
Grande cabeça: pense grande.
Olhos pequenos: concentre-se.
Boca pequena: fale menos.
Machado: corta fora todas as ligações acessórias.
Mão em posição de bênção: bênção e proteção para o caminho espiritual supremo.
Grande estômago: digestão pacífica de todo o bem e mal na vida.
Corda: Colocar você mais próximo de sua maior vitória.
Uma presa: reter o bem, descartar o mal.
Tromba: grande eficiência e adaptação.
Rato: Desejo.A menos que, sob controle, pode causar frustração, você deve segurar o desejo e mantê-lo sob controle e não permitir que ele controle sua vida.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

ORAÇAO DE TRANCA RUA

Faço reverência a vós mistério sagrado da criação, vós que sois a manifestação do divino, peço que possa se manifestar entre nós, conforme nosso merecimento. No seu poder, na sua força, e na sua magnitude, pelo caminho tripolar que emana de vós, pelo caminho que só vós conheceis, pela força que só a vós pertenceis, e pelo poder de trancar a vós concedido, eu peço:Que as trevas que habitam em mim sejam trancadas.Que o ódio e o sentimento impuro, que emanam da minha alma, sejam trancados.Que a falsidade que exala dos meus poros seja trancada.Que o rancor e a miséria que habitam o meu coração sejam trancados.Que a dissimulação e a superficialidade, que nasce da minha língua, sejam trancados.Que o egoísmo e a maldade, que transcendem da minha mente, sejam trancados.Que a palavra torta que sai da minha boca e o pensamento roto que sai da minha cabeça contra o próximo, sejam trancados.Que a capacidade que os meus olhos têm de amaldiçoar e destruir sejam trancados.E assim, fonte primária da criação, assim que trancar a tudo isso no seu âmago, pois é na vossa essência que tudo isso se desvitaliza, peço a vós que:Destranque todas as portas do meu caminho.Destranque todas as passagens da minha jornada.Destranque toda prosperidade material e espiritual.Destranque o meu coração das amarguras.Destranque o meu sustento de cada dia.Destranque os meus corpos espirituais e o meu corpo material da agonia, do desespero e da aflição que me assolam na calada da noite.Destranque o meu emprego, o meu negócio e a minha morada material.Destranque o martírio familiar pelo qual eu tenho passado.Destranque os meus olhos para as maravilhas do mundo espiritual.Destranque a minha liberdade!Pois vós, Força Sagrada do Divino Criador, é o portador supremo da Vitalidade!Salve o Mistério Tranca-Ruas!!!Laroiê!!!

ORAÇÃO CIGANA PARA REALIZAÇÃO DE SEUS PROPÓSITOS

Salve a natureza! Salve o círculo mágico azul que me envolve!Eu sou feliz e rico, eu tenho o hoje e o amanhã! Tenho o meu futuro pela frente!A saúde tomou conta de meu corpo! Obrigado por tudo de bom que vós me destes e continuarás dando!Porque eu posso, eu quero, eu mereço, eu vou conseguir através da lua Cigana, e dos mentores Ciganos, eu realizarei todos os meus sonhos. Por que querer é poder e eu posso!Salve Santa Sara Kali! Que sempre ilumine o meu caminho, afastando os inimigos da minha estrada, que os olhos deles não cheguem até os meus e que seus passos não cruzem o meu caminho.Que assim seja e assim se faça!

ORAÇÃO PARA O POVO CIGANO

Ó meu povo cigano, te entrego a minha vida para que faça dela o melhor assim como vocês fizeram em suas vidas passadas, a grande luta para o bem , te entrego a minha vida e faça dela sempre um escudo e verdade que ninguém se aproxime de mim com intenções que nao são dignas de minha pessoa, que nenhum mal visível ou invisível possa chegar até a mim , não permita que nada nem ninguém consiga me enxergar para fazer o mal, feche meu corpo , dai-me a intuição e a sabedoria necessária porque eu possa ajudar meu povo que a minha vierem me procurar, não deixe nunca que eles voltem de onde vieram sem a sua ajuda, permita meus ciganos que todos que de mim se aproximarem com más intenções apenas faça de meu corpo um espelho para que possa refletir nesta pessoa todo mal que me deseja , e seja sempre o caminho aberto e a estrada ampla , reta e limpa de minha vida , confio em vocês. Quero paz e calma para poder trabalhar hoje. E sempre quero e me orgulho de ter vocês. Namastê. Gracias …

ORAÇÃO PARA O POVO DO ORIENTE


Salve ó Bandeira Branca, Salve São João Batista, Salve estrela de David, e seus seis lados, Mestre Jesus, Buda, Santa. Maria Madalena, Santa Sara Kali, São Lázaro, arcanjos, serafins, querubins, anjos protetores nos auxiliem neste momento, nesta corrente de luz, rogai ao Arquiteto do universo, a Alá, em nosso favor e, levai nossos pedidos para que eles sejam aceitos.São Miguel, São Rafael, São Gabriel, Baltazar, Melchior, Gaspar, Reis do Oriente, venham nos ajudar forças egípcias, chinesas, indianas, árabes, ciganos, beduínos, videntes, profetas, magia de ponto, de pó, astrologia, pura manifestação das almas batizadas em águas sagradas.Salve o Povo do Oriente!Salve os quatro cantos do mundo!Guerreiros, reis, príncipes, Santos e Santas do bem, doutores de branco, doutores da lei, mandamentos sagrados, sangue, suor, vitória de homens coroados.Baptista é quem nos comanda, fonte de pura energia, pirâmides preciosas, rosas brancas no deserto, luz em nossas vidas, amparo de almas, linha branca bendita.Assim seja!!!!

Devaneios sobre a Liberdade Pagã


Vira e mexe deparo, no meio de discussões, com o argumento da LIBERDADE PAGÃ. Outro dia fiquei pensando: liberdade de quê? Liberdade até onde? Liberdade para quê? Afinal, o que é essa LIBERDADE PAGÃ?
Sem querer filosofar, a liberdade - como qualquer outro valor - é ambígua... pois o homem e os próprios Deuses são ambíguos. Normalmente pensamos em liberdade como "a faculdade de cada um de se decidir ou agir segundo sua própria determinação". Em termos wiccanos: FAÇA TUDO O QUE QUISERES. E isso parece bom, muito bom... ao menos para quem está agindo segundo essa concepção de liberdade.
Coloquei-me, então, do outro lado, no lado daquele que é objeto dessa liberdade exercida por alguém. Aí vi que ela também pode ser ruim, muito ruim... ao menos para quem está sofrendo sua ação. Quem de nós já não foi "vítima" de amigos, vizinhos, colegas de trabalho ou de escola que, agindo em sua liberdade, acabaram invadindo o nosso espaço? Falo daquele que, por exemplo, leu uma mensagem que recebemos, mexeu em nossa mochila, comentou com terceiros confidências que lhe fizemos, abriu nossa geladeira e se serviu na maior sem-cerimônia... Agiu em nome de sua plena liberdade - e isso foi bom para ele -, mas resultou numa agressão à nossa igualmente plena intimidade - e isso foi ruim. Percebo, então, que posso, sim, fazer tudo que quiser, DESDE QUE NÃO PREJUDIQUE A NINGUÉM.
Mas então isso implica que não existe a tal "plena" liberdade; que por mais paradoxal que pareça, a liberdade tem um limite! E mais: que o limite é o outro! Resta-nos saber, então, "quem" é esse outro, já que ele estabelecerá o limite até onde minha liberdade pode ser plena, legítima.
Não pestanejo; pego o meu velho Aurélio e leio: "OUTRO é o que é diferente da pessoa ou coisa especificada". Ora, se busco compreender os limites da "minha" liberdade, OUTRO serão todos aqueles diferentes de mim: as pessoas, os animais, os vegetais, as pedras, o rio, a montanha, o céu, o ar, o fogo... e por aí vai uma lista de tal forma interminável que nem o tal Aurélio conseguiria dar conta. Estupefato, me questiono: se há essa infinitude de limites, então onde fica minha liberdade?
E aí pintou uma luz: eu também sou limite da liberdade de todos os outros! Se é assim, liberdade seria, fundamentalmente, o DIREITO DE SER. Noto, então, uma palavrinha que ficou meio esquecida naquela definição inicial: liberdade é FACULDADE DE... Ora, faculdade indica uma "capacidade", um "poder fazer algo". Então, liberdade é a CAPACIDADE DE SER.
Respiro novamente aliviado: acabo de redescobri que realmente sou livre, pois sou capaz de ser... Mas o outro também é!? Então, liberdade soa melhor como capacidade de ser e de deixar o outro ser também. Ou seja, de SERMOS JUNTOS! Ser livre é, pois, ser capaz de ser amigo deixando o outro ser inimigo; de ser amante deixando o outro ser indiferente; de ser maduro deixando o outro ser irresponsável; de ser desregrado deixando o outro ser metódico... E, é lógico, o inverso também vale. O importante é o SER JUNTO COM ou JUNTO A.
Descubro que liberdade é um fenômeno de COMUNHÃO. E aí me entristeço profundamente: os humanos ainda não aprendemos a ser livres! Ainda não aprendemos a comungar, a sermos juntos com todo o restante do universo. Nem nós, pagãos, que pregamos uma liberdade fundamental. Ora queremos juntar todos sob uma mesma bandeira - a da Antiga Religião -, destruindo toda e qualquer diferença, individualidade, particularidade e propriedade; ora lutamos por classificar todos - as diferentes tradições -, matando a comunhão/liberdade.
Se liberdade é SER JUNTO, ela pressupõe um duplo axioma: a diferença e a união. Só é possível comungar com quem é diferente - coisa estranha querer comungar comigo mesmo; bastante narcísico, egocêntrico. E é na comunhão que me descubro diferente do outro, único, ímpar. Portanto, para realmente sermos livres, falta-nos uma reflexão mais séria e aprofundada sobre (1º) aquilo que nos reúne sob o título de PAGANISMO e (2º) aquilo que nos torna distintos. Creio que precisamos, antes de qualquer coisa, nos debruçarmos sobre o próprio umbigo e definirmos o que é ser pagão. Quer dizer: precisamos ter mais clareza de quais são os PONTOS FUNDAMENTAIS do ser pagão; o que nos torna diferentes dos católicos, protestantes, budistas, muçulmanos, kardecistas, taoistas, etc. Pagãos norte-americanos, parece-me, já fizeram algo assim. Concordamos? Discordamos? Nem sequer discutimos? Aceitamos mesmo assim? Não nos diz respeito? Seja como for, urge sabermos QUEM EXATAMENTE SOMOS, qual é a nossa IDENTIDADE.
Estabelecido isso - o que nos une, reúne e congrega -, precisaríamos ter clareza, também, sobre O QUE NÃO SOMOS, ou seja, o que é próprio do outro - do cristão, judeu, budista, etc, etc -, estabelecendo o que nos distingue.
Resta, por fim, o intermediário: aquilo tudo que se encaixa no espaço deixado entre O QUE SOMOS e O QUE NÃO SOMOS. É aí que transitam as diferentes Tradições pagãs. Compreensões, visões, modos de agir, rituais, panteões que, embora não sejam a essência do paganismo, nos pertence pois não é do outro. Seriam os "secundários", ou seja, o conjunto de práticas e idéias que não ferem o que nos é fundamental mas também não nos definem. Acho que é exatamente aqui que está localizado o nosso ponto de discórdia. Agora veja, exatamente naquilo que não nos é fundamental...
Esse “intermediário” é o lugar da discussão, da discordância, da minha opinião, enfim, o campo legítimo do exercício da liberdade pagã. É onde se situam questões do tipo espada x athame, grimório x livro das sombras, pentáculo x pentagrama, Elemento arquetípico x elementais força-bruta, norte x sul e tantas outras coisas cuja discussão deveria apenas nos enriquecer. Assumir a existência desse "campo da liberdade" é aceitar o eterno confronto sem, jamais, nos deixarmos cair no conflito.
E é aqui, também, que consigo situar a maioria dos livros e artigos que tenho lido. Normalmente com proporções e coração “dicionárico”: capítulos, com seus títulos a la verbete, discorrem sobre "saberes" que se pretende transformar em verdades coletivas, das quais ninguém duvide, ou seja, nas quais todo mundo acredite. Apresentam a reflexão de um autor (ou grupo) sobre o conteúdo desse "campo da liberdade", na ficção de homogeneizar o heterogêneo. Para unir na marra, não raro encontro "colagens" exóticas que, como máscaras, tentam ocultar as diferenças e cultivar no imaginário dos leitores a idéia de unidade e harmonia constitutivos de uma religião sem confrontos. Oferecem um conhecimento padronizado que, pela força da repetição, querem transmutar em sinônimo de verdade. Mas, pergunto a esses: como capturar o que é livre sem destruir-lhe a liberdade?
Vejo intelectuais de uma e de outra Tradição tentando se apossar desse lugar - através de uma violência simbólica e "simpática" mas que, no entanto, gera oprimidos e excluídos reais.
Se misturarmos tudo isso, a taça a ser servida é a da existência de um paganismo de liberdade limitada já que seu eixo, que deveria ser igualdade, é, entre nós, personalismo.
Urge, ao meu ver, que os pagãos - hoje vulgarmente transformados mediante a soma de um prefixo: neo - tenham a coragem, a vontade e a paciência de sentarem-se com todas essas cartas à frente e, no exercício da radicalidade, isto é, da crítica a tudo, definir O QUE SOMOS, O QUE NÃO SOMOS e EM QUE SOMOS LIVRES.
Devaneios!


