segunda-feira, 30 de novembro de 2009

A Energia das Pedras

Rocha é um agregado natural composto por alguns minerais ou por um único mineral, podendo ou não conter vidro vulcânico e que faz parte da dinâmica da Terra.
Esse elemento que a Natureza proporciona, para que usemos em nosso favor são ótimas na energização, para o equilíbrio dos chakras, que são as ondas de energia que nosso corpo produz, acalma, ajuda na circulação, fazem a transformação das energias negativas em positivas.
O contato com esse elemento não só está ligado a cura e a tranqüilidade mas também o poder de limpeza.
Nossa pele é o revestimento externo do corpo, considerado o maior órgão do corpo humano e o mais pesado sendo um grande órgão sensorial apresenta numerosas terminações nervosas, é por ela que nosso corpo captura e armazena a energia retiradas das pedras.
A pedra quando aquecida tem a capacidade de rapidamente alcançar ponto de carência do nosso corpo e organismo, e é muito usada em tratamentos de beleza.
E por manter por mais tempo o calor, proporciona um tratamento sem o manejo constante das mãos, pois quando repassam, retiram energia do corpo, por isso a importância de ter sempre uma pessoa com boas energias no acompanhamento do tratamento com pedras e os tratamentos com maior contato físico.
O tratamento massoterapeutico exige contato físico não é só corpo (mãos) mas também das energias.Este mineral é precioso sim, e não só pela sua raridade ou valor estipulado pelo homem, mas precioso por ser uma rica fonte e renovação de energia, e precioso por ser mais um dos elementos que a Natureza nos proporciona.
Deixe sempre algumas pedras polidas em contato com a terra de um jardim ou vaso, e quando necessitar revigorar suas energias, passe um papel toalha nas pedras e espalhe-as em seu corpo deitado e relaxado.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Historia de Santa Bárbara

Santa Bárbara é uma santa cristã comemorada na Igreja Católica Romana e na Igreja Ortodoxa, que foi uma virgem mártir no século terceiro. É considerada a protetora contra tempestades, raios e trovões.
Comemora-se no dia 4 de Dezembro de cada ano.

Santa Bárbara foi uma jovem nascida na cidade de Nicomédia (na região da Bitínia), atual Izmit, Turquia nas margens do Mar de Mármara, isto nos fins do século III da Era cristã. Esta jovem era a filha única de um rico e nobre habitante desta cidade do Império Romano chamado Dióscoro.
Por ser filha única e com receio de deixar a filha no meio da sociedade corrupta daquele tempo, Dióscoro decidiu fechá-la numa torre. Santa Bárbara na sua solidão, tinha a mata virgem como quintal, e questionava-se se de fato, tudo aquilo era criação dos ídolos que aprendera a cultuar com seus tutores naquela torre. Por ser muito bela, não lhe faltavam pretendentes para casamentos, mas Bárbara não aceitava nenhum.
Desconcertado diante da cidade, Dióscoro estava convencido que as "desfeitas" da filha justificavam-se pelo fato dela ter ficado trancada muitos anos na torre. Então, ele permitiu que ela fosse conhecer a cidade; durante essa visita ela teve contato com cristãos, que lhe contaram sobre os ideais de Jesus sobre o mistério da união da Santíssima Trindade. Pouco tempo depois, um padre vindo de Alexandria lhe deu o Batismo.
Em certa ocasião, seu pai decidiu construir uma casa de banho com duas janelas para Bárbara. Todavia, dias mais tarde, ele viu-se obrigado a fazer uma longa viagem. Enquanto Dióscoro viajava, sua filha ordenou a construção de uma terceira janela na torre, visto que a casa de banho ficaria na torre. Além disso, ela esculpira uma cruz sobre a fonte.
O seu pai Dióscoro, quando voltou, reparou que a torre onde tinha trancado a filha tinha agora três janelas em vez das duas que ele mandara abrir. Ao perguntar à filha o porquê das três janelas, ela explicou-lhe que isso era o símbolo da sua nova Fé. Este facto deixou o pai furioso, pois ela se recusava a seguir a fé dos Deuses do Olimpo.

Debaixo de um impulso e obedecendo à sua fé, o pai denunciou-a ao Prefeito Martiniano. Este mandou-a torturar numa tentativa de a fazer mudar de idéias, fato que não aconteceu. Assim Marcius condenou-a à morte por degolação.
Durante sua tortura em praça pública, uma jovem cristã de nome Juliana denunciou os nomes dos carrascos, e imediatamente foi presa e entregue à morte juntamente com Bárbara.
Ambas foram levadas pelas ruas de Nicomédia por entre os gritos de raiva da multidão. Bárbara teve os seios cortados, depois foi conduzida para fora da cidade onde o seu próprio pai a executou, degolando-a. Quando a cabeça de Bárbara rolou pelo chão, um imenso trovão ribombou pelos ares fazendo tremer os céus. Um relâmpago flamejou pelos ares e atravessando o céu fez cair por terra o corpo sem vida de Dióscoro.

Oração de Santa Bárbara


Santa Bárbara, que sois mais forte que as torres das fortalezas e a violência dos furacões, fazei que os raios não me atinjam, os trovões não me assustem e o troar dos canhões não me abalem a coragem e a bravura. Ficai sempre ao meu lado para que possa enfrentar de fronte erguida e rosto sereno todas as tempestades e batalhas de minha vida, para que, vencedor de todas as lutas, com a consciência do dever cumprido, possa agradecer a vós, minha protetora, e render graças a Deus, criador do céu, da terra e da natureza: este Deus que tem poder de dominar o furor das tempestades e abrandar a crueldade das guerras.Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

IANSÃ

IANSÃ
Salve o Dia 04 de Dezembro!
Eparrei Oyá!