HERNE, the Hunter

Brincando com os Elementos-para Crianças


Desde a barriga da mamãe, os Elementos estão presentes na vida da criança: a Terra é o corpo que a abriga, o Ar é o oxigênio e o Fogo é o calor que vem através do sangue, e a Água é onde ela fica mergulhada em seu “banho” de 40 semanas. Quando pequenas, as crianças também entram em contato com os Elementos, mesmo que a gente não perceba. Elas gostam de brincar com a Terra na caixa de areia da pracinha, com a Água na piscininha de plástico.
Vejamos algumas atividades para cada um dos Elementos:
ÁGUA
Hora do banho! A hora do banho é muito divertida! Os bebês adoram o banho que os faz lembrar do útero onde tudo era seguro e quentinho. A água lembra o líquido amniótico. A sensação é gostosa e de bem estar. Cuide a temperatura da água que deve ser de 37° C e use um sabonete adequado para bebês. Nos primeiros meses não é necessário o uso de xampu. Lave o cabelinho com o próprio sabonete. Converse com ele e diga-lhe tudo o que vai fazer. Separe a roupinha antes do banho para que ele não pegue frio. E mãos a obra! É diversão garantida!
Reguem as plantas. Regar as plantas faz com que a criança entre em contato com os elementos Terra e Água. Ensina que assim como nós, as plantas têm suas necessidades e precisam de água para sobreviver. Mas não se esqueça que o ideal é usar um regador e não mangueira, para evitar o desperdício.
Coletem água da chuva. A água da chuva deve ser coletada diretamente caída do céu, e não escorrida das calhas. Vocês mesmos podem fazer um coletor com garrafa pet, fazendo um funil que dê para o gargalo de outra garrafa. A garrafa deve estar limpa, não deixe resquícios de refrigerante ou vai poluir a sua água. Se você viver em uma cidade onde o ar não é tão poluído, a água coletada pode ser usada nos rituais, e até consumida, pois é uma água natural e não possui os tratamentos químicos dados nas companhias de água e saneamento.
Tomar um banho de chuva. No verão, é muito bom tomar um banho de chuva refrescante. As chuvas no verão geralmente são passageiras e como é um período de muito calor, é muito gostoso aproveitar. Também podem caminhar nas poças depois da chuva, o que constitui uma atividade muito divertida.
Fazer um barquinho de papel. Ensine-o (a) a fazer um barquinho de papel e deixe-o (a) colocar o barquinho na água que corre na beira da calçada (desde que não seja suja). Com um pauzinho, a criança pode ajudar o barquinho a não encalhar.
Abençoar a água que vai beber. Ensine a criança a abençoar a água que vai beber. Crie um versinho simples e rimado para que a criança possa ela mesma abençoar a água.
Eu abençôo esta água cristalinaQue purifica e a sede elimina!
TERRA
Façam juntos (as) castelos de areia. Fazer castelinhos na beira da praia é uma atividade ótima para o verão. Além de despertar a criatividade na invenção de formas, também o contato com a Terra ajuda na liberação das energias negativas. Aliás, ir à praia no verão é tudo de bom! Na verdade entramos em contato com os quatro elementos: Água, no mar; Terra, na areia e no sal do mar; Fogo, no sol que queima violentamente no verão; e Ar, com a deliciosa brisa da praia. Não esqueça do protetor!
Brinquem com argila. Até poderia ser massinha de modelar, mas a argila é uma coisa bem mais primitiva e talvez por isto mais interessante. A argila nos põe em contato com a Terra e por isto é revigorante e uma bela terapia. Vocês podem fazer imagens de animais, deuses, potes, pratos. Não tente queimá-los em seu forno, pois os fornos de cerâmica são especiais para isto e chegam a uma temperatura de 1.000° C num processo que dura em torno de 7 horas, portanto os fornos de nossos fogões não são para esta tarefa. A dica para que as peças não rachem é amassar bem a argila antes de começar a trabalhar com ela, para que as bolhas de ar desmanchem. O motivo pelo qual a maioria das peças racham, é que a secagem da argila se dá através da evaporação, então as bolhas de ar internas, fazem com que a peça rache, para que elas possam sair. Faça peças pequenas, pois peças grandes exigem uma técnica de corte (com linha de nylon), ocagem (elas não podem ser maciças se forem grandes para não racharem) e depois “costura” da peça (não é costura com linha). A costura é uma técnica usada para grudar as duas partes da peça separadas para ocá-la e é feita com ferramentas específicas.
Ensine sobre coleta seletiva. Na idade escolar, é possível ensinar para a criança, o que é um lixo seco e o que é um lixo orgânico. O ideal é que se tenha dois lixos em casa, um para cada coisa. Na minha cidade não existe coleta seletiva, mas, mesmo assim é importante separar. Onde nós moramos, existem os papeleiros, que são pessoas que passam nas lixeiras recolhendo o que é reciclável para poder vender depois. Se o lixo estiver devidamente separado, eles não precisarão abrir os sacos e não ficará sujeira espalhada por sua rua. Eles pegarão as garrafas pet, os papéis e latas de alumínio, e não vão mexer nos outros que contém restos de comida e outras coisas. Tente fechar bem, e colocar em local adequado, para que os animais não peguem. Além de eles espalharem a sujeira, podem ingerir coisas estragadas e objetos cortantes.
Caminhem juntos (as) com os pés no chão. Nós, que moramos na praia, temos o privilégio de poder caminhar na beira do mar de pés descalços. Mas se vocês não moram na praia, podem caminhar descalços num gramado, por exemplo. Isto nos põe conectados diretamente ao elemento Terra e alivia as tensões do dia-a-dia. Os adolescentes são muito suscetíveis a tensões, ansiedade e stress. Devido à mudança hormonal, geralmente fazem “tempestade com um copo de água”, como se diz. Ensine-o (a) a relaxar e a conectar-se com a Mãe Terra.
Façam um canteiro de ervas. Fazer um canteiro com ervas é uma atividade ótima para que sejam ensinados os valores benéficos e mágicos de cada planta. Se você já tiver um canteiro de ervas, talvez precise transplantá-las, ou mesmo colher para deixá-las secar. Para essas atividades, não hesite em convidar seu (sua) filho (a) para participar. Mostre suas formas, texturas, aromas, diga a ele (a) para que serve. Você pode ensinar-lhe uma erva por dia ou por semana. O importante é o contato com as ervas.
FOGO
Ensine-lhe a respeitar o fogo. O fogo é um elemento vivo de força purificadora, que aquece, traz luz e calor, porém pode também destruir. O fogo não deve ser manuseado por crianças. Para segurança das crianças durante os rituais, deve ser-lhes ensinado desde cedo a respeitar o fogo e manterem-se afastados.
Reúnam-se em frente à lareira. Os Antigos reuniam-se em torno da fogueira para contar estórias, dividir as suas crenças e para cantar. Hoje em dia temos o conforto de estarmos dentro de nossas casas e podermos desfrutar da lareira.
Diz Grimassi (2003),
Lareira é um símbolo do ventre e também um símbolo do clã. A lareira era o ponto focal da vida Pagã. A comida era preparada na lareira, a família passava um tempo diante dela, e em muitas culturas antigas os santuários ancestrais eram colocados sobre as lareiras. Dizia-se que os espíritos como os Lares ou Lasa encontravam-se na lareira. A Deusa Romana Vesta era uma divindade associada com a lareira e o lar, por isso ela era o símbolo da própria divindade dentro da chama viva. Na arcaica religião romana, a esposa do lar possuía o “espírito de Juno”, uma ligação ancestral que a unia com esta e outras forças Divinas.
Entre os gregos a deusa da lareira e do lar chamava-se Héstia.
Manter a chama da lareira acesa, era papel da mulher, pois a lareira era o centro da casa e o local onde o alimento era preparado e a água aquecida. Na minha casa não temos lareira, mas como no sul faz muito frio no inverno, temos fogão à lenha, que também serve.
Fazer um desejo e assoprar uma vela. Este é um hábito comum nas festas de aniversário. Creio que despensa maiores comentários.
AR
Façam bolhas de sabão. Fazer bolhas de sabão é muito divertido! Entramos em contato com o elemento Ar, pois as bolhas saem voando e podemos observar os caminhos do vento. Você pode também sugerir que a criança imagine que está soprando todos os seus medos, ou algum medo específico para dentro das bolhas, e assim elas levam embora este “companheiro” indesejável.
Pendurem fitas numa árvore. Pendurar fitas coloridas numa árvore também é uma forma de entrar em contato com o elemento Ar. Mas ao contrário das bolhas que levam o medo embora, as fitas podem levar pelo vento os pedidos de paz, saúde, prosperidade, amor, dependendo da cor da fita. Purifique e abençoe a fita com o pedido e depois amarrem-na juntos (as), e explique o desejo que aquela fita faz ao vento.
Rosa – amor
Amarela – prosperidade, abundância
Verde – cura, saúde
Branca – paz
Azul - harmonia
Vermelha - paixão
Façam um cata-vento. Fazer um cata-vento é uma atividade que também nos põe em contato com o elemento Ar. Você precisa de um quadrado de um papel bem resistente, e cortá-lo nas quatro pontas em diagonal deixando um centímetro antes de chegar no meio. Depois de cortar, pegue uma das pontas de cada parte (sempre a ponta do mesmo lado) e puxe para o meio, sem dobrar o papel. Você pode fixar com um percevejo na ponta de um lápis que tenha borracha. Está pronto seu cata-vento.
Soltem pipa. Soltar pipa é uma atividade muito divertida em que podemos claramente observar o movimento do Ar através dos movimentos da pipa e do seu rabo. É necessário apenas muito cuidado com o local onde vão empinar a pipa, por causa dos fios elétricos.
Bom divertimento!
Bençãos Dela.

)O(Flora Zabella

Referência bibliográfica
GRIMASSI, Raven. Bruxaria Hereditária. São Paulo: Gaia, 2003.

Comentários

As Crianças e as Fadas


A relação entre as fadas e as crianças pode ser muito íntima, principalmente se forem estimuladas desde bem cedo. As fadas exercem um fascínio imenso nas crianças por serem seres encantados e envoltos por uma aura de mistério e magia.
É muito interessante e benéfico, ter um altar para as fadas e estimular as crianças a fazerem oferendas para elas, pois existe uma identificação muito grande, já que as fadas também adoram doces, confeitos, balas, bolos, coisas coloridas e fofas.
Levar também as crianças para plantar flores fazendo canteiro em forma de círculo para ser um Círculo de Fadas também pode ser uma atividade muito divertida. Faz com que a criança entre em contato com esta energia dos elementais.
Você pode contribuir para a crença nas fadas, atribuindo o sumiço das meias à fada das meias, o reaparecimento inexplicável de algo que estava sumido e até mesmo o sumiço de algo que você sabia onde estava . As fadas podem ser bem travessas.
Minha filha já viu fadas em seu quarto.
Todas as fadas tem tarefas especiais, mas uma das fadas mais famosas é a fada do dente. Ela faz parte do imaginário das crianças e tem um papel fundamental para dar continuidade à crença nas fadas. Conforme Raven Grimassi "a mágica tem dois lados: primeiro, temos o pensamento mágico da criança e a beleza que emana de sua alegria; segundo, se a criança guardar a poeira de fada, ela poderá ter um talismã mágico. A crença mágica da criança fica impressa na poeira de fada. Mais tarde na vida, a poeira de fada pode ser usada para um desejo ou para lançar um encantamento."
Veja agora como fazer a Mágica da Fada do Dente:
* o dente da criança;* um copo;* uma pitada de purpurina;* areia colorida (de preferência verde);* uma caixinha para guardar a poeira.
Faça com que a criança coloque o dente na janela e cubra o dente com o copo de boca para baixo. Quando a criança adormecer, substitua o dente por moedas, balas, um pingente ou algum outro presentinho. Em seguida salpique a purpurina e a areia sobre o presentinho e cubra novamente com o copo murmurando:
“Fadas da lareira, do porão e do telhado,Bendigam esta poeira de denteQue ela seja de verdade!Fadas do campo, da árvore e do prado,Que os desejos de meu (minha) filho (filha)Se tornem realidade!”
De manhã cedo faça com que a criança recolha a poeira de fada (que pode ser utilizada posteriormente em um feitiço) e guarde numa caixinha, depois pode pegar o presente.


GRIMASSI, Raven. Bruxaria hereditária: segredos da antiga religião.São Paulo: Gaia, 2003.

ORAÇÃO A GRANDE MÃE

Mãe nossa,
Cujo corpo é a Terra,
Santificado seja o teu ser.
Floresçam os teus jardins.
Seja feita a tua vontade,
Assim nas cidades como na natureza.
Agradecemos a este Dia,
O alimento, o ar e a água.
Perdoa nossos pecados contra a Terra,
Como nós perdoamos uns aos outros.
E não nos deixes ser extintos,
Mas livra-nos da nossa insensatez.
Pois tua é a beleza e o Poder,
E toda a vida, do nascimento à morte,
Do princípio ao fim.
Amém.
Que Assim Seja.
Abençoada Sejas!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Oração Cigana

Ô Del uigei ai andô sakô urêmia passá tutê
andê tutê uou sórra ti mukel tut ai sorrí ti
avessa iêl gêêno, na muk ê rooli tê avêl baari
andê tutê ai muk ô Dêêvlesco glassô tê orbil
tussa cai andê tutei.Caadê sá ô nassulipê jalatar
andatiirô drom ai araquessa ê tchatchipê andê sá
lê vêchi ai andê sá ê manussa.

Oração Cigana - Traduzida para o portugues:
Deus esta em toda parte ao mesmo tempo.
Ao seu redor e dentro de voce.
Voce jamais estara desamparado e nunca esta só.Não permita que a mágoa o perturbe.Procure manter-se calmo, para ouvir a voz silenciosa de
Deus que esta em voce, assim poderá superar todas
as dificuldades que aparecerem em seu caminho e há de descobrir a verdade que existe em todas as coisas e pessoas.


Texto extraido do livro
"Rituais e Mistérios do Povo Cigano"
de Nelson Pires Filho

CIGANOS NA UMBANDA


Esta linha de trabalhos espirituais já é muito antiga dentro da Umbanda, e "carregam as falanges ciganas juntamente com as falanges orientais uma importância muito elevada, sendo cultuadas por todo um seguimento espírita e que se explica por suas próprias razões, elegendo a prioridade de trabalho dentro da ordem natural das coisas em suas próprias tendências e especialidades.

Assim, numerosas correntes ciganas estão a serviço do mundo imaterial e carregam como seus sustentadores e dirigentes aqueles espíritos mais evoluídos e antigos dentro da ordem de aprendizado, confundindo-se muitas vezes pela repetição dos nomes comuns apresentados para melhor reconhecimento, preservando os costumes como forma de trabalho e respeito, facilitando a possibilidade de ampliar suas correntes com seus companheiros desencarnados e que buscam no universo astral seu paradeiro, como ocorre com todas as outras correntes do espaço.

O povo cigano designado ao encarne na Terra, através dos tempos e de todo o trabalho desenvolvido até então, conseguiu conquistar um lugar de razoável importância dentro deste contexto espiritual, tendo muitos deles alçado a graça de seguirem para outros espaços de maior evolução espiritual, juntamente com outros grupos de espíritos, também de longa data de reencarnações repetidas na Terra e de grande contribuição, caridade e aprendizado no plano imaterial.

A argumentação de que espíritos ciganos não deveriam falar por não ciganos ou por médiuns não ciganos e que se assim o fizessem deveriam faze-lo no idioma próprio de seu povo, é totalmente descabida e está em desarranjo total com os ensinamentos da espiritualidade sua doutrina evangélica, até as impossíveis limitações que se pretende implantar com essa afirmação na evolução do espírito humano e na lei de causa e efeito, pretendendo alterar a obra divina do Criador e da justiça divina como se possível fosse, pretendendo questionar os desígnios da criação e carregar para o universo espiritual nossas diminutas limitações e desinformação, fato que nos levaria a inviabilização doutrinária. Bem como a eleger nossa estada na Terra como mera passagem e de grande prepotência discriminatória, destituindo lamentavelmente de legitimidade as obras divinas.

Outrossim, mantêm-se as falanges ciganas, tanto quanto todas as outras, organizadas dentro dos quadros ocidentais e dos mistérios que não nos é possível relatar. Obras existem, que dão conta de suas atuações dentro de seu plano de trabalho, chegando mesmo a divulgar passagens de suas encarnações terrenas. Agem no plano da saúde, do amor e do conhecimento, suportam princípios magísticos e tem um tratamento todo especial e diferenciado de outras correntes e falanges.

Ao contrário do que se pensa os espíritos ciganos reinam em suas correntes preferencialmente dentro do plano da luz e positivo, não trabalhando a serviço do mau e trazendo uma contribuição inesgotável aos homens e aos seus pares, claro que dentro do critério de merecimento, tanto quanto qualquer outro espírito teremos aqueles que não agem dentro desse contexto e se encontram espalhados pela escuridão e a seus serviços, por não serem diferentes de nenhum outro espírito humano.

Trabalham preferencialmente na vibração da direita e aqueles que trabalham na vibração da esquerda, não são os mesmo espíritos de ex ciganos, que mantêm-se na direita, como não poderia deixar de ser, e, ostentam a condição de Guardiões e Guardiãs. O que existe são os Exus Ciganos e as Moças Ciganas, que são verdadeiros Guardiões à serviço da luz nas trevas, como todo Guardião e Guardiã dentro de seus reinos de atuação, cada um com seu próprio nome de identificação dentro do nome de força coletivo, trabalhando na atuação do plano negativo à serviço da justiça divina, com suas falanges e trabalhadores, levando seus nomes de mistérios coletivos e individuais de identificação, assunto este que levaria uma obra inteira para se abordar e não se esgotaria.

Contudo, encontramos no plano positivo falanges diversas chefiadas por ciganos diversos em planos de atuação diversos, porém, o tratamento religioso não se difere muito e se mantêm dentro de algumas características gerais. Imenso é o número de espíritos ciganos que alcançaram lugar de destaque no plano espiritual e são responsáveis pela regência e atuação em mistérios do plano de luz e seus serviços, carregando a mística de seu povo como característica e identificação.