Mitos, Lendas, Associações e Principais Características
Senhora da Tarde, Dona dos Espíritos, Senhora dos Raios e das Tempestades.
Oyá, mais conhecida no Brasil como Yansã, foi uma princesa real na cidade de Irá, na Nigéria em 1450a.C.. Sobrinha-neta do rei Elempe e neta de Torossi(mãe de Xangô), conquistou com valentia, coragem e dedicação seu caminho para o trono de Oyó.
Conhecedora de todos os meandros da magia encantada, nunca se deixou abater por guerras, problemas e disputas.Foi mulher de seu primo Xangô e ajudou-o a conquistar vários reinos anexados ao Império Yorubano. Porém, abandonou-o em defesa de sua cidade natal, disposta a enfrentá-lo.
Oyá recebeu, de Olorun, a missão de transformar e renovar a natureza através do vento, que ela sabe manipular. O vento nem sempre é tão forte, mas, algumas vezes, forma-se uma tormenta, que provoca muita destruição e mudanças por onde passa, havendo uma reciclagem natural. Normalmente, Oyá sopra a brisa, que, com sua doçura, espalha a criação, fazendo voar as sementes, que irão germinar na terra e fazer brotar uma nova vida. Além disso, esse vento manso também é responsável pelo processo de evaporação de todas as águas da terra, atuando junto aos rios e mares. Esse fenômeno é vital para a renovação dos recursos naturais, que, ao provocar as chuvas, estarão fertilizando a terra.
Divindade eólica, sopram os ventos que afastam as nuvens, para a passagem dos raios desferidos por Xangô. E é o raio que abre os reservatórios do céu, para fazer cair a chuva, relação comum em todas as mitologias.
Apesar de dominar o vento, Oyá originou-se na água, assim como as outras yabas, que possuem o poder da procriação e da fertilidade. Está relacionada com o número 9, indicativo principal do seu odú. Oyá está associada ao ar, ao vento, a tempestade, ao relâmpago/raio (ar+movimento e fogo) e aos ancestrais (eguns). Na Nigéria ela é a deusa do rio Niger. É a menina dos olhos de Oxalá, seu protetor, e a única divindade que entra no Ibalé dos Eguns(mortos).
Oyá tem ligações com o mundo subterrâneo, onde habitam os mortos, sendo o único orixá capaz de enfrentar os eguns. Entre as individuações da multifacetária Iansã, uma delas é como Deusa dos Cemitérios.Impetuosa, guerreira e de forte personalidade, é reverenciada no culto dos eguns. Em yorubá, chama-se Odò Oyà. Oyá, em tempos remotos, era patrona (ou matrona) de uma sociedade secreta feminina, que cultuava os ancestrais (pessoas já desencarnadas pertencentes à religião), que denominamos Egungun. Foi o orixá Ogun que conseguiu acabar com a primazia das mulheres nesse culto, que passou a ser exclusivamente masculino. Mas, apesar disto, Oyá ainda é reverenciada nessa sociedade.Oyá, segundo a mitologia, é um orixá muito forte, enfrentando a tudo e a todos por seus ideais. Não aceita a submissão ou qualquer tipo de prisão.
Faz parte de sua indumentária a espada curva (alfanje), o erukere, que usava para sua defesa, além de muitos braceletes e objetos de cobre.
Sua dança é muito expansiva, ocupando grande espaço e chamando muita atenção.Duas espadas e um par de chifres de búfalo representam a imagem de Oyà.
Suas contas são vermelhas ou tijolo, o coral por excelência, o monjoló (uma espécie de conta africana, oriunda de lava vulcânica).
Seus símbolos são: os chifres de búfalo, um alfanje, adaga, eruesin [eruexin] (confeccionado com pelos de rabo de cavalo, encravados em um cabo de cobre, utilizado para "espantar os eguns").Com Oxalá aprendeu sobre o uso do raciocínio e o dom da paciência. Por isso ela não desiste facilmente de seus objetivos, sabendo esperar o momento certo para conquistá-los. Oyá é puro movimento. Não pode ficar parada, para não extinguir sua energia. O vento nunca morre, ele está sempre percorrendo novos espaços.
Arquétipo
Arquetipicamente, Iansã é a mulher guerreira que, em vez de ficar no lar, vai à guerra. São assim os filhos de Iansã, que preferem as batalhas grandes e dramáticas ao cotidiano repetitivo.Costumam ver guerra em tudo, sendo portanto competitivos, agressivos e dados a ataques de cólera. Ao contrário, porém, da busca de certa estratégia militar, que faz parte da maneira de ser dos filhos de Ogum, que enfrentam a guerra do dia-a-dia, os filhos de Iansã costumam ser mais individualistas, achando que com a coragem e a disposição para a batalha, vencerão todos os problemas, sendo menos sistemáticos, portanto, que os filhos de Ogum.São quase que invariavelmente de Iansã, os personagens que transformam a vida num buscar desenfreado tanto de prazer como dos riscos. São fortemente influenciados pelo arquétipo da deusa aquelas figuras que repentinamente mudam todo o rumo da sua vida por um amor ou por um ideal. Faz parte dos filhos de Iansã a maior arte dos militantes políticos não cerebrais por excelência. Ao mesmo tempo, quando rompem com uma ideologia e abraçam outra, vão mergulhar de cabeça no novo território, repudiando a experiência anterior de forma dramática e exagerada, mal reconhecendo em si mesmos, as pessoas que lutavam por idéias tão diferentes. Talvez uma súbita conversão religiosa, fazendo com que a pessoa mude completamente de código de valores morais e até de eixo base de sua vida, pode acontecer com os filhos de Iansã num dado momento de sua vida.Da mesma forma que o filho de Iansã revirou sua vida uma vez de pernas para o ar, poderá novamente chegar à conclusão de que estava enganado e, algum tempo depois, fazer mais uma alteração - tão ou mais radical ainda que a anterior.O temperamento dos que têm Oyá como Orixá de cabeça, costuma ser instável, exagerado, dramático em questões que, para outras pessoas não mereceriam tanta atenção e, principalmente, tão grande dispêndio de energia.São do tipo Iansã, aquelas pessoas que podem ter um desastroso ataque de cólera no meio de uma festa, num acontecimento social, na casa de um amigo - e, o que é mais desconcertante, momentos após extravasar uma irreprimível felicidade, fazer questão de mostrar, à todos, aspectos particulares de sua vida.Como esse arquétipo que gera muitos fatos, é comum que pessoas de Iansã surjam freqüentemente nos noticiários. Ao mesmo tempo, é um caráter cheio de variações, de atitudes súbitas e imprevisíveis que costumam fascinar (senão aterrorizar) os que os cercam e os grandes interessados no comportamento humano.Os Filhos de Iansã são atirados, extrovertidos e chocantemente diretos. Às vezes tentam ser maquiavélicos ou sutis, mas só detidamente. A longo prazo, um filho de Iansã sempre acaba mostrando cabalmente quais seus objetivos e pretensões. Eles têm uma tendência a desenvolver vida sexual muito irregular, pontilhada por súbitas paixões, que começam de repente e podem terminar mais inesperadamente ainda. São muito ciumentos, possessivo, muitas vezes se mostrando incapazes de perdoar qualquer traição - que não a que ele mesmo faz contra o ser amado. Ao mesmo tempo, costumam ser amigos fiéis para os poucos escolhidos ara seu círculo mais íntimo.Um problema, porém, pode atrapalhar tudo: a inconstância com que vê sua vida amorosa; outros detalhes podem também contaminar os aspectos profissionais.Todas essas características criam uma grande dificuldade de relacionamentos duradouros com os filhos de Iansã. Se por um lado são alegres e expansivos, por outro, podem ser muito violentos quando contrariados; se têm a tendência para a franqueza e para o estilo direto, também não podem ser considerados confiáveis, pois fatos menores provocam reações enormes e, quando possessos, não há ética que segure os filhos de Iansã, dispostos a destruir tudo com seu vento forte e arrasador.

Resumo
Sincretismo: Santa Bárbara
Suas cores: vermelho e coralSaudação : Eparrei!Seu dia : Quarta-feiraComida predileta: acarajé, milho temperado com camarão e azeite de dendê.Frutas e verduras: manga rosa, uva vermelha, maçã, cenoura, quiabo.Plantas: espada de Iansã (borda amarela) e bambu.Elemento: fogo e arFesta: 4 de dezembro, dia de Santa Bárbara, com quem está identificada.Pedras: rubi, coral, granada.

Xamanismo

Muitos chamar-lhe-iam, apenas: «a crença nas profundas e poderosas capacidades espirituais de um homem/uma mulher». No xamanismo, é professada a crença em que o homem, usando de certos meios rituais, pode induzir-se a estados alterados de consciência que lhe permitem aceder ao mundo dos espíritos. Ao faze-lo, o homem pode não só sintonizar-se em plena harmonia com o mundo espiritual, como com o mundo terreno. Ao faze-lo, o homem pode também produzir efeitos benéficos, tanto no mundo terreno como no mundo espiritual. No Xamanismo, não existe a clássica distinção entre mundo físico e mundo espiritual, como se se tratassem de duas realidades distintas e separadas. No Xamanismo ambos os mundos, ( físico e espiritual), são realidades paralelas que se entrecruzam permanentemente, são fios distintos contudo entrelaçados na mesma rede, formando o grande tecido cósmico. O Xaman, é tanto aquela mulher como aquele homem, que fazem a «ponte» entre estes dois mundo entrelaçados entre si. O Xaman, consegue descobrir a porta que ninguém consegue ver e que conduz ao mundo espiritual, entrando por ela e regressando. Muitas das religiões nativas do continente americano, bem como africano, ( e dos respectivos sistemas de crenças Afro-Brasileiros, dos Índios Americanos, etc), tem origem nos princípios Xamanistas. O Xamanismo na magia europeia, assumiu forma na magia Druidica.

Sistemas de Magia 2

Magia Negra
Sistema de crenças magicas, que professa a existência de entidades espirituais terrenais, por oposição a entidades espirituais celestiais, e que no decorrer desse princípio teológico, advogam que o tratamento eficaz de assuntos relacionados com as nossas vidas terrenas, apenas pode encontrar resposta nas entidades espirituais terrenais. Algumas doutrinas de magia negra, defendem que os espíritos celestiais são espíritos iluminados e evoluídos, por isso ascendidos a esferas existenciais superiores, e em consequência excluídos de uma influência directa com este mundo. Esses seres de luz são fundamentais na nossa evolução espiritual, mas são espíritos «inúteis» quando se trata de abordar assuntos terrenos. Tratando-se de espíritos distantes e que não oferecem respostas aos assuntos práticos deste mundo terrenal, em magia negra procura comunicar com espíritos terrenais. Enquanto que a magia wicca procura um grande parte um contacto com espíritos elementais, a magia negra procura grandemente um contacto com espíritos terrenais. Espíritos terrenais são espíritos desencarnados, e que vagueiam pelo nosso mundo. Desde espíritos de pessoas falecidas, a espíritos de antepassados, a espíritos ancestrais, a espíritos de anjos caídos e exilados neste mundo, a magia negra faz por alcançar todas essas forças e influências de forma vantajosa. Nessa perspectiva, a chamada magia negra dos nossos dias, é na verdade a ancestral «necromancia» praticada á milhares de anos atrás. Normalmente, o conceito de magia negra engloba as praticas de:*Magia demoníaca,*Satanismo*Luciferianismo*NecromanciaUm dos sistemas religiosos e mágicos que procura o contacto com espíritos ancestrais, podendo usar esse processo espiritual para fins de magia branca ou magia negra, é o Vodu, e as religiões africanas em geral. Contudo, não é licito catalogar tais praticas religiosas como típicas de magia negra, muito pelo contrário.

Magia Vermelha
Muitos defendem que a magia vermelha é um ramo independente da magia, ao passo que outros a situam no plano da magia negra. Por outro lado, alguns defendem tratar-se de uma forma de magia relacionada com o sangue, ao passo que outros afirmam tratar-se antes de uma pratica magica relacionada com assuntos de natureza sexual, erótica e amorosa. Nas religiões Afro-Brasileiras, algums estudiosos apontam que a magia vermelha é toda aquela que se encontra dirigida a entidades femininas e luxuriosas, com finalidades essencialmente afectivas ou sexuais. Nos exemplos mais conhecidos desta tese, podemos encontrar Maria Padilha. Outros exemplos desta relação com entidades espirituais relacionadas com a carnalidade, podemos encontrar com particular destaque na religião Vodu. Na religião crista, a magia vermelha é tida como um apelo a entidades demoníacas ligadas á luxúria e ao sangue e por isso, uma mera vertente da magia negra.

Magia Natural
Sistema mágico que procura encontrar nas propriedades espirituais secretas de elementos naturais, a resposta para assuntos da nossa vida. A magia natural faz uso por isso de terapias magicas que passam pela administração de banhos, o uso de incensos, óleos, essências, pedras, cristais, etc. Na sua grande maioria, todos os procedimentos ritualistas das demais praticas magicas, acabam por incorporar alguns destes elementos e princípios nos seus processos místicos. A magia celta, a magia egípcia, a magia africana , a religião Vodu e a magia wicca, são alguns dos sistemas mágicos que incorporam fortemente esta componente de magia natural.

Magia Sexual
A magia que por oposição á magia ascética, defende que o corpo é uma parte fundamental do processo magico e do caminho de evolução espiritual. O corpo como instrumento de produção de energias espirituais, é o postulado fundamental da magia sexual. A magia sexual não pode conceber a distinção compartimentada entre corpo e espírito, uma vez que professa que um corpo necessita de um espírito, tal como um espírito necessita de um corpo, da mesma forma que não haveria luz sem trevas, nem morte sem vida, nem positivo sem negativo. Este princípio dialéctico é fundamental á filosofia da magia sexual. Um corpo habita um espírito, um espírito vive num corpo. Por assim ser, o corpo beneficia do espírito e o espírito usufrui do corpo, e ambos constituem uma essência. Por assim ser, tendencialmente a magia sexual tende a advogar o processo de reencarnação, ou seja, a crença em que o espírito procura o corpo, assim como um corpo não vive sem espírito, e todo este processo corresponde a um grande ciclo de migração de almas. Na antiguidade a magia sexual foi praticada no Egipto, Babilónia, Grécia, etc…pelos sacerdotes dos templos dedicados a divindades femininas relacionadas com a fertilidade, guerra e prosperidade. Nos tempos modernos, a magia sexual foi amplamente divulgada por magos como Aleister Crowley. A magia sexual, através dos seus mais distintos sistemas, tem ao longo dos tempos procurado produzir pelos seus rituais, influencias espirituais poderosas sobre o nosso mundo.


Sistemas de Magia 1

Magia Ascética
Magia de natureza ascética, enquadra todos os sistemas de pensamento místico e religioso que defendem a verdadeira pratica esotérica como tendo fundamento única e exclusivamente a traves de processos espirituais. Estes sistemas advogam que o corpo é um mero invólucro sem qualquer valor, e que o corpo deve ser totalmente excluído do processo de evolução espiritual. Apenas pela abstinência, oração, meditação e privação física, é que um espírito pode pretender, seja produzir um efeito milagroso e magico neste mundo, seja ascender espiritualmente. O isolamento, a privação, o processo mental interior, são para estes magos e sacerdotes, a única forma de verdadeira produção espiritual. A magia ascética costuma encontrar escolas de pensamento com certo grau de equivalência teológica, na magia branca, assim como na magia relacionada com os anjos e entidades celestiais angélicas.

Magia Branca
Sistema de crenças religiosas e magicas, que professa a existência de entidades espirituais boas, ( brancas), por oposição a entidades espirituais más, ( negras), e que no decorrer desse principio teológico, advogam que apenas se devem contactar com as forças espirituais «brancas» para alcançar os fins desejados. Este sistema magico é profundamente influenciado pelas crenças das religiões Abraamicas, sendo que por outro lado, em muitos sistemas religiosos politeístas, as divindades não eram tidas como «brancas» nem «negras», não tão somente entidades espirituais. Nos sistemas de magia branca, podemos encontrar quatro grandes escolas:* magia Encohiana, fundada na mítica figura bíblica e apócrifa de Encoh;* magia de Abramelim, dirigida ao contacto com os anjos;* magia Cabalista, a vertente mística do judaísmo;* magia gnóstica, a vertente mística do cristianismo

Magia do Caos
Muitos afirmam que a Magia do Caos é um ramo descendente das tradições místicas fundadas por Aleister Crowley. a Magia do Caos nasce dos trabalhos e textos originais de Austin Osman Spare , um antigo seguidor de Crowley. A Magia do Caos cruza-se fortemente com a magia Xamanica e a Magia Sexual. Alias, a magia do caos é caracterizada pelo seu princípio ecléctico, ou seja, pelo paradigma a que alguns chamam…da «pirataria». A magia do caos credita técnicas, conceitos e princípios a quaisquer fontes de conhecimento místico que sejam susceptíveis de produzir fortes resultados.

Magia Wicca
A magia Wicca descende fundamentalmente das ancestrais crenças religiosas da Europa. A crença na Grande Deusa, era professada em toda a latitude e longitude do espaço europeu pré-cristianizado, desde o norte da Europa á península ibérica. Os celtas foram talvez os mais reconhecidos praticantes da magia que mais tarde veio a ser conhecida por «wicca», mas na verdade tratava-se de uma crença amplamente divulgada. Com o evento do Cristianismo, as crenças religiosas e magicas pagas foram altamente reprimidas, e terá sido neste momento em que as praticas espirituais europeias foram forçadas a ser praticadas em rigoroso secretismo, ( professar estas religiões e sistemas mágicos era punido com tortura e morte na fogueira), que nasceu um quadro de diferentes movimentos religiosos distintos. A velha religião europeia evoluiu assim para uma série de sistemas mágicos diferentes:*alguns, mantendo a pureza das tradições religiosas, acabaram fundando o sistema que séculos mais tarde seria conhecido por Wicca;*outros, incorporando nas velhas crenças, conceitos do cristianismo, ( como o de anjos, de demónios, de Diabo, etc), evoluíram diferentemente e acabaram séculos mais tarde por formar o sistema religioso denominado simplesmente por «bruxaria»A magia Wicca, possui uma forte componente de contacto com espíritos elementais, ou seja, tanto espíritos que incorporam nas forças da natureza, como entidades que são emanações das próprias forças da natureza.Igualmente na perspectiva das tradições esotéricas mais ancestrais que procuram a relação e o contacto com espíritos elementais, encontramos também a magia Celta.Tanto a Magia Wicca com a Magia Celta, são sistemas mágicos sustentados numa crença religiosa politeísta, na qual se professa a fé em Deuses e Deusas, bem como visões mitológicas próprias. A Magia Celta, assumirá contudo contornos de druidismo, o que virá a enquadrar na classe dos sistemas mágicos xamanistas.





segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Carta de uma bruxa

Esta carta é de autoria desconhecida e circula há muitos anos pela internet. Você pode conferí-la aqui.


Eu sou uma bruxa. Não trabalho para o demônio, não estou interessada no Satã. Satã foi inventado pelos cristãos. Satanismo é uma forma de cristianismo. Eu não sou um cristão.
Eu não vou a igreja aos domingos. Eu não temo ir para o inferno porque eu acredito no inferno tanto quanto acredito no Satã.
Eu acredito em reencarnação; que voltarei para este mundo ou outro, e viverei outra vida.
Eu não sou má. Dizer as pessoas que eu sou uma “boa bruxa” ou perguntar me se sou uma boa bruxa implica que há más bruxas. Há pessoas más no mundo , e há pessoas que escolhem usar com as forças da natureza no propósito para fazer mal aos outros; essas pessoas não são bruxas. A lei principal da bruxa é “Faça o que quiseres sem a ninguém prejudicar”.
Por favor não me pergunte sobre sacrifício de gatos ou profanação igrejas. Eu amo meus gatos. E eu não vou a igrejas e sinagogas a menos um amigo de outra religião me convide para uma ocasião especial. E se tenho que entrar numa igreja, eu não vou sofrer um “ataque divino”. E se um cristão, ou um Judeu, ou um budista vem a um ritual pagão, nossos deuses não atacarão até morrer. Não é isso algo a se pensar?
Vestir um pentáculo não é diferente que vestir uma cruz, crucifixo ou uma estrela de Davi. Se você quer que eu retire o símbolo da minha religião (e Wicca é uma religião, protegida pela mesma Primeira Emenda dos Direitos como outras religiões.) por que é ofensivo, você precisa fazer com que cada um de cada religião o faça também. Os cinco pontos da estrela simbolizam os cinco elementos: Terra, Ar, Fogo e Água, e o quinto ponto é o Espírito. Circundado pelo Mundo. Como que pode ofender, não dá para imaginar. Uma imagem de um torturado, um homem agonizando é mais ofensiva, e mesmo assim, milhares de pessoas usam crucifixos todo dia.
Também, não me pergunte se eu estou num coven com aquele jeito horripilante, meio aquele tom de voz “fascinada”. Se eu quero falar sobre meu coven, eu irei educá-la. Se sou um praticante solitário, eu não tenho coven para discutir.
Em qualquer caso, em nossos rituais temos velas, comida, bebida, poesias, dança…sim, há uma faca, mas ela só corta o ar, e não carne de alguém.

Eu não bebo sangue. Não sou a mesma coisa que vampiro. Eu visto preto porque isso mantém a negatividade fora e porque fica melhor em mim que laranja e bolinhas roxo/púrpura.
Se você quer me perguntar algo relacionado a minha religião, pergunte-me quando a próxima lua cheia vai chegar. Ou melhor, quando a próxima lua azul vai chegar. Ou pergunte o que a lua azul. E Pergunte-me sobre ervas. Cristais. Curas. As vezes me pedem para fazer uma poção do amor. Mas eu não lanço feitiços em outras pessoas e não lançarei um feitiço em você para ficar linda, magra, mais atraente . E eu não vou lançar um feitiço no seu “desejado” para fazer ele te amar . Acredite-me, você não quer isso. Isso é forma de manipulação , mandar em alguém , infringe na sua liberdade. Não é bom para ninguém.
E também não vou lançar um feitiço para alguém parar de fazer algo contigo. Magia funciona como uma co-criação. Uma bruxa funciona com energia universal, com os deuses, “inclinando” a máquina de probabilidade para algo.
Precisa de dinheiro? Não tente enfeitiçar seu chefe a dar um aumento. Simplesmente peça ao Universo que aumente os “fluidos” de abundância e prosperidade em sua direção . Isso não afeta ninguém.