Dentro os mais conhecidos, podemos citar os ciganos Pablo, Wlademir, Ramirez, Juan, Pedrovick, Artemio, Hiago, Igor, Vitor e tantos outros, da mesma forma as ciganas, como Esmeralda, Carme, Salomé, Carmensita, Rosita, Madalena, Yasmin, Maria Dolores, Zaira, Sunakana, Sulamita, Wlavira, Iiarin, Sarita e muitas outras também. É imprescindível que se afirme que na ordem elencada dos nomes não existe hierarquia, apenas lembrança e critério de notoriedade, sem contudo, contrariar a notoriedade de todos os outros ciganos e ciganas, que são muitos e com o mesmo valor e importância.

Por sua própria razão diferenciada, também diferenciado como dissemos é a forma de cultuá-los, sem pretender em tempo algum estabelecer regras ou esgotar o assunto, o que jamais foi nossa pretensão, mesmo porque não possuímos conhecimento de para tanto. A razão é que a respeito sofremos de uma carência muito grande de informação sobre o assunto e a intenção é dividir o que conseguimos aprender a respeito deste seguimento e tratamento. Somos sabedores que muitas outras forças também existem e o que passamos neste trabalho são maneiras simples a respeito, sem entrar em fundamentos mais aprofundados, o que é bom deixar induvidosamente claro.

É importante que se esclareça, que a vinculação vibratória é de axé dos espíritos ciganos, tem relação estreita com as cores estilizadas no culto e também com os incensos, pratica muito utilizada entre ciganos. Os ciganos usam muitas cores em seus trabalhos, mas cada cigano tem sua cor de vibração no plano espiritual e uma outra cor de identificação é utilizada para velas em seu louvor. Uma das cores, a de vinculação raramente se torna conhecida, mas a de trabalho deve sempre ser conhecida para prática votiva das velas, roupas, etc.

Os incensos são sempre utilizados em seus trabalhos e de acordo com o que se pretende fazer ou alcançar.

Para o cigano de trabalho se possível deve-se manter um altar separado do altar geral, o que não quer dizer que não se possa cultua-lo no altar normal. Devendo esse altar manter sua imagem, o incenso apropriado, uma taça com água e outra com vinho, mantendo a pedra da cor de preferencia do cigano em um suporte de alumínio, fazendo oferendas periódicas para ciganos, mantendo-o iluminado sempre com vela branca e outra da cor referenciada. Da mesma forma quando se tratar de ciganas, apenas alterando a bebida para licor doce. E sempre que possível derramar algumas gotas de azeite doce na pedra, deixando por três dias e depois limpá-la.

Os espíritos ciganos gostam muito de festas e todas elas devem acontecer com bastante fruta, todas que não levem espinhos de qualquer espécie, podendo se encher jarras de vinho tinto com um pouco de mel. Podendo ainda fatiar pães do tipo broa, passando em um de seus lados molho de tomate com algumas pitadas de sal e leva-los ao forno, por alguns minutos, muitas flores silvestres, rosas, velas de todas as cores e se possível incenso de lótus.

As saias das ciganas são sempre muito coloridas e o baralho, o espelho, o punhal, os dados, os cristais, a dança e a música, moedas, medalhas, são sempre instrumentos magísticos de trabalho dos ciganos em geral. Os ciganos trabalham com seus encantamentos e magias e os fazem por força de seus próprios mistérios, olhando por dentro das pessoas e dos seus olhos.

Uma das lendas ciganas, diz que existia um povo que vivia nas profundezas da terra, com a obrigação de estar na escuridão, sem conhecer a liberdade e a beleza. Um dia alguém resolveu sair e ousou subir às alturas e descobriu o mundo da luz e suas belezas. Feliz, festejou, mas ao mesmo tempo ficou atormentado e preocupado em dar conta de sua lealdade para com seu povo, retornou à escuridão e contou o que aconteceu. Foi então reprovado e orientado que lá era o lugar do seu povo e dele também. Contudo, aquele fato gerou um inconformismo em todos eles e acreditando merecerem a luz e viver bem, foram aos pés de Deus e pediram a subida ao mundo dos livres, da beleza e da natureza. Deus então, preocupado em atende-los, concedeu e concordou com o pedido, determinando então, que poderiam subir à luz e viver com toda liberdade, mas não possuiriam terra e nem poder e em troca concedia-lhes o Dom da adivinhação, para que pudessem ver o futuro das pessoas e aconselha-las para o bem.

É muito comum usar-se em trabalhos ciganos moedas antigas, fitas de todas as cores, folha de sândalo, punhal, raiz de violeta, cristal, lenços coloridos, folha de tabaco, tacho de cobre, de alumínio, cestas de vime, pedras coloridas, areia de rio, vinho, perfumes e escolher datas certas em dias especiais sob a regência das diversas fases da Lua..."

Trecho extraído do livro "Rituais e Mistérios do povo Cigano", de Nelson Pires Filho

Um Cigano

"Eu vi um formoso Cigano
Sentado na beira do Rio
Com seus cabelos negros
E os olhos cor de anil
Quando eu me aproximava o cigano me chamou

Com seus dados nas mãos
O cigano me falou
Seus caminhos estão abertos
Na saúde, na paz e amor,
Foi se despedindo e me abençoou
Eu não sou daqui, mas vou levar saudades,
Eu sou o Cigano Pablo, lá das Três Trindades."

MAGIAS CIGANAS

Para Tirar O Máximo Proveito De Uma Viagem
Para garantir isso, sempre antes de sair fazem um brinde com vinho branco e mel. Quem fica deve beber metade da taça, simbolizando que o resto ficará para ser bebido na volta. E aquele que parte bebe metade e atira metade na terra, para pedir sorte.

Para O Sucesso De Uma Viagem De Negócios
Em tudo que fizer durante a viagem, relacionado ao objetivo dela, quando precisar assinar seu nome, antes de mais nada, trace uma cruz no local a ser assinado, com a ponta da caneta, sem toar a superfície do papel.

Para Viajar Em Paz
Se você vai mudar de residência ou viajar, verifique na parede onde fica a cabeceira de sua cama, se não está deixando ali nenhum prego torto ou parafuso mal colocado. Retire os pregos e fixe os parafusos, depois pode viajar em paz.

Para Afastar A Má Sorte
Qualquer cigano que tenha um mínimo de conhecimento das tradições recusará, quando em viagem, qualquer prato que lhe seja servido que contenha pés de galinha ou de qualquer outra ave. Para os ciganos, a maneira como essas aves se alimentam, ciscando para trás, dá azar.

Encontrar O Amor
Utilizada pelos casais para reforçar o amor e fortalecer a união. Após o casamento e no momento de sair em viagem de lua-de-mel, o homem presenteia sua esposa com um botão de cravo vermelho. Ela, em contrapartida, deve receber o botão com a mão esquerda e, com a direita, ofertar um botão de rosa vermelha ao homem.

Para Evitar Inimigos
Para evitar inimigos, enterrar, diante do local onde se pretende ficar, um punhal com a ponta voltada para baixo.

Para Um Breve Regresso
Assim que a pessoa partir, basta pegar a última xícara, último copo ou última caneca que ela usou e, sem lavá-la, virá-la de boca para baixo e deixar sobre um envelope de carta vazio e em branco.

Lei Triplice!


Essa lei da Wicca chamada ‘ Lei do Retorno Tríplice’ ou “Lei Tríplice”, significa que tudo que você fizer vai voltar pra você, e três vezes.
A Wicca não pode ser mais livre, você escolhe o que você vai fazer, que tipo de energia você vai mandar, e é exatamente o tipo de energia que você vai colher.
Ou seja, você recebe naturalmente os efeitos dos seus atos, o que não assusta quem reflete antes de agir, quem emana amor, pois receberá amor.
Quando você diz assim: ‘faça o que você quiser, mas não cause dano a ninguém’, porque por conta da lei de ação e reação esse mal que você fez vai voltar pra você.
Então, os Bruxos e as Bruxas tem isso muito claro, aliás isso é um conceito claríssimo em todas as religiões.
Digamos que essa lei da Wicca, não é só da Wicca, é do universo, apesar de dentro da Wicca está mais clara.
Não existe um tempo determinado para retornar os feitos em magia, mas o que pesa nesta história toda é que retornarão triplicados.
Então, o melhor é na dúvida, adiar uma magia, palavras e pensamentos em que envolvam pessoas, pois o que é bom para você pode não ser para outro.
Mesmo quando a magia é para você, repense o assunto para não se arrepender depois, não tenha pressa em fazer uma magia.
Lembre-se: “Volta três vezes”!

Ser Wicca


Tudo tem um começo e se você está apenas começando sua jornada no reino da bruxaria, então é importante que você encontre locais confiáveis de pesquisa e passeie por livrarias de grande porte onde a sessão exotérica é repleta de livros bons.
Há muito a aprender e a primeira coisa é entender qual o poder que está contido dentro de você, pois é o mais prontamente disponível para você usar.
Nós somos os guardiões do nosso próprio destino e como cada pessoa usa o que está disponível para eles é o que determina o curso da sua vida.
Aprender a estar em contato com o seu interior através da meditação é um passo importante no processo de aprendizagem e para sintonizar com seu poder para somente depois começar a se aventurar.
Quando você perceber sua força interior, então você vai ser capaz de usar essas forças internas para a sua vantagem para viver uma vida mais plena e ajudar outras pessoas a viver vidas mais significativas.
Há um grande grau de equívoco em relação à feitiçaria e os poderes naturais das pessoas. Mas é preciso saber interpretar uma leitura e isso se consegue com o hábito de ler, porque entender que “aquela meditação controlada em que se viaja astralmente, se torna a famosa viagem de vassoura” é realmente comum.
E me desculpem se decepcionar alguém, mas as bruxas não voam de vassoura, este era um termo associado à viagem astral!
A intenção do MagiaZen é trazer uma bruxaria atual, e esquecer as coisas que ocorreram com preconceitos sobre fazer, feitiço, simpatia, ritual e magia branca ou de qualquer cor.
Quem, neste amado planeta, não se encanta com um visual das montanhas, do mar, dos animais e das crianças?
Quando o ser humano aprender a amar incondicionalmente, ele será capaz de realizar toda e qualquer magia, e terá o poder para realizar seu destino.
A feitiçaria é uma arte milenar (onde existe toda uma história degradante sobre wicca e pagãos que não vejo necessidade de bater nesta tecla) que está crescendo em popularidade, pois basta um pouco de conhecimento no assunto para se encantar e ver que a intenção é de promover a paz e a boa vontade no planeta.
Feitiços Wicca são rituais que ligam o praticante com o divino. Baseado em um respeito pela Mãe Natureza, as bruxas e os bruxos exploram a potência do mundo natural, para fortalecer suas orações.
Podem ser lançados para reparar os relacionamentos amorosos, purificar casas e melhorar a saúde e riqueza. Se você está pronto para usar a meditação e rituais para melhorar a sua vida e a vida daqueles ao seu redor, o MagiaZen é um ótimo lugar para começar.
A oposição do bem e o mal existe em muitas culturas e civilizações, mas vamos juntos mostrar que “bruxaria” é uma definição de “fazer o bem sem ver a quem“. Para respeitar nossa famosa Lei Tríplice.
Real ou não a bruxaria e todos os mitos relacionados a ela representa uma parte importante da herança cultural do mundo. Na minha opinião, este conceito é na verdade, a tentativa de explicar o inexplicável.
Mas uma coisa é real; “o poder de nossa mente“, e a magia nada mais é do que o seu poder da mente. Se você acreditar sempre, uma hora seu desejo é realizado, sua crença é que atrai seu pedido.