Última coisa; dar-me um livro sobre a inquisição é como dar um livro sobre o Holocausto a um judeu. Não é engraçado, é rude.
Por favor não tente me deixar envergonhada com o que faço ou o que sou. Por favor não tente me converter ou me “salvar”. Não atire água benta em mim.
Não me deixe “santinhos” sobre minha mesa ou pára-brisa. Eu não necessito ser salva.
Nós somos orgulhosas pelo fato de não precisarmos recrutar pessoas para serem bruxas. Nós simplesmente somos, e todos a nossa volta nos verão como pensamos, como agimos, na nossa paz interior, e só quando uma pessoa diz “como faço para me tornar um bruxa?” nós fazemos ela adentrar conosco.
Eu nunca irei deixar uma propaganda da religião com alguém. Eu não tenho uma propaganda, a não ser que considere esta carta como uma. E eu não estou interessada em convertê-lo. Eu só peço a você que me compreenda. E se não quiser me compreender, apenas me deixe sozinha.
Abençoados sejam,Uma bruxa

A mulher e a Lua

A palavra “menstruação” vem do latim mens e significa “lua” e “mês”. A primeira forma de medir o tempo foi pelo ciclo menstrual das mulheres. A sincronia entre o ciclo lunar e o menstrual refletia o vínculo entre as mulheres, a Lua e as deusas da fertilidade. O poder da mulher vem de seu sangue, e por isso ela não deve desprezá-lo, mas considerá-lo sagrado. O sangue menstrual liga a mulher ao poder da Criação.
Com o advento das sociedades patriarcais, o sangue menstrual passou a ser visto como sujo e maligno, o que não deixa de ser irônico, visto que o sangue menstrual é o maior indicativo da fertilidade de uma mulher.
A escritora Mirella Faür diz: “Enquanto que nas sociedades matrifocais as sacerdotisas ofereciam seu sangue menstrual à Deusa e faziam suas profecias durante os estados de extrema sensibilidade psíquica da fase menstrual, a Inquisição atribuía a esse poder oracular a prova da ligação da mulher com o Diabo, punindo e perseguindo as mulheres ‘videntes’. E assim originaram-se os tabus, as proibições, as crendices e as superstições referentes ao sangue menstrual”.
E continua: “Infelizmente, milênios de supremacia e domínio patriarcal despojaram as mulheres de seu poder inato e negaram-lhe até mesmo seu valor como criadoras e nutridoras da própria vida. reduzidas a meras reprodutoras, fornecedoras de prazer ou de mão-de-obra barata, as mulheres foram consideradas incompetentes, incapazes, desprovidas de qualquer valor e até mesmo de uma alma!”.
“Em vez dos antigos rituais de renovação e purificação (…), a mulher moderna deveria disfarçar, esforçando-se para continuar com suas atribuições cotidianas, perdendo o contato e sintonia com seu corpo e com a energia da Lua. O resultado é a tensão pré-menstrual, as cólicas, o ciclo desordenado, o desconhecimento dos ritos de passagem e dos mistérios da mulher”.
É complicado para as mulheres que moram em grande cidades se adaptar a esse ritmo. Nos afastamos tanto da Natureza que acabamos até mesmo ficando confusas com relação ao nosso corpo. Não deveríamos temer o natural, mas o que nos é imposto artificialmente.
Preocupamo-nos demais com consumismos e modismos e nos esquecemos de nosso poder como mulheres. Devemos retomar os antigos conhecimentos, estudar os antigos mitos lunares e reconhecer o poder mágico de nosso ventre. Desta forma, podemos nos reconectar à essência primordial de nossas vidas naturais.

MAGIA DE LIMPEZA PESSOAL!

Quando estiver muito agitado(a), e sentindo que seu dia não está rendendo como esperava, faça este banho ao chegar em casa, após seu dia rotineiro.
Acenda um incenso de sua preferência no banheiro.
Em uma vasilha grande com água morna ou fria, coloque um punhado de sal marinho se for mulher ou um punhado de sal grosso se for homem, mexendo com as mãos um pouco para dissolver o sal.
Tome seu banho de higiene normal e após derrame essa água do pescoço para baixo solicitando a limpeza de seu campo energético das energias nocivas e energias negativas.
Depois, com roupa bem folgada ou roupão, sente-se em sua sala, com uma música calma e continue assim:
Faça dois chás de erva doce, um deles você toma (adoçado à gosto), enquanto o outro (sem adoçar) está em uma bacia com uma xícara a mais de água banhando seus pés.
Enquanto toma o chá, esfregue seus pés levemente e respire profundamente.
Esta terapia maravilhosa é um segredo de amigas bruxas! Agora não é mais segredo!!!
Dica; a cada vez que refizer este ritual, mude o aroma do chá, e pode ser de erva cidreira, hortelã, etc… e se quiser e tiver em mãos pode acrescentar flores como na foto.
O dia seguinte vai render muito melhor!

Dicas de uma Semana Feliz!


· Cumprimente as pessoas…· Isso chama se amizade!· Deseje a cada um o melhor…· Isso se chama sinceridade!· Programe o seu dia, a sua semana…· Isso se chama ação!· Acredite que tudo dará certo…· Isso se chama fé!· Faça tudo com alegria…· Isso se chama entusiasmo!· Dê o melhor de si…· Isso se chama perfeição!· Ajude a quem precisa…· Isso se chama doação!· Compreenda que nem todos são como você…· Isso se chama tolerância!· Receba as bênçãos com gratidão…· Isso se chama humildade!
Essa é uma fórmula infalível que vai ajudar a sua semana a ser mais feliz !!!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

ORAÇÃO À RAINHA DAS FADAS

Ave, Rainha das Fadas!
Tu que colocas mais frescor nas manhãs, sedução nas tardes, mistérios nas noites e doçura nas madrugadas, derrama umpouco de tudo isso sobre mim para que eu possa encantar, seduzir, alegrar, apaixonar, ser e fazer feliz.
Ó, Fada Rainha! Ouve a prece minha.
Rainha da Alvorada, Musa dos Namorados, dos Poetas, dos Magos, dos Cantores, dos Escritores, enche minha alma de sonhos, de música, de poesia e cobre meu corpo de encantos, de carícias e de flores, porque assim poderei dar todas as delícias e receber todos os amores!
Senhora de todas as Primaveras, das mais lindas quimeras, de todas as Eras!
Dá-me todos os alimentos e todos os encantamentos de Afrodite, seus licores, seus perfumes, seus sabores, para que eu seja cada vez mais suave, mais ardente, mágica, atraente…
“Uma Lua Ensolarada, Enluarada,Uma Deusa Concreta, Completa!Para que eu seja uma… uma… umaPerfeita Fada e ame sempre e sempre seja amada.”
Ave! Ave! Ave Rainha das Flores, dos Amores, das Alvoradas…
Ave, Rainha das Fadas!
“Todos os sons, todas as luzes, todos os Dons para mim”.
Obrigada. Ave, Rainha das Fadas!

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Druidismo

O druidismo é a tradição espiritual nativa das Ilhas Britânicas. Desenvolvendo-se por milênios desde os primeiros povos estabelecidos ali após a Era Glacial, era uma religião mágica pagã e hoje ela é, além disso, uma religião baseada na relação sagrada entre o indivíduo e os espíritos da Natureza, a paisagem e os ancestrais. Sua ética é baseada na honra – respeito profundo – pela vida em si, suas práticas são baseadas na busca de sabedoria por meio de uma relação inspirada de espírito para espírito, e na expressão da verdade através de uma vida vivida de forma plena e sagrada, com consciência criativa.
Para os celtas, o tempo se desenrolava não como uma linha, mas como uma espiral, numa longa e interminável sucessão de ciclos, os quais, quando compreendidos, podiam ser altamente inspiradores. A compreensão desses processos ocorre através da inspiração que brota do contato estabelecido de espírito para espírito - entre duas pessoas, entre uma pessoa e uma árvore, um rio, uma montanha, a Terra, uma deusa, um povo... A esse contato, a esse fluir de inspiração, dá-se o nome de Awen - palavra galesa que significa 'inspiração que flui entre espíritos'. Awen está associada a diversas deidades celtas, entre estas a grande deusa Brighid, patrona das artes, da mulher e da poesia.
A relação dos druidas com seus deuses era tão íntima que cada tribo se dizia descendente de uma deidade. Brighid, por exemplo, era a deusa ancestral dos Brigantes, uma importante tribo celta, que emprestou seu nome à moderna cidade portuguesa de Bragança (antes chamada de Brigantia). Como se vê, os deuses celtas não são entidades distantes: são os próprios ancestrais, fontes de inspiração e compreensão do mundo em que se vive. Afinal, tudo o que somos hoje devemos, queiramos ou não, aos nossos ancestrais. E como os deuses celtas representam as forças da natureza, então somos todos descendentes dos rios, lagos, mares, florestas... se essa mentalidade fosse compartilhada por mais pessoas, certamente hoje o mundo não estaria tão devastado, tão poluído, tão maltratado... certamente viveríamos em harmonia com nosso meio ambiente, pois seríamos incapazes de sujar as águas de um rio - o corpo de um deus.
Awen é a energia da inspiração divina, o fluxo do espírito, a essência da vida em movimento. Ela é o fino poder da relação sagrada, o poder que transborda através do corpo e da alma quando espíritos se tocam, quando a vida é reconhecida, quando a experiência de um momento é compartilhada, quando a energia divina é trocada. Awen é o foco da profunda busca interna, é aquilo que todos procuramos enquanto tropeçamos pela vida, aquilo que nos traz sabedoria, clareza, liberdade, êxtase, alegria de estar vivo, simplesmente estar, uma presença tranqüila. É fogo na mente, frenesi poético, desejo de respirar, propósito completo em perfeita serenidade.

Escrito por Gallugh

A Religião Céltica

Nosso conhecimento sobre as crenças dos celtas e seus ritos religiosos têm, como fontes confiáveis, menos as histórias latinas e gregas (Posidônio, César, Plínio, Lucano, Tacíto, Estrabão) que as obras de arte célticas originais.
Como todas as religiões indo-européias, a religião celta era, portanto, politeísta. Mas seu panteão não parecia em nada com o clássico. Os deuses celtas não formavam uma sociedade bem ordenada, bem policiada, com uma hierarquia e uma divisão do trabalho. Eles tinham características diferentes, mas não atribuições diferentes: cada um deles era mais ou menos polivalentes. Mesmo se tinham temperamentos bastantes fortes, e viviam aventuras extravagantes, nem por isso se fechavam e se restringiam a uma função definitiva.
As concepções dos antigos celtas eram muito mais próximas das atuais concepções orientais que das do paganismo helênico.
Os deuses celtas apresentavam outras diferenças fundamentais com relação aos de Roma e da Grécia. Em primeiro lugar, não tinham qualquer aspecto físico. Era impensável apresentá-los sob uma aparência humana. Todos sabiam que tratavam de puros espíritos.
Lembrei do riso do chefe gaulês Breno, por ocasião da tomada do templo de Delfos, quando ele se deu conta de que os deuses do Olimpo estavam ali representados por estátuas antropomórficas. O prestígio que a cultura grega tinha até então para ele não sobreviveu a tal constatação. Foi somente sob a ocupação romana que, para agradar ao ocupante, os gauleses (celtas franceses) que haviam se tornado "galo-romano", começaram a esculpir estátuas nos quais davam a suas divindades aspecto humano.
Os deuses celtas não viviam em comunidade, num habitat coletivo do tipo do Olimpo: eles dividiam entre si as grutas, os túmulos, as fontes, os dómens, o interior das montanhas. O conjunto dessas moradas constitui o outro mundo, universo paralelo maravilhoso de felicidade e paz, que os irlandeses chamavam de Sid (expressão que significa paz). Aliás, os habitantes não eram unicamente deuses e deusas. Todos os seres sobrenaturais faziam parte dele: fadas e elfos, gênios, duendes e os mortos. Eis um ponto que distancia os celtas das crenças greco-latinas. Para os antigos celtas, os falecidos iriam encontrar, num mundo melhor, as pessoas divinas, equivalentes aos ancestrais.
Quanto às ligações de parentesco, não deve-se considerá-las de um ponto de vista realista ou racional. Tal deus que, em determinado relato, era filho de tal outro, podia ser seu pai ou seu irmão, em outro. No Sid, era perfeitamente possível ser mais velho que seu avô. Aliás, não era sequer proibido que se gerasse a própria mãe.
Da Religião de povos que os precederam nas terras do Ocidente, os celtas haviam conservado o culto à Deusa Mãe, a qual deram o nome de Dana. Ela é também a tripla Brigith, a deusa una em três pessoas. A Grande Deusa era a mãe de todos os deuses, mas também a distribuidora de toda a vida. Seu emblema era a Lua, ou melhor, a Lua era uma das Teofanias que a manifestavam.

Escrito por Gallugh

Porque a Wicca não é celta, mas o Paganismo Europeu foi por eles desenvolvido

A maioria dos pagãos associa de forma automática a Wicca aos celtas, e raramente raciocinam além disso. Mas a realidade (pelo menos até agora o que se pode provar...) é que muitos dos Mistérios foram apenas desenvolvidos pelos celtas. Desenvolvidos sim, mas não criados. Muito do que associamos aos celtas tem sua origem não em suas crenças, mas sim em ensinamentos de outros povos, principalmente mediterrâneos, posteriormente absorvidos por eles.
Sabemos que o povo celta foi inicialmente formado por tribos nômades e pastoris. Partindo do sul do leste europeu (desde a atual Ucrânia à Romênia e Bulgária) foram se instalando em regiões férteis da atual França, Espanha e Portugal e finalmente às Ilhas Britânicas, para o trabalho pastoril, a caça e coleta.
Encontraram então, no norte da Itália, os etruscos, povo bastante desenvolvido na época, com tecnologias para agricultura, desde sofisticadas operações de extração de metais até sistemas de irrigação. Os celtas porém continuaram em sua imigração rumo ao norte. Mas aí já houve este primeiro contato e os celtas abraçaram os mistérios etruscos e os incorporaram a seu próprio sistema de crenças, ainda muito fortemente enraizadas na cultura neolítica do culto da Deusa Mãe. Tornaram-se povos comerciantes, sempre seguindo para o sul em busca das riquezas etruscas. Foi por intermédio desse primeiro contato que os celtas tomaram conhecimento da religião e da cultura mediterrânea.
Mas a grande mudança na estrutura da religião celta se deu com a invasão do Império Romano. Como os romanos eram liberais quanto à religião dos povos vencidos, os celtas continuaram com suas crenças, porém em 400 anos de invasão romana toda a cultura celta foi "romanizada". A partir daí é que os Mistérios, como conhecemos, podem ser caracterizados como celtas.
Anteriormente os celtas criam puramente no Animismo, na Deusa (não como suprema, mas semelhante à grega Gaia...) e em divindades ancestrais. Isto sim pode ser caracterizado com algo puramente celta. A visão matrifocal da Divindade ao invés de um panteão comandado por deuses masculinos, como nos gregos e romanos.
Mas a visão celta da Deusa não é a mesma que a maioria das correntes pagãs têm atualmente. Para os celtas, a Deusa tinha vários aspectos sim, mas praticamente todas as suas manifestações eram versáteis. Rhiannon é a virgem, mas também é Mãe e a Senhora da Morte. Brigith é o fogo sagrado, mas também a ceifadora da vida. Cerridwen é a Sábia Anciã, mas também é a Mãe que persegue Taliesin.
Esta foi a grande contribuição celta ao paganismo. Ao incrementar sua visão Dealógica, aos mistérios mediterrâneos. Dessa alquimia é que a Wicca pode se considerar originada.
Transformações de todos os tipos são parte integral do paganismo celta, seja com nomes, heróis, eventos ou locais. Mas há elementos no atual paganismo que são exclusivamente celtas:
A mitologia matrifocal, mesmo em tempos em que o politeísmo helênico tinha migrado ao patriarcado.
A utilização do Caldeirão dentro dos Mistérios da Transformação, Renascimento e Inspiração. O Caldeirão como símbolo do Útero da Deusa.
As quatro principais festividades. Samhain, Beltane, Lughnasa e Imbolc. Dentro das Religiões Mediterrâneas, a divisão era puramente centralizada nos soltícios e equinócios. Apesar dos celtas terem total domínio de astronomia, sempre voltaram à Terra ( por exemplo, Ostara só era comemorada quando a primeira flor surgisse).
A visão reencarnacionista sem punição, sem busca pela perfeição, sem necesidade de evolução.
A crença dos senhores dos elementos como guardiães e conselheiros (entre os helênicos e etruscos, existiam apenas a visão de quatros seres dos ventos, mas não com a mesma importância de nossa cosmologia). Isso é facilmente visto se analisarmos que do centro da Europa (Gália – atual França), ao norte ficam as montanhas, ao sul o calor do equador africano, ao ocidente o oceano atlântico e ao leste as correntes de ar da Rússia).

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Magia a Dois.

A paquera, o primeiro encontro, o primeiro beijo e de repente você idealiza a pessoa como você deseja.
O que fazer quando você percebe que ele não é o Príncipe Encantado e você não é a Cinderela?
Para serem “felizes para sempre”, depende de você.
A aceitação que seu príncipe na realidade é um sapo, é fundamental.
Você não é perfeita, e ele é um sapo diariamente, mas se você entender o processo, ele te dará dias com o príncipe.
Não existe ser príncipe todos os dias, assim como você não é princesa todo dia.
Você vai aprender a importância de criar e amar com a magia da sedução.
O bom senso nos mostra que existem dias que seria impossível você dedicar totalmente ao romance.
Não julgue ou culpe seu parceiro por coisas que fizeram você se iludir com uma pessoa que na realidade ele não é, e que você sabe amar se quiser.
Mude seu comportamento, veja as reações dele, tente passar uma semana observando somente suas qualidades, esqueça seus defeitos.
Dê uma chance para a relação, e faça a magia se realizar sazonalmente, não queira chuva de pétalas de rosas sempre, e se tiver que fazer você mesma chover pétalas, faça!
Você aprende a abrir para novos mundos e diferentes pontos de vista. Você aprende a diferença entre o que desejam e o que necessitam.
Você aprende que realmente é dando que se recebe. E que não há poder nem glória e nem vencedor, e sim viver em harmonia.
Então, você aprende sobre o amor.
Pare de tentar controlar as pessoas, situações e resultados.
Aprenda a amar sem ter que sofrer. Se ame também, corre atrás de vontades pessoais em paralelo.
E você aprende que realmente o seu corpo é seu templo e sua mente te comanda.
Aprenda a reconhecer quando está errada e de construir pontes em vez de paredes.
“Os homens são diariamente sapos, mas se acariciados, viram príncipes lindos, basta entendê-los.”
Não queira viver com um príncipe todos os dias, isto é pura ilusão!
Mas use sua sedução em alguns dias, faça massagem com óleos, acenda incensos e velas, e de fundo aquela música romântica.
Não é necessário ser profissional para aplicar massagem, e não existe relacionamento que não fique maravilhoso com o som de fundo e uma carícia sem compromisso.