Aprender a se Amar


Esta é uma magia para aprender “à perceber” que é maravilhoso estar vivo, e lutar para alcançar um ideal.
Deixe esta oração na cabeceira da cama, e pelo menos uma vez por semana, leia antes de dormir.
Sua visão de espectativa vai mudar aos poucos, e você vai aprender a se amar em primeiro lugar.
“A VIDA É FEITA DE AMOR”
Não tenho medo de ficar sozinho porque aprendí a gostar de mim mesmo.
Percebi que só fracasso se desistir.
Percebi que o que conta realmente é o que eu penso de mim mesmo.
Percebi que devo ter fé em mim mesmo.
Percebi que o sofrimento só me ajuda a crescer.
Percebi que a morte não é o fim, mas um começo.
Percebi que o ódio é apenas ignorância.
Percebi que posso rir de mim mesmo.
Percebi que envelhecer é ganhar sabedoria a cada dia.
Percebi que ninguém consegue me ferir sem minha permissão.
Percebi que não existe escuridão sob a luz das estrelas.
Percebi que as mudanças não ferem meus sentimentos.
Percebi que vale a pena ter coragem e confiança para enfrentar um obstáculo.
Percebi que a esperança não morre se amar a vida.
É só não temer o amor incondicional!
AMÉM

Um velho Pinheiro…

Um dia, diante de uma velha árvore torta, um pinheiro todo vergado pelo tempo, o sábio da aldeia ofereceu a sua própria casa para aquele discípulo que “conseguisse ver o pinheiro na posição correta“.
Todos se aproximaram e ficaram pensando na possibilidade de ganhar a casa e o prestígio, mas como seria “enxergar o pinheiro na posição correta“?
O mesmo era tão torto que a pessoa candidata ao prêmio teria que ser no mínimo contorcionista.
Ninguém ganhou o prêmio e o velho sábio explicou ao povo ansioso, que ver aquela árvore em sua posição correta era “vê-la como uma árvore torta“.
Só isso!
Nós temos em nós, esse jeito, essa mania de querer “consertar as coisas, as pessoas, e tudo mais” de acordo com a nossa visão pessoal.
Quando olhamos para uma árvore torta é extremamente importante enxergá-la como árvore torta, sem querer endireitá-la, pois é assim que ela é.
Se você tentar “endireitar” a velha árvore torta, ela vai rachar e morrer….… por isso é fundamental aceitá-la como ela é.
Nos relacionamentos é comum um criar no outro expectativas próprias, esperar que o outro faça aquilo que ele “sonha” e não o que o outro pode oferecer.
Sofremos antecipadamente por criarmos expectativas que não estão alcance dos outros.
Porque temos essa visão de “consertar” o que achamos errado.
Se tentássemos enxergar as coisas como elas realmente são, muito sofrimento seria poupado.
Nos relacionamentos é comum um criar no outro expectativas próprias, esperar que o outro faça aquilo que ele “sonha” e não o que o outro pode oferecer.
Sofremos antecipadamente por criarmos expectativas que não estão alcance dos outros.
Porque temos essa visão de “consertar” o que achamos errado.
Se tentássemos enxergar as coisas como elas realmente são, muito sofrimento seria poupado.
Os pais sofreriam menos com os seus filhos, pois conhecendo-os, não colocariam expectativas que são suas, na vida dos mesmos, gerando crianças doentes, frustradas, rebeldes, e até vazias.
Tente, pelo menos tente, ver as pessoas como elas realmente são, pare de imaginar como elas deveriam ser, ou tentar consertá-las da maneira que você acha melhor.
O torto pode ser a melhor forma de uma árvore crescer.
Não crie mais dificuldades no seu relacionamento, se vemos as coisas como elas são, muitos dos nossos problemas deixam de existir, sem mágoas, sem brigas, sem ressentimentos.
E para terminar, olhe para você mesmo com os “olhos de ver” e enxergue as possibilidades, as coisas que você ainda pode fazer e não fez. Pode ser que a sua árvore seja torta aos olhos das outras pessoas, mas pode ser a mais frutífera, a mais bonita, a mais perfumada da região, e isso, não depende de mais ninguém para acontecer, depende só de você.
Pense nisso…Eu acredito em você !

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

FEITIÇO DE PROTEÇÃO (DE LORD MERLIN)

Fase da lua: Lua Nova, Lua escura
Signos lunares: Áries, Peixes, Vênus
Dias: Segunda-feira, Sexta-feira
Deidade: Herne
Cor: Púrpura
Que necessitas: Um pedaço de pergaminho (de 8 x 12 centímetros), tinta de sangue de dragão.
Óleo: Pinho ou sândalo
Incenso: Pinho ou sândalo

Escreve nove vezes teu nome no pergaminho com a tinta do sangue de dragão. Consagre a vela púrpura. Pingue três gotas do óleo o pergaminho. Suspenda o papel com as mãos e visualize um resplendor intenso de proteção.
Acenda o incenso e coloque-o em cima do pergaminho, em teu altar. Diga então:

Da-me uma paz amorosa
e protege-me contra o mal.
Ajuda-me com este feitiço
enquanto recito este encantamento.
Cubra-me com o amor da Deusa dos Céus,
que Herne me conceda proteção, paz e amor.
Devolva todo o mal que me enviarem
porque assim o desejo, que assim seja!
(Repita nove vezes)

Visualize um círculo de fumaça em torno de teu corpo, transformando-a em energia positiva e de cura.
Agradeça a Deusa Herne por sua presença e deixe que a vela queime até que se consuma.

A AUTO-DEFESA PSÍQUICA


Esse pequeno feitiço foi doado ao leitor por Lord Merlin da Clã do Bosque Negro. Não conheço ninguém que seja capaz de fazer um feitiço melhor que ele, principalmente para pedir proteção ou dinheiro. Quando parecer que estás com tuas defesas muito baixas, não deixe de fazê-lo.

Fase da lua: Nova ou Crescente
Signo Lunar: Áries
Dia: Sábado, segunda-feira, sexta-feira (segundo o tipo de proteção)
Hora Planetária: Saturno, Lua, Vênus (também segundo o tipo de proteção)
Deidade: Vesta
Cores: Vermelho, branco e negro
O que necessitas: um incensário, uma vela negra.
Óleo: óleo de sândalo, óleo de girassol, óleo de urtiga.
Incenso: sálvia e cedro para queimar.

Percorra toda sua casa com o incenso aceso no sentido horário e visualize que dele saia um rastro de luz. Depois pegue a vela apagada e diga:

Vesta da luz amorosa,
guardiã do lar e da casa
Deusa do fogo e da pureza,
prepare o caminho para este rito sagrado,
Envia-me vossa amorosa proteção do alto.

Vesta da paz e do encanto amoroso,
expulsa tosa intenção de fazer o mal ou de prejudicar.
Envia-me vossa proteção
porque assim o desejo! Assim seja!

No centro de tua casa visualize um círculo e encha-o de luz branca e deixe que os amáveis anjos da luz colaborem com teu feitiço.
Acenda a vela consagrada e ponha as mãos sobre a chama, com bastante altura para não te queimar. Observa mentalmente como a luz de proteção da Deusa Vesta proporciona poder às tuas mãos que, por sua vez, proporciona poder a vela. Visualize a vela que resplandece com a luz branca de proteção de Vesta. Diga o seguinte:

Espíritos elementais do fogo,
a vós suplico,
que nenhum mal me envolva,
que não chegue nenhum rancor nem mal intenção.
Expulsa toda negatividade
porque assim desejo, que assim seja!

Sinta que a energia do círculo cobra a vida e elimina toda a negatividade que tenhas em teu interior, expulsa-a de teu corpo. Encha-te da energia protetora de Vesta olhando sempre para a chama da vela. Quando te parecer suficientemente nutrida de energia, diga:

Uriel, Gabriel, Miguel, Rafael, ajuda-me
por favor com esse feitiço.
Guardiões da luz protetora,
acompanha-me neste dia e durante a noite,
mantendo-me longe de qualquer intenção prejudicial,
devolve o rancor ao lugar de onde provêm,
ajuda-me a alcançar a paz e a serenidade,
porque assim desejo, que assim seja!

Feche o círculo e deixe a vela acesa até que se consuma.

Magia do Patuá!

O talismã é um objeto que você usa que lhe traz sorte.
Que pode ser uma imagem, uma chave, uma figa, enfim, tudo aquilo que sua intuição determinar.
E UM PATUÁ, O QUE É?
Assim como o talismã, o patuá é um objeto de sorte, mas é feito pela própria pessoa que pretende usá-lo e que, na verdade, reúne os elementos que atraem energias positivas.
Na verdade o que mais conta é a energia da sua fé, pois no momento da confecção do patuá a pessoa canaliza seus desejos e seu pensamento positivo.
Essa energia armazenada pela pessoa no patuá é que serve de atração para as coisas boas ao seu redor, e que também cria uma barreira para manter longe energias negativas (mau-olhado).
O PATUÁ É UM SAQUINHO DE PANO COM COMPONENTES MÁGICOS DENTRO, QUE PODEM SER PLANTAS, SEMENTES, TALISMÃS OU QUALQUER OUTRO ELEMENTO.
O Ritual Mágico do Patuá consiste em colocar os objetos dentro de um saquinho de pano e costura-lo, para fechar a concentração de energias dentro dele.
EXISTEM MANEIRAS DE ESCOLHER OS ELEMENTOS DO SEU PATUÁ E MONTÁ-LO SEM SEGUIR SOMENTE UMA RECEITA, DIFERENTE DAS SIMPATIAS.
E você pode começar pela escolha da cor do pano do saquinho (veja o significado das cores na categoria cromoterapia).
Se um patuá é um saquinho, certamente ele deve conter algo precioso em relação ao desejo de proteção.
E a escolha desses ingredientes é muito importante, então procure o significado de pedras, ervas e objetos que achar necessário.
E Boa Sorte!

As Duas Luas-dia 27 de agosto de 2009

Todo mundo sabe que a Terra tem somente uma Lua, mas neste Agosto de 2009, a proximidade de Marte durante todo o mês, vai ter seu ápice no dia 27, dando a impressão de existirem duas luas para a Terra! Lindo demais!
Nunca mais em sua vida você verá o Planeta Vermelho ser tão espetacular, e ficará tão grande quanto a lua cheia a olho nú.
Este é um encontro que culminará na maior aproximação entre os dois planetas em nossa História.
Devido à forma como Júpiter rebocará a gravidade de Marte e perturba a sua órbita, os astrônomos podem apenas ter a certeza de que Marte não chegou tão perto da Terra nos últimos 5.000 anos, mas pode ser a mais longa em 60.000 anos.
Estamos prestes a assistir a um evento espetacular em 27 de agosto: o Planeta Marte e a Lua serão olhados e maravilhados por todo mundo.
27 de Agosto, o mundo inteiro está esperando …
Planeta Marte será o astro mais brilhante no céu noturno desde o início de Agosto e ainda mais no dia 27.
Existem os números de ampliação, magnitude, arco de largura, enfim, todos os dados científicos deste episódio, mas para quem quer somente observar e se contemplar com este encontro, basta ficar de olho no céu e admirar.Confira dia 27, e se de fato ocorrer, as energias serão fortes. Assim aproveite e em seguida faça uma magia!!!
Ou desde já, deixe separada uma magia e faça durante o encontro de Marte e da Lua!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Jano & Jana

No Paganismo Imperial Romano, sabemos muito pouco sobre as divindades ancestrais dos romanos e o que mais conhecemos são as divindades gregas que se fundiram com as antigas crenças dos povos itálicos, formando o que conhecemos como paganismo greco-romano.
Entre os povos Itálicos que depois iriam se juntar, ou serem juntados à força, para a formação de Roma, existiam divindades fortíssimas que se fundiram com as dos invasores indo-europeus criando um panteão diversificado e fundamentado no divino casal criador e mantenedor da vida na terra.
Depois, com a expansão da Republica Romana, passou-se a assimilar deuses de outras civilizações que conquistavam e os levavam para Roma com o intuito de dizer aos povos submetidos que mesmo os seus deuses preferiam o Império Romano ao país e região que antes eram cultuados, uma maneira simples de dizer a estas populações que era muito bom aceitarem a cidadania romana, já que até mesmo os seus deuses haviam feito isto.Divindades importantes do paganismo arcaico romano são perdidas neste processo: Bona Dea é sincretizada com Deméter, quando na verdade ela é Fauna, a deusa dos animais, Fauno, o seu marido, teve mais sorte, pois foi assimilado com Pã, praticamente com as mesmas funções. Centenas de outros deuses de importância vital para o desenvolvimento de Roma foram perdidos ou assimilados a divindades gregas, perdendo sua função original.Do casal primordial, Gaius e Gaia, só nos restou a fórmula do casamento romano “Ubi tu Gaius ego Gaia” Quando fores Gaius eu serei Gaia, que sela uma união eterna.
De outro importante casal Jano e Jana (Ianus e Iana no original), ela a Grande Mãe de toda a vida se transforma em Diana, que de Grande Mãe passa a ser identificada com a virgem Ártemis, perdendo todos os seus aspectos de fecundidade. E Ianus passa a ser considerado apenas o deus das Portas e dos Princípios. Um eco longínquo nos faz lembrar dele todo principio de ano, quando entramos no mês de Janeiro, o mês de Jano.
É de Jano que vamos falar nesta coluna. Podemos depois falar de outros deuses que se perderam ou que perderam suas atribuições e que é preciso recuperar o seu sentido original. E como podemos fazer isto se o conhecemos muito pouco?
Jano é um deus primordial na Itália, anterior inclusive à chegada de Saturno, destronado por Júpiter, tanto que foi ele quem recebeu o senhor dos Titãs na península e juntos fizeram a Idade do Ouro italiana. Possivelmente Jano e Jana são filhos do casal criador Gaius e Gaia, que, e eram representados pelo Carvalho (Quercus Robur) e pelo Azevinho (Quercus Ilex). O carvalho por ter o ciclo anual e o Azevinho perene.
Jano era representado com uma cabeça bifronte (com dois rostos), um jovem e imberbe olhando para frente, podendo ver o futuro, e outro mais adulto e barbado olhando para trás, vendo o passado. Era considerado nos documentos que persistem no tempo como o Deus das Portas e dos Inícios, mas provavelmente nos antigos cultos latinos e/ou etruscos ele representava mais que isto. Sendo o presente, que contempla o passado e o futuro, podemos considera-lo como um senhor do tempo, como o Chronos grego, ou ainda mais, já que ele era o deus das portas e das chaves, ou seja, tinha também o poder de abrir e fechar as portas da eternidade. Contemplando o mundo a partir de todas as perspectivas, visualizando a totalidade, sem nenhuma dualidade. Para Jano, não existia o bem e o mal, o branco e o negro, luz e trevas. Tudo era assimilado e compreendido por ele.
Apenas um deus com estas as características poderia ser capaz de penetrar, compreender e dar sentido à natureza criada por Jana, a Deusa Mãe adorada nos cultos ancestrais, através de mil nomes. Jana, Iana, Djana, Diana e com todas as variações possíveis da Raiz indo-européia “Dan” Don, Danan, e outras tantas, neste contexto, cuidava amorosamente de tudo que vivia e crescia no mundo. Jana incorporava a ordem universal, desde o seu domínio sagrado da realidade temporal, da sacralidade cíclica à transcendência. Nela tudo se fundia e os contrários se encontravam criando o sentido do absoluto. Mesmo o posterior cristianismo adota Santa Ana, a mãe da virgem Maria, mãe de Deus, deixando claro que Jana, acompanhada de Jano, permanece absoluta como a grande Deusa Mãe universal.
Jano controlava a vida que Jana criava e nutria. Estas eram as portas que se abriam e se fechavam, transformando em presente o passado e o futuro, que só existem para quem não crê na totalidade da vida. Como os ciclos do carvalho, que aparentemente morre e perde suas folhas, para renascer de si mesmo, representando a renovação de todo o universo representado por Jana e sua imagem perene do azevinho, que nunca perde suas folhas. Ambos, enquanto simbolizavam a união dos contrários, eram na realidade uma coisa só: uma idéia superior que rompe com todos os padrões estabelecidos pelas aparências, eram uma unidade e marcavam a quebra de todas as falsas realidades e limites da vida.
No final do Império, quando os romanos davam mais atenção aos seus deuses familiares, Penates e Manes, e os sacrifícios e festivais dos grandes Deuses do panteão Greco Romano eram considerados como acontecimentos sociais ou uma obrigação cívica, parecida com pagar imposto, os cultos de mistérios apareceram com toda a força, trazendo de volta o culto às grandes mães primordiais como Isis e Cybele, representadas pelo perene Azevinho ou seus filhos e companheiros que regem os ciclos do mundo como Átis, Mitra ou Dionisio, que tinham em sua história um ciclo de morte e renascimento como o do Carvalho de Jano.
O que vem depois é o cristianismo, que durante mil anos ocultou o lado feminino da divindade, mas depois deste tempo entrou em colapso, pela falta da grande mãe, que foi restaurada na figura da Maria filha de Ana. E por uma incrível “coincidência”, as primeiras estátuas da Virgem que foram cultuadas tinham as mãos e o rosto negro, como a terra fértil e o lodo criador, e nos primeiros grupos que representavam Ana, Maria e Jesus havia uma desproporção entre as figuras, com Santa Ana sendo representada muito maior que Maria, que por sua vez também era desproporcional ao menino Jesus, mostrando claramente que Ana era superior aos demais.
Com o tempo o cristianismo voltou ao equilíbrio e sobreviveu mais mil anos com um masculino superior, porém com uma Maria que interfere e consegue favores a quem a pede diretamente a ela. Maria, filha de Ana, se mostra como sua mãe, com muitas formas e muitos nomes, e aparece quando menos esperamos em vidraças, espelhos ou desenhada pela chuva em pedras e paredes. Aparece para as pessoas simples e para crianças, reafirmando sua perenidade, e Jano ainda nos abre as portas dos novos ciclos, como no mês de janeiro, embora muitos acreditem que eles sumiram do mundo há milenios.
Gwydyon Drake

Entre sombras

A maioria de nós vive em cidades, uma vida distante da natureza. Somos fruto do ambiente e não o contrário. Mas, no caso das cidades, elas sim são o resultado de nossas ações e alterações no ambiente.Se para um organismo simples constitui-se um problema viver em um ambiente não natural, para um organismo complexo como o ser humano viver em cidades mal planejadas por certo é fatal. Pois em locais assim ficamos expostos a alterações ambientais, e conseqüentemente a um maior número de doenças.A maior parte das cidades brasileiras médias não possui planejamento algum. E se são planejadas, o plano não é levado em consideração porque a lógica da especulação imobiliária é mais forte. E assim assistimos a um crescimento vertical rápido, edificações desnecessariamente altas, concentradas em uma mesma região, geralmente a central. Onde existiam sobrados, praças e casas, agora se vêem edifícios. Edifícios altos, grandes sombras. Desta forma o Sol não consegue mais enviar luz até o chão, tão pouco aos seres que por lá embaixo caminham. Sem esta luz diária nosso corpo não absorve o cálcio que nossos ossos tanto necessitam, recebendo pouca luz do sol ficamos sujeitos a doenças como osteoporose (descalcificação óssea) e a osteomalácea (amolecimento dos ossos na infância). O ar sombreado é menos aquecido, e sendo assim circula menos. Circulando menos concentra maior quantidade de poluentes como gás carbônico, óxidos nitrosos e sulfúricos dos escapamentos dos veículos motores, agregado a tudo isso ainda os vírus e as bactérias. Poluentes estes que irritam as mucosas, nos predispõe a bronquite, asma, renites, conjuntivites, enfisema pulmonar e até doenças cardíacas. Nas regiões com edificações mais baixas as pessoas possuem um contato maior com o sol e o ar circula melhor, dispersando mais rapidamente os poluentes.Levou muitos anos até a humanidade dar-se conta de que a malária não era fruto dos pântanos, e sim proveniente do desmatamento que ela mesma provocava na floresta, expondo-se aos ataques dos mosquitos transmissores da doença. De igual forma, ainda hoje as pessoas resistem em crer que a maioria das doenças é provocada pelas alterações feitas no ambiente natural. Alterações estas que estão bem debaixo de nosso nariz. Entretanto, o que está feito, está feito. Como melhorar então?Toda cidade deve ser planejada, e ter um plano diretor. Devemos conhecer este plano e fazer o que estiver ao nosso alcance para que ele seja respeitado. É nossa “obrigação” denunciar sempre que identificarmos abusos imobiliários aos órgãos ambientais competentes.O ideal é que as construções não tenham mais que três andares, permitindo assim que a o ar circule e a luz solar possa chegar até o chão. E observar na região onde habitamos se a cada conjunto de quatro quarteirões existe uma área verde de praça, garantindo assim descanso, laser e insolação.Simples medidas como estas tornam a renovação do ar maior, Ganha até quem reside em áreas mais distantes das centrais, pois toda a cidade fica mais arejada com o ar mais limpo e muito mais iluminada e saudável. Um grande abraço ensolarado e até a próxima!!!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Energias Usadas em Feitiços

Energia Natural
É a Energia dos elementos da Natureza, como Ervas, Cristais, Componentes animais e também o uso das linhas de força do Planeta, conhecidas como Forças Telúrica.