Amor Contínuo…

Ame seus pais e seus irmãos.
Eles são a base de sua vida, seu chão e quem com certeza vão sempre te ajudar.
Ame suas tias e tios, porque foram eles que por muitas vezes zelaram seu sono, quando você era apenas uma criança mimada.
Eu sei,você não se lembra!
Mas você só vai entender o amor dos tios, depois que sua primeira sobrinha nascer.
Então, não perca tempo.
Ame! Seus primos e amigos por mais que eles sejam completamente diferentes de ti.
Aceite-os. Aceite-se. Todo mundo tem defeitos.
E por falar neles… nos defeitos, Ame sua barriga, suas celulites e as tais estrias.
Elas indicam que sua vida está repleta de prazeres gastronômicos.
Ame também seus quilos a mais, porque se eles não existissem, você jamais poderia comemorar a vitória de um dia perdê-los.
Ame seu cabelo do jeitinho que ele é.
E o seu armário… Mude. Completamente. Experimente coisas novas, outras cores. Calças largas e calcinhas (cueca) de algodão.
E não troque seu velho pijama por nada nesse mundo. Ele é o seu companheiro de sonhos.
E é com aquele tênis feio e fora de moda, com o formato exato dos seus pés, que eu acho que você deve sair para caminhar todas as manhãs.
Leve os cachorros pra passear.
Pra amar as coisas que estão do lado de fora:
Tarefa difícil.
Respire.
Ame muito.
Namore.
E não se preocupe com o tempo que a paixão vai durar.
Se gostem. Se assumam. Se curtam. Se abracem. Beijem. Viajem.
E saiam para dançar sempre!!!
Tomem café da manhã juntos. Fiquem o domingo inteiro na cama, enquanto o mundo despenca numa chuva fria e fina.
E quando você achar que já amou demais nessa vida…Tenha filhos.
Se não conseguir, adote.
Dizem que não há amor maior.
E eles vão crescer, amando você e muitas outras coisas e pessoas.
Com sorte, você terá netos.
E dos seus netos, receberá mais tarde com muito orgulho, o amor dos bisnetos…
Pois, o nosso amor é contínuo… é para sempre. É INFINITO!!!
Porque amar vale a pena!!!
“O destino decide quem vamos encontrar na vida… As atitudes decidem quem fica!”
Eu acredito que vocês ficarão sempre em minha vida………..

O Poder do Despertar da Bruxa!

Do nada e de repente, no meio de todos os seus medos e numa crise de insanidade, a sensação é estranha, você para e uma voz dentro da sua cabeça grita - Chega!
Sim, chegou a hora de despertar.
E o despertar de uma bruxa não está somente nos seus poderes mágicos, mas também no seu amadurecimento.
Basta chorar muito, mas muito. E neste choro lavar a alma, sentir no choro que realmente precisa libertar sua força interior e recomeçar.
E, como uma criança acalmando, após este ataque de choro, você pisca seus olhos, e começa a olhar o mundo com olhos novos.
Este é o seu despertar. Esta é a sensação de que você vai reformular sua vida e conquistar sua felicidade.
É perceber que é hora de parar de esperar alguma coisa acontecer como um milagre e mudar você mesmo(a) seu destino.
Mas o mundo real existe, e ele está ali, e você precisa aceitar e adaptar o rumo que convém para não ter atritos.
Aprenda a reconhecer quando está errada e de construir pontes em vez de paredes.
Sua força interior é comandada por você, e se não agitar como se fosse uma garrafa de refrigerante, nunca irá explodir suas realizações.
Não faça de seu ânimo como se faz com dietas, começo segunda-feira e na primeira besteira que comer, desiste.
Às vezes mudanças demoram a surtir efeitos, mas quando feitas com seu poder e força, acontecem e é muito gratificante.
Deixe despertar a Bruxa ou o Bruxo dentro de você!
Deixe seu poder de conquistas fluir!
Só você tem este poder!

sábado, 14 de novembro de 2009

Oração para um Bom Dia

Bendito Espirito Santo:Ao iniciar mais um dia,Peço a luz da Sua proteção para mim e para aqueles que amo.Peço que Sua proteção envolva meus filhos;Que nenhum mal os atinja.Peço que Sua proteção envolva meu parceiro(a);Que nenhum mal o atinja.Peço que Sua proteção me envolva;Que nenhum mal me atinja.Peço que Sua proteção envolva meus pais;Que nenhum mal os atinja.Peço que a Sua proteção envolva meu lar;Que nenhum mal o atinja.Peço que a Sua proteção envolva a condução que vai me transportar;Que nenhum mal o atinja.Esprito santo, proteja-nos de todos os males neste dia que se inicia.Sei que é Seu desejo que permaneçamos protegidos em cada momentodeste dia.Que seja feita a Sua vontade.E assim sejaAMÉM

ORAÇÃO CIGANA


Salve a noite cigana,salve a lua que brilha em todo lugar,Deusa da magia vermelha,imanta-me com teus encantose traz paz e silêncio neste momento.Abençoada seja a força astral do Oriente.Abençoadas sejam as minhas forçasneste momento de oração e meditação.Que o povo cigano esteja em mim agora,com seus poderes abençoados por Sara Kali,ajudando-me a resolver meus problemascom sabedoria e justiça.Estejam me guardando em nome de Deusem todos os momentos de minha vida...

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

As falhas de um feitiço

Freqüentemente me perguntam o que deu errado quando um feitiço falha. A primeira coisa que pergunto é se realmente falhou. É simples: basta analisar com cuidado o que você pediu e comparar com o que se manifestou. Por exemplo: se você tentou fazer se manifestar um carro novo e recebeu um modelo de brinquedo, você obteve o que pediu, independente do que esperava.
Como qualquer outra, a energia mágica flui através do caminho que ofereça a menor resistência. Se você der o roteiro mais fácil para alcançar seu fim, então é esse o caminho que ele tomará. Por isso, é importante não pegar qualquer feitiço que encontrar em um livro ou receber de alguém, como se fosse uma peça de porcelana a ser protegida e mantida em seu estado original.
Os feitiços são energias dispersas que são agrupadas e direcionadas para o seu objetivo pela nossa força de vontade e nossa necessidade exata. Eles funcionam melhor quando transformados para satisfazer suas necessidades e situações específicas.
No exemplo do feitiço do carro novo, deveriam ter sido incluídas palavras sobre a necessidade de um meio de transporte seguro para ir e voltar do trabalho, ou viajar para ajudar no cuidado de um parente enfermo, nos fins de semana. Fazendo desta forma, teria conseguido o carro para o transporte de seres humanos, em vez de um carro de brinquedo.
Um feitiço não dá certo por duas razões apenas:
1) Em primeiro lugar devido à energia e o empenho colocado no feitiço terem sido insuficientes (incluindo não ter objetivos claros);
2) Devido à existência de uma força oposta mais forte que seu feitiço.
As forças opostas não precisam ser de natureza mágica. Pode não ser mais que a vontade de um indivíduo em preservar seu direito de livre escolha. Você pode refazer um feitiço para superar o primeiro obstáculo; o segundo, geralmente, não pode ser superado. Às vezes o livre arbítrio de uma pessoa não pode ser quebrado, não importando o quanto você esteja disposto à sucumbir à tentação de realizar uma magia negativa. É o direito de uma pessoa resistir à sua magia e não sucumbir à ela e continuar a interferir nessa vontade alheia só resultará em aborrecimentos posteriores.
Você também deve ter expectativas realista sobre o que a magia pode e o que não pode fazer, e deve ter bom senso suficiente para saber quando a magia não é necessária. Certa vez recebi uma carta de uma jovem mulher que me pedia um feitiço para mudar a cor de seus olhos. Ela insistia que esse desejo não era um capricho, mas era algo que já havia pensado por um longo tempo. O primeiro problema é que nenhum feitiço, sozinho, pode alterar permanentemente uma aparência física. Existem feitiços, conhecidos como glamour, que podem criar uma ilusão temporária, mas de forma realista isso não inclui a cor dos olhos.
O outro problema é que a magia para fazer isso já existe no mundo físico, na “magia” das lentes de contato coloridas. A única maneira lógica de tornar esse objetivo uma realidade seria gastar dinheiro e esforço para se adaptar a essas lentes.
De acordo com as leis naturais do universo, a magia não fará você voar, mas pode ajudar a encontrar o dinheiro necessário para fazer uma viagem de avião, ou a aprender projeção astral, ou jornada da alma. A magia não força alguém famoso, que você nunca encontrou antes, a se apaixonar por você, embora possa chamar a atenção para você de maneira positiva e criar um jardim fértil no qual o amor possa florescer.
A magia não pode fazer você ficar com uma aparência melhor, mais alto, mais gracioso, mais popular, etc., mas pode, temporariamente, projetar essas imagens a outras pessoas. Pode também realçar os dons que você já possui e lhe dar autoconfiança para superar as barreiras físicas e emocionais para esses objetivos.
Autoria: Edan McCoyTrecho retirado do livro “Trabalho Mágico Para Covens”