Energia Elemental
É aquela em que a Bruxa pede ajuda a seres ligados aos Quatro Elementos (Água, Fogo, Terra e Ar), isto é, trabalha com os Gnomos, Fadas, Salamandras, Silfos, Dragões e outros seres do Mundo Astral.

Energia Planetária
Como o próprio nome diz, é o trabalho com as Energias dos Planetas. As Bruxas, de um modo especial, trabalham com a chamada Energia Lunar, pois a Lua é um refletor não só da Energia Solar como da Energia de todos os Planetas do nosso sistema.

Energia Divina
É quando a Bruxa trabalha diretamente com os Deuses, evocando seu poder para o trabalho mágico.

Energia Pessoal
É aquela gerada interiormente, ou seja, da própria fonte de Energia interna da Bruxa. Essa Energia é chamada Kundalini no Oriente, e nada mais é do que a energia Sexual do ser humano, que, na verdade, é a nossa maior fonte de Poder Pessoal.

Feitiços

Trança do Amor
Esta magia é para você usar quando estiver com problemas no relacionamento amoroso, ou até mesmo para tentar atrair alguém para você.Você vai precisar para esta magia:-Três cordas, cada uma de uma cor diferente.-Três velas, das mesmas cores que cada corda.-Três incensos, a sua escolha.Escolha as cores conforme o significado em cromoterapia, e cada cor com seu parâmetro aos desejos.Por exemplo; se você escolher amarelo, verde e azul, vai precisar de uma vela amarela, uma verde e uma azul.Realize esta magia numa sexta-feira, na hora de Vênus. Acenda as velas, os incensos, em um local tranqüilo.Sente-se com as cordas nas mãos, e pense no principal pedido. Dê um nó bem forte enquanto pensa na necessidade de amor.Comece a fazer a trança, enquanto pensa em todos os desejos já realizados, você feliz com a pessoa amada.Em seguida, ao acabar a corda no comprimento, dê outro nó para finalizar, pensando novamente no desejo principal.Deixe as velas queimarem até terminar. Pronto, seu desejo vai se realizar.Depois disso, manter a corda em um lugar seguro, ou queimar para um dos elementos e espalhar as cinzas no mar ou em um riacho.

Feitiço para Reverter Feitiço
Ingredientes:Um punhado de sândalo moídoUm punhado de folhas trituradas de mirraUma folha de papel com os nomes dos seus inimigos
Modo de fazer:Realize este feitiço no primeiro dia da lua minguante,de preferência quando ela se encontrar no signo de Escorpião.Pegue a folha de papel e sobre ela espalhe o pó de sândalo e a mirra,repetindo por nove vezes o seguinte encantamento:"Lua que tudo leva,Lua que tudo desfaz,Leva longe toda treva, E o nó do feitiço desfaz!"Após ter repetido por noves vezes este encantamento,leve a folha de papel até um jardim distante de sua casa e enterre bem fundo.Volte para sua casa sem olhar para trás.Com toda certeza,o feitiço lançado contra você voltará para as mãos de quem enviou.

Maçãs Encantadas
Para quem costuma ter pesadelos.6 maçãs cortadas½ xícara (chá) de aveia½ xícara (chá) de farinha integral½ xícara (chá) de gergelim½ xícara (chá) de castanhas¼ xícara (chá) de óleo de girassol½ colher (chá) de sal½ xícara (chá) de água½ colher (chá) de canelaMisture as farinhas, o gergelim, a castanha, o óleo, o sal e os demais ingredientes até obter uma mistura crocante. Coloque as maçãs numa fôrma refratária untada, despeje sobre elas e cubra com tampa ou papel alumínio. Asse por 45 minutos. Retire a tampa e deixe no forno até dourar. Consagre o feitiço aos duendes e peça para acabar com os pesadelos.

Feitiço do Beijo
Você vai precisar de:Um pedaço de papelUm batom vermelho ( vermelho bem forte)Uma vela vermelhaModo de fazer:Pegue o papel e desenhe um lábio com o batom.Queime o papel na vela e enquanto isto, visualize a pessoa te beijando.Enquanto visualiza, diga:"Beije -me quando me ver. Beije- me (nome completo da pessoa). Diga que sentiu saudades, mas acima de tudo, beije-me."Depois disso..deixe a vela queimar até o final.

Banho para atrair o Amor
2 litros de leite4 colheres de mel1 maçã vermelha ralada2 pauzinhos de canelaFerva o leite e acrescente os demais ingredientes. Deixe esfriar. Coe e use após o banho higiênico, da cabeça aos pés. Cubra a cabeça com uma toalha e vista-se sem enxugar-se, ou coloque um roupão.

Poção de Proteção
A principal diferença entre poções e filtros é que os filtros não precisam de cozimento dos ingredientes. A poção sempre requer uma transformação, por isso sempre esteve tão associada às bruxas e ao caldeirão.Segue a receita de uma poção para proteção . É recomendável que você faça e deixe de reserva em seu altar ou em lugar onde ninguém encontre.Ingredientes:- 2 a 4 xícaras de água de fonte ou mineral- 1 colher de sopa de limalha de ferro- 1 colher de chá de verbena- 2 colheres de sopa de sal marinho- 2 colheres de sopa de mirra- 2 colheres de sopa de olíbano- uma pitada de pêlo de lobo vivoNão serve pêlo de cachorro, por favor. Para conseguir um pouco de pêlo de lobo, peça a um dos tratadores do zoológico local que pegue algum punhado que tenha caído do lobo, claro, não faça-o ir até lá e arrancar o pêlo do lobo apenas porque você o quer!Carregue todos os ingredientes e coloque-os num pote de esmalte ou ferro, ou no seu caldeirão . Ferva a fogo lento. Entre em alfa instantâneo e movimente as mãos no sentido horário sobre a poção enquanto diz:"Encarrego esta poção de me proteger (e a quem eu designar) e quaisquer forças negativas que venham para causar algum tipo de dano não irão me atingir."Conserve a poção em uma garrafa ou jarra bem tampada. Coloque uma etiqueta com o nome da poção e a data. Sempre que precisar, coloque um pouco nos pulsos, na testa e na nuca. Também pode usar em objetos, quando quiser protegê-los.


Banho de Amor

Ingredientes:
* pétalas de 1 rosa vermelha e pétalas de 1 rosa cor-de-rosa;* 9 gotas de oleo de patchuly;* 9 gotas de oleo de almíscar;* 9 gotas de mel puro;* 2 paus de canela;* 9 cravos-da-índia;* 1 lasca de gengibre;* 2 litros de água.
Esquente a água. Quando começar a ferver, acrescente os ingredientes, um a um, repetindo a cada um deles o seguitne encantamento:
"Afrodite Divina DeusaNascida das Águas do MarRainha da Beleza do Céu e da TerraSopra Teu Vento de Amor em mimE me faça Bela e muito Amada!"

Depois de colocar o último ingrediente, mexa com colher de pau em sentido horário ( sentido dos ponteiros do relogio ), enquanto mentaliza aquilo que quer emsua vida amorosa, abertura de caminhos, etc...Apague o fogo, tampe a panela. Depois de morno, coe, e despeje esse banho do pescoço para baixo. Enterre os resíduos no seu quintal ( ou deixe-os num jardim florido ). Faça esse banho às sextas feiras, menos na Lua Minguante.

domingo, 16 de agosto de 2009

Falando da Lua e do Sagrado Feminino

Desde tempos remotos há um elo entre a Lua, a fertilidade e os nascimentos, bem como entre os ciclos menstruais das mulheres e os ciclos da lua. Devido a essa ligação e sintonia, durante milênios as mulheres foram sacerdotisas, curandeiras, profetisas, guardadoras dos calendários e conselheiras sobre quais datas eram propícias aos rituais, às cerimônias, aos plantios, às colheitas e às caçadas. Os ciclos lunares eram a maneira natural e fácil de marcar a passagem do tempo. O padrão rítmico da Lua formou a semana de sete dias e o mês lunar de vinte e oito dias, equivalente ao ciclo menstrual da mulher. Um mês durava de uma lua nova até a seguinte, cada quarto durava uma semana e treze lunações formavam um ano. O ser humano vivia em sintonia com a natureza, respeitando seus ciclos e aprendendo com eles. Perdemos muito com a absorção do calendário gregoriano, nosso atual calendário. Saímos da sincronicidade que tínhamos com a Terra.As limitações impostas pela cultura patriarcal judaica reduziram muito a simbologia feminina no cristianismo. Mesmo assim, alguns antigos mistérios sobreviveram ocultos em imagens, símbolos e dogmas cristãos. O Vaticano, por exemplo, foi construído sobre um antigo santuário da Deusa; a Igreja Católica é chamada de Santa Madre Igreja, por que será?! O mês de maio, antigamente consagrado às deusas Maia e Vesta, tornou-se o mês de Maria; a pomba é um antigo símbolo da Magna Dea, a Grande Mãe e mesmo Maria é chamada de Nossa Lua, Lua Espiritual, Lua Perfeita e Eterna, entre outros nomes. Os gnósticos acreditam que o Espírito Santo é o Espírito Feminino e que a verdadeira trindade é Pai / Mãe / Filho, como as próprias leis da natureza o demonstram.Durante séculos, a sociedade patriarcal e as religiões fundamentalistas negaram as qualidades e a sabedoria do Sagrado Feminino. Mas ignorar sua existência não significou anulá-la. A atualidade está presenciando o ressurgimento da antiga sabedoria.Por meio de estudos, pesquisas e técnicas psicológicas, foram “(re)descobertos” os segredos da psiquê humana, ensinados antigamente nas escola de mistérios e nos santuários de várias religiões. Pelo trabalho pioneiro e ousado de Carl Jung, foram encontradas explicações racionais sobre a complexa natureza emocional e os arquétipos humanos, comprovando os antigos mitos e lendas.Os raios prateados da Lua estão iluminando os porões do Inconsciente Coletivo, prenunciando o surgimento de uma nova consciência. Revertendo a situação que a sociedade patriarcal criou, que mutilou o feminino e aprisionou nossas consciências levando a humanidade onde se encontra hoje. O antídoto contra as conseqüências nefastas do domínio da mentalidade patriarcal é o realinhamento com o Divino Feminino.Homens e mulheres, busquem conectarem-se com a energia da Grande Mãe, de Maria, de Gaia, de Pachamama, Lua, Terra, Shakti, Kundalini, como quiserem chamá-la, essa energia vital que nos trará consciência ecológica, fraternal, global e Universal.