A Lenda da descida da Deusa

Nos tempos antigos, nosso Senhor, o Cornudo, era (e ainda é) o Consolador, o Confortador. Mas os homens o conheciam como o terrível Senhor das Sombras, solitário, inflexível e justo. Mas nossa Senhora, a Deusa resolveria todos os mistérios, até mesmo o mistério da morte; e assim ela viajou ao Mundo Subterrâneo. O Guardião dos Portais a desafiou..."...Tira tuas vestes, põe de lado tuas jóias, pois nada tu podes trazer contigo o interior desta nossa terra."Assim ela se despojou de suas vestes e de suas jóias, e foi amarrada, como todos os vivos que buscam ingressar nos domínios da Morte, a Poderosa, têm que ser.Tal era a beleza dela, que a própria Morte se ajoelhou e depositou sua espada e coroa aos seus pés...... e beijou seus pés, dizendo: "Abençoados sejam teus pés, que te trouxeram por estes caminhos. Permanece comigo, mas deixa que eu ponha minhas mãos frias sobre o teu coração."E ela respondeu: "Eu não te amo. Por que fazes todas as coisas que amo e nas quais me comprazo fenecerem e morrerem?""Senhora" – respondeu a Morte – "trata-se da idade e da fatalidade, contra as quais sou impotente. A idade, o envelhecimento, leva todas as coisas a definharem; mas, quando os homens morrem ao desfecho de seu tempo, concedo-lhes repouso, paz e força para que possam retornar. Mas tu, tua és linda. Não retornes, permanece comigo." Mas ela respondeu: "Eu não te amo."E então disse a Morte: "Se não recebem minhas mãos sobre seu coração, tens que te curvar ao açoite da Morte." "É a fatalidade, melhor assim..." – ela disse e se ajoelhou. E a Morte a açoitou brandamente.E ela bradou: "Eu conheço as aflições do amor."E a Morte se ergueu e disse: "Sejas abençoada." E lhe deu o beijo quíntuplo, dizendo: "Assim apenas pode atingir a alegria e o conhecimento."Então a Morte desamarra os seus pulsos, depositando o cordel no chão.E ele a ela ensina todos os seus mistérios e lhe dá o colar que é o círculo do renascimento.A Deusa, então, toma a coroa e a recoloca na cabeça do Senhor do Mundo Subterrâneo.E ela ensina a ele o mistério da taça sagrada, que é o caldeirão do renascimento.A Deusa toma o cálice em ambas as mãos, eles se entreolham, e ele coloca ambas as mãos nas dela.Eles amaram e se tornaram um, pois há três grandes mistérios na vida do homem, e a magia os controla todos. Para realizar o amor, tendes que retornar novamente no mesmo tempo e no mesmo lugar daqueles que são os amados; e tendes que encontrá-los, conhecê-los, lembrá-los e amarrá-los de novo.O Senhor do Mundo Subterrâneo solta as mãos da Deusa e esta recoloca o cálice no seu lugar. Ele toma o açoite em sua mão esquerda e a espada na sua mão direita e fica na posição do Deus, antebraços cruzados sobre o peito, espada e açoite apontados para cima. Ela fica na posição da Deusa, pernas escarranchadas e braços estendidos formando o pentagrama.Mas para renascer tendes que morrer e ser preparado para um novo corpo. E para morrer tendes que nascer, e sem amor não podes nascer. E nossa Deusa sempre se inclina para o amor, e o júbilo, e a ventura; e ela protege e acaricia suas crianças ocultas na vida, e na morte ministra o caminho da comunhão com ela; e mesmo neste mundo ela lhes ensina o mistério do Círculo Mágico, que é disposto entre os mundos dos homens e dos Deuses.

Manifesto Pagão

Existe, na sociedade atual, um grupo de pessoas que se autodenominam Pagãos, os quais, sabendo que existem muitos mal entendidos quanto a suas crenças e práticas, desejam que este documento seja disponibilizado ao público, para que se promova um melhor entendimento das bases da crença Pagã.1. O termo "Pagãos deriva do vocábulo latino "Pagus", que significa "Campo", e portanto literalmente significa "moradores do campo". - (Pagão é um termo geral utilizado para descrever diversas manifestações modernas de práticas religiosas antigas e pré-cristãs).Daí que o Paganismo é uma religião baseada na Natureza, que respeita e busca compreender as necessidades do planeta e sua ecologia como um todo. Foi transmitida desde tempos remotos.2. Os Pagãos têm consciência dos Ciclos da Natureza e observam a mudança da Terra, marcando os ciclos, com Festivais celebrados através do ano.3. Os Pagãos vêm a magia na Natureza, manifesta na forma de Equilíbrio e Harmonia, o que tentam introduzir diariamente em suas vidas através do culto a aspectos equilibrados da Divindade, ou seja, a Deusa e o Deus em uníssono.4. Os Pagãos, em sua busca por desenvolvimento moral e espiritual, interessam-se pelo estudo de religiões comparadas e alternativas, para promover a tolerância às crenças dos demais. Não existe "o Caminho Único", muitos Caminhos levam ao mesmo - e os Pagãos respeitam as crenças dos outros desde que "não prejudiquem ninguém".5. Os Pagãos defendem e respeitam os direitos individuais, e esperam que os demais retribuam a mesma consideração. Eles não são gurus, nem buscam converter os outros à sua fé, mas a explicam quando questionados.6. Os verdadeiros Pagãos consideram sagradas todas as formas de vida, e vêem os humanos como os guardiões do Planeta, responsáveis pelo seu bem-estar. Eles não causam mal a nenhuma criatura viva, nem incentivam os outros a fazê-lo.7. Os Pagãos levam em conta as consequências de todos os seus actos, na crença de que eles podem efectivar mudanças no campo material que se manifestam no nível espiritual e vice-versa. Muitos Pagãos crêem no Efeito-Tríplice, pelo qual tudo o que fazemos, de bom ou de ruim, receberemos triplicado - para bem ou para mal.8. As crianças dos Pagãos são incentivadas a respeitar a Natureza e a ver a vida como sagrada e aprendem a respeitar as pessoas, as crenças e propriedades dos outros, e a ser bons cidadãos.9. Os Pagãos vêem "Satã", no sentido geralmente usado, como um paradoxo cristão. O Demónio como Anti-cristo é um conceito totalmente cristão.Os Pagãos nem mesmo crêem nessa existência do mal, portanto certamente não cultuam Satã.10. A regra e dogma comum de todos os verdadeiros grupos Pagãos é: "Não Cause Mal A Nada, Nem A Ninguém".Estes dez pontos são cruciais para as crenças de todos os Pagãos. Segundo os pontos acima, os verdadeiros pagãos opõem-se ao abuso de qualquer indivíduo - sejam crianças ou adultos - e opõem-se mais ainda ao abuso da Natureza, incluindo-se os animais, a Humanidade e o próprio Planeta.Por abuso entende-se abuso físico, violência e crueldade mental, manipulação psicológica e abuso de poder, abuso sexual, qualquer abuso através de terceiros visando a lucro comercial, abuso financeiro através de qualquer actividade desonesta ou ilegal, intolerância religiosa ou política.Os verdadeiros Pagãos não prejudicam ninguém - nem deveriam os verdadeiros cristãos, judeus, muçulmanos, hindus e seguidores de qualquer religião baseada fundamentalmente nos bons valores humanos.Farrar/Bone © 1998Artigo 18 das Nações Unidas.Declaração dos Direitos Humanos afirma:TODOS TÊM DIREITO À LIBERDADE DE PENSAMENTO, CONSCIÊNCIA E RELIGIÃO. ESTE DIREITO INCLUI A LIBERDADE PARA MUDAR DE RELIGIÃO OU CRENÇA E TAMBÉM A LIBERDADE PARA, SOLITARIAMENTE OU EM GRUPO, EM PARTICULAR OU EM PÚBLICO, MANIFESTAR SUA RELIGIOSIDADE OU CRENÇA ATRAVÉS DE ENSINAMENTOS, PRÁTICA, CULTO E OBSERVAÇÃO

HINO DE ÍSIS


"Porque Eu Sou a primeira e a últimaEu Sou a venerada e a desprezadaEu Sou a prostituta e a santaEu Sou a esposa e a virgemEu Sou a mãe e a filhaEu Sou os braços de minha mãeEu Sou a estéril, e numerosos são meus filhosEu Sou a bem casada e a solteiraEu Sou a consolação das dores do partoEu Sou a esposa e o esposoE foi meu homem quem me criouEu Sou a mãe do meu paiEu Sou a irmã de meu maridoE ele é meu filho rejeitadorespeitem-me semprePorque Eu Sou a escandalosa e a magnífica."(Hino de Ísis, séc. III ou IV(?) descoberto em Nag Hammadi)

Banho de Vênus

"Banho de atracção"Ritual de Magia VermelhaCom este banho mágico o seu corpo ganhará um brilho especial que vai atrair irresistivelmente o homem dos seus sonhos. Esta magia é também ideal para trazer o seu amor de volta, constitui igualmente um feitiço para trazer o seu ex amor, e por ultimo é um ritual de atracção para conquistar um novo amor, atraindo-o a si e enchendo-o de desejo.Eis como proceder:- 1 litro de água mineral.- metade de uma maçã com casca-7 pétalas de rosa vermelha- 7 gotas de essência de sândaloRITUALNuma sexta-feira (dia de Vénus), faça o seguinte:1- Ferva numa panela 1 litro de água mineral.2- Apague o fogo e acrescente a metade de uma maçã com casca, 7 pétalas de rosa vermelha, 7 gotas de essência de sândalo.3- Deixe a mistura esfriar. Depois de atingir uma temperatura amena, retire a pétalas de rosa e as maças para um saquinho plástico.3- No final da tarde, tome um banho normal. Em seguida, despeje o preparado pelos ombros abaixo.4 - Deixe que a mistura seque naturalmente no seu corpo, sem utilizar toalha.5- Nessa sexta feira á noite, o saquinho com as pétalas e maças, deve ser devolvido ao mar.Resultado: seu corpo ganhará um brilho especial que vai trazer a si, com desejo, o seu amado.