O Sagrado Versus Profano…

O Arquétipo da Deusa Mãe ressurge pela premência do Princípio Feminino na Terra, devastada pelo poder patriarcal, poder de dominação do mais fraco pela força e exploração da mulher em todo o mundo.A Deusa-Mãe ressurge da emergência de união dos dois Princípios para restabelecer o equilíbrio do Planeta como organismo Vivo e Inteligente.Muitas vezes quando me expresso acerca da dimensão do Sagrado e do Feminino Sagrado fico a pensar na legítima confusão que surge na comparação do termo com a idéia que temos de sagrado associando-o à religião. E desse modo, sem reflexão, esta expressão é rejeitada ou negada quer por religiosos, quer por ateus… Ora, o que eu quero justamente salientar aqui é que a dimensão do sagrado para mim e na minha perspectiva está muito mais perto do que as religiões patriarcais consideraram Profano e Pagão do que do religioso como ritual, dogma e preconceito milenar contra a Natureza, as mulheres e o instintivo…O Profano, afinal, não é senão a Porta que antecede o Sagrado, sendo essa Porta a Mulher Essencial, a mulher das profundezas, a mulher consciente do seu poder inato, realizada na sua interioridade; não a mulher comum dominada pelo arquétipo do Deus Pai… dividida em duas, fragmentada na sua essência, mas a Mulher igual à Deusa, consciente de si mesma como um ser inteiro, unidas as duas mulheres que foram obrigadas a se digladiarem entre si, atemorizadas perante perseguições, em negação de si próprias e em luta pelo filho e pelo pai, coagidas pelas religiões patriarcais…Urge pois e nesta prespectiva, voltar à Dimensão do Sagrado, voltar a enaltecer os valores da Terra Mãe e por isso da Mulher Pagã também, a mulher que encarnando na sua totalidade as forças da Natureza, fiel aos seus ciclos e senhora da vida e dando à Luz, também pode por consequência, iluminar o homem. Porque foi esse poder de iluminar e transcendência, próprio do ser mulher, essa evidência que é a magia e o mistério da mulher, que o poder patriarcal deitou por terra subjugando e destruindo a mulher e com isso foi destruindo paulatinamente a própria Terra-Natureza-Mãe…A Mulher é deste modo, o Portal do Sagrado e encarna por isso o Profano que é negado pelos patriarcas enquanto iniciadora do fogo instintivo e libertador… Por essa razão ela foi destronada da sua magnificência de mulher e deusa iniciadora, condenada a subespécie, uma espécie de pecadora inveterada. Foi dividida em dois estereótipos opostos na sua expressão de virgem imaculada e prostituta através do “cristianismo” adulterado pelos padres do deserto.O facto de os católicos terem destituído de valor transcendente e significado profundo a Mulher e a Terra-Mãe, para enaltecer exclusivamente os valores do Pai e do Céu, os valores ditos “espirituais”, negando assim toda a Natureza, o corpo da mulher e o sexo, destruíram os alicerces da manifestação divina na Terra. Ao negar a mulher, considerando-a um ser inferior e baixo, e castrando os homens numa suposta ascese, sem considerar a sexualidade como motor de evolução espiritual, anulando o verdadeiro casamento entre o que está em cima e o que está em baixo, respectivamente o homem e a mulher na sua relação alquímica, ambos como representantes dos dois pólos complementares, impediu assim a consumação da Grande Obra do Criador…Sendo a mulher a representante e mediadora das forças cósmica ou telúricas, ela é essencial, tal como o Princípio Feminino, para o homem realizar a Grande OBRA na união sagrada do pólo masculino céu, que ele representa, ao pólo feminino terra, que a mulher é expressão… profana (portal) sagrada (altar) …Qualquer ser humano que tenha um mínimo de lucidez e sensibilidade poderá perceberá que a Terra-Mãe-Natureza na sua expressão luxuriante e no expoente máximo do seu esplendor, no seu ciclo infinito de nascer morrer e renascer eternos, não pode ser senão SAGRADA e como tal vivida... E disso as religiões e os rituais estão muito longe…Portanto, para mim, o Sagrado, independentemente da idéia que se possa ter de Deus/a ou da transcendência, e de uma linguagem considerada mística, não é senão o valor da própria manifestação do poder da Vida na Terra e da existência humana. Porque essa manifestação na sua infinita grandeza não pode ser abarcada pela mente racional, por mais instruída que esta seja, e por isso não há nem religião porque dogma, filosofia ou ciência que o revele, se ele não se revelar dentro de cada ser, principalmente através da Mulher e da Deusa da qual todos nascemos…

Receitas Mágicas

são uma forma de gastronomia em que se fazem uso das energias e propriedades contidas nos mais diversos ingredientes e alimentos, com a finalidade de as aplicar a um fim determinado.A cozinha é pois um lugar mágico. A cozinha reune os diversos elementos, nomeadamente o fogo, que é o elemento mágico dos mais fortes.A culinária pode fazer uso dos mais diversos ingredientes, que podem ser utilizados em proveito próprio, com as mais diversas finalidades.A gastronómica mágica ou culinária magica, ( tal como os banhos mágicos), são parte integrante das praticas de Magia Wicca, assim como de magia Xamanica e magia natural.

Propriedades mágicas de alguns ingredientes
Sal fino: Utilizado para limpeza áurica em nível subtil;
Sal grosso: Utilizado para limpeza áurica em nível denso;
Azeite: considerada uma substancia com propriedades purificadoras e de atracção de forças espirituais positivas., é tido como um elemento desassociado do pecado, e por isso puro. O azeite consagrado, é normalmente usado em processos de unção.
Farinha: É considerada uma substancia associada a oblações dirigidas a Deus, e por isso uma substancia santa.
Orégano: Traz paz e equilíbrio;
Salsinha: Para protecção e prosperidade;
Louro: Para promover vitória, protecção e cura;
Noz moscada: Traz coragem e proteção;
Manjerona: Traz amor e paz;Cominho: Traz paz e felicidade;
Coentro: Trabalha o amor e a sensualidade;
Canela: Traz amor, trabalho com o dinheiro e com a consciência psíquica;
Cebolinha: Ajuda na perda e peso e na proteção;
Erva doce: Resgata a força física, ajuda na perda de peso e na protecção;
Cravo da índia: Traz amor, dinheiro e proteção;
Gergelim: Traz sensualidade e fertilidade;
Alecrim: Trabalha a mente consciente, a cura, o amor e a proteção;
Mostarda: Traz coragem e proteção;
Aveia: Trabalha com a prosperidade;
Leite: Realiza a expansão áurica;
Limão: Realiza a purificação e sentimento de felicidade;
Vinagre: Traz a purificação e a proteção;
Vinho (uvas): O vinho é usado nas oferendas a Deuses em dias festivos. O vinho encontra-se ligado á celebração de rituais de fertilidade, sendo por isso uma substancia intimamente ligada a esse aspecto do esoterismo.As uvas, são desde a antiguidades ligadas ao período das colheitas e por isso, ao sentido de renovação e alegria.Bicarbonato de Sódio: Para limpeza e expansão áurica;
Mel: Nas tradições misticas, o mel assume esta função primícia e mística. O mal é indicado para purificação, cuidados com a saúde, amor, sensualidade, felicidade, espiritualidade, sabedoria e perda de peso;
Milho: Para proteção e espiritualidade;
Tomate: para cuidados com a saúde, para proteção e dinheiro;
Alho: Para afastar energias negativas;
Café: Para resgatar a energia física a mente consciente.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

O Universo Encantado das Fadas – Parte 2


Lull – A Fada Protetora
Seu nome significa “ninar”, e ela é a babá das fadas bebés; suas qualidades feéricas relacionam-se com o cuidado das fadas menores e a proteção de todas as criaturas que procuram refúgio.
A través de seus poderes mágicos, transmite a sua fortaleza interior e a sua segurança, construindo um manto protetor ao redor da aura de cada ser.
Sob seus cuidados, não ha nada que temer.


Licke – A Fada Cozinheira
Esta fada é especialista na preparação dos alimentos; ela cozinha deliciosos pasteis que entrega aos benfeitores.
Também elabora pão com farinha de trigo, torrada na luz da Lua, prepara rosas açucaradas, e pudins de ervas.As vezes pega emprestado de seus vizinho humanos, farinha de aveia, e depois devolve o dobro pela gentileza; por isso sempre é bom ter aveia guardada no armário.
Suas comidas possuem o encanto dos seus poderes mágicos, e se uma pessoa prova dos seus manjares, fica extasiado pelo se feitiço.


Skilly – A Fada Capturada

Fadinha, foi pega por um camponês enquanto ela dormia; ciumento do seu achado, encerrou-a num galpão, e colocou um gato preto para cuidá-la.Sem saber dos hábitos do país encantado, todos os dias o camponês lhe deixava um prato com sementes e outro com água; obviamente a fada não comia.
Cada dia que passava, ela ficava mais fraca, mas com a força suficiente para criar um plano e escapar.
Começou então a guardar a comida, com a esperança de construir uma arma que a salvaria.
Com a ajuda das aranhas, fiou um tecido ao qual deu a forma de um rato, e depois recheou-o com as sementes acumuladas.
Uma noite, quando o camponês entrou no galpão, ela jogou uma pedrinha, que manteve a porta entre aberta.
Ali colocou o rato para que o gato o visse; apenas o felino o enxergou, saltou e empurrou a porta para pegá-lo.
Enquanto o gato distraiu-se com su falsa presa, Skilly escapou e retornou ao pais encantado.


Sili Ffrit – A Fada que Conhece os Nomes Secretos
Ela é uma das fadas mais respeitadas e temida, pelos maus espíritos, já que pode destruí-los, somente conhecendo seus nomes secretos e as claves mágicas dos seus feitiços.
Desfaz conjuros e encantamentos malignos, mas não pode revelar a ninguém os seus conhecimentos, pois se isso acontecesse, perderia automaticamente os seus poderes.
Por isso, muitos bruxos tentam tirar-lhe as suas faculdades, transformando-se em esquilos do bosque, ou em crianças perdidas, que utilizam inocentes jogos de palavras, para que a fada revele o que não lhe está permitido.
Mas Sili Ffrit descobre o engano e castiga aqueles ingênuos personagens.