Banho de Hecate

“Banho mágico para comunicar com os mortos”Acessórios:- 1 Vela violeta;- 1 pauzinho de incenso de lavanda;- flores de lavanda, secas ou frescas.Ritual:Acenda a vela e queime o incenso na sua casa de banho.Assegure-se que não será incomodada/o o resto da noite, pois deverá deitar-se imediatamente após o banho.Coloque a água bem quente, dentro da sua banheira, e ponha as flores de lavanda. Entre na água e relaxe, durante cerca de 30 mn, pensando na pessoa desaparecida, com que gostaria de comunicar.Submirja sua cabeça dentro da água do banho por alguns segundos, e quando a tirar para fora de água, diga o seguinte:“Hecate, tu que reinas sobre os desaparecidos,Acorda-me a graça de uma comunicação,Com F... (nome) através dos meus sonhos.As minhas intenções são puras e a minha demanda justa,Não incomodarei o seu descanso por muito tempo,Acorda-me este favor,Que assim seja, por favor!”Saia da água e vá se deitar na sua cama, sem falar com ninguém, sem pensar em mais nada. Feche os olhos para adormecer. Receberá uma visita da pessoa no decorrer da noite.

Os banhos mágicos

Os banhos mágicos constituem uma das mais fortes formas de magia natural...Contudo, os banhos mágicos não são apenas usados na Magia Natural, mas também em outros sistemas mágicos, tal como na magia dos Xamãs ou magia Xamanica. È frequente em certas técnicas esotéricas, o Xaman mergulhar em imersões preparadas para ajudar por um lado a atingir meios de consciência alterada, como por outro para atrair a si uma certa força ou entidade espiritual. Os banhos mágicos, na sua versão mais obscura, foram mesmo usados na Magia Negra; é célebre o caso de uma certa condensa do Leste da Europa, que tomava banhos em sangue de virgens, para prolongar a sua beleza e juventude.Os banhos mágicos, constituem um instrumento místico por via do qual se usa um dos mais fortes elementos mágicos: a água.A agua, combinada com outras substancias místicas de reconhecidas funções esotéricas, ( por exemplo: o sal é reconhecidamente uma substancia altamente desagradável a forças negativas, e por isso protectora), e processada através de rituais, pode constituir um poderoso meio de atracção de forças espirituais e de influencias energéticas altamente beneficiadoras dos mais diversos fins.Os sistemas de Magia Natural, defendem que os banhos mágicos são formas de limpeza da aura, de reequilíbrio dos centros energéticos do corpo.As teorias mais espiritualistas deste sistema magico, afirmam que se por um lado temos um corpo físico, por outro também possuimos um «corpo» espiritual. Se o corpo físico vai acumulando sujidade e doenças e por isso necessita de tratamento e limpeza, o mesmo sucede com o nosso corpo espiritual ou celestial.Ao longo do tempo, o nosso corpo celestial vai sendo contaminado energias negativas, vai sendo infestado com todo o tipo de distúrbio ou maldade espiritual que nos é dirigido. Assim sendo, os banhos mágicos são formas de, combinando a água com outros elementos possuidores de propriedades místicas reconhecidas, alcançar uma limpeza e reequilíbrio espiritual.Há também quem admita uma função mais activa do banho magico, defendendo que realizado com as substancias adequadas e aliado de certos rituais, o banho magico pode fazer atrair forças e influencias espirituais altamente favoráveis aos nossos desejos. Nessa vertente, o banho mágico assume uma função análoga á de um feitiço.Na magia sexual e na magia vermelha, o banho pode servir para cobrir o praticante desta técnica com características místicas extremamente favoráveis a aspectos eróticos e amorosos. Na magia dedicada a fins materiais e financeiros, este tipo de banho magico pode fazer afluir fortes apelos á boa sorte e desbloqueio de caminhosNa bruxaria, os banhos mágicos podem ser usados para invocar com sucesso as influencias de divindades relacionadas com as bruxas,( Hecate, Vénus, Lilith), ao passo que na magia branca, a invocação de anjos e das suas forças celestiais pode também ser alcançada pelas técnicas esotéricas dos banhos mágicos.Oferecemos alguns exemplos de vários banhos mágicos que poderá usar com sucesso para os mais variados fins.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Magia das águas do Oceano da Abundância.

Nos dias de hoje precisamos de dinheiro para viver, mas a sua prosperidade não depende de dinheiro, o seu fluxo de caixa depende de sua consciência, de sua mente.
Quanto mais você puder imaginar, mais entrará abundância em sua vida. Sonhar também faz parte do processo, aliás sonhar faz bem segundo psicólogos.
Exercício para obter abundância:
Se você não estiver próximo a uma praia, olhe uma foto numa revista, na internet, de uma praia e fixe a imagem em sua mente. Na praia a experiência é mais realista, mas todas as formas funcionam.
Feche os olhos e sinta a brisa do mar em seu rosto, relaxe e observe você em pé, frente ao mar, de braços abertos à contemplá-lo.
Imagine-se observando o vasto oceano, sabendo que esse oceano é a abundância que você tem disponível, que tudo aquilo é seu.
A imensidão do mar está ali ao seu alcance, e você pode suprir suas necessidades com ás águas deste oceano, pois nunca vai secar.
Imagine-se com um recipiente em mãos, abaixando e recolhendo para você um pouco de água da abundância, e a cada vez que voltar ali, você aumenta o tamanho do recipiente.
Trata-se de recolher em sua consciência muito de tudo que você deseja obter na vida.
O destinatário é a sua consciência e você sempre pode trocar por um outro recipiente maior.
Faça este exercício muitas vezes para ter a sensação de expansão e de uma oferta ilimitada.
Com sua mente você pode alcançar o sucesso!

Como realizar um ritual:

Um dos maiores problemas para as pessoas que acabaram de iniciar em magia é o ritual.
Em geral, todos nós começamos com alguns livros, pesquisas e estudos na internet e alguns cursos complementares, mas chega um ponto que não nos satisfaz.
Mas o problema geralmente não é na teoria, mas na prática.
Ou pior, não achamos em livros, passos e dúvidas de um certo ritual específico. O que fazer?
É difícil livros atenderem as diversas necessidades pessoais, mas a resposta é óbvia: projetar seus próprios rituais.
Isto pode ser assustador no começo, mas você vai ver que realmente não é tão difícil.
Basta ter um esquema de programação básica que pode ser usada em qualquer tipo de desejo.
Para começar, temos de ser bem claros no motivo que queremos realizar um ritual.
É uma festa sazonal? Lunar? Do que nós queremos fazer o desejo? Talvez um pouco mais complicado, como um feitiço?
Coloque estes pontos por escrito, pode ajudar a focalizar na mente para direcionar o ritual e tomar forma.
Tente trazer um simbolismo do que deseja.
O próximo passo é começar a desenvolver o ritual propriamente dito.
Devemos ter em mente que existem vários passos que são cruciais e devem estar sempre presentes, outras são opcionais, mas acrescentar “cor”, algumas são tão básicas como a seleção local, o vestido, a data e a hora em que será realizado e se nós vamos fazê-lo sozinho ou acompanhado, se com silêncio ou com música, aromas e incensos adequados, pedras e instrumentos necessários.
Monte antecipado seu ritual por escrito, para poder reler e se preparar. Veja as dicas do post a seguir!

Vamos analisar cada detalhe para realizar um ritual básico:


Local: o ideal seria uma floresta ou jardim, parque, praça ou qualquer outro lugar onde estamos em contato com a natureza. Mas nem todos podem fazê-lo, então, basicamente, neste caso, deve ser um lugar tranquilo onde ninguém se importa com o tempo que vai durar para o ritual.

Horário: os Celtas realizavam seus rituais a partir do anoitecer até o pôr do sol novamente,ou pela manhã, pouco antes do sol nascer. Também depende da nossa disponibilidade de tempo, por isso temos de ajustar de forma que não perturbe o decorrer do ritual, sem correr de interrupção.

Data: a Sabbats são sazonais, muitas vezes celebram o dia em questão, ou na lua cheia. Os ritos da lua cheia é, obviamente, naquela época, e alguns rituais mágicos dependem da fase da lua. Não é uma má idéia de consultar um calendário lunar e verificar as fases e os horários de partida e de entrada. Pode-se acrescentar os dias da semana e o mês mais adequado.

Sociedade: uma decisão difícil, mas o meu conselho é que, quando tiver dúvida no tema, trabalhe sozinho. É melhor estar sozinho do que desconcentrar-se por um companheiro que não pode ter todos os seus sentidos no que você faz. Outra opção é convidar alguém como um observador, e depois de um tempo de convidá-lo para se juntar nossos rituais, assim este não vai ter direcionamento diferenciado

Música: depende da preferência pessoal. Se optar por tê-lo, pode produzir você mesmo(flautas e percussão são os elementos tradicionais) ou usar a música gravada. Em todos os casos, a música é rítmica, mas deve ser tranquila, para ajudar a entrar em outro estado de consciência necessário para realizar o ritual.

Traje: Há dois aspectos. Sentir-se que as roupas dificultam, e os rituais devem ser vestidas de céu “, ou seja, sem roupas. Outra forma considera que obter uma peça de vestuário em especial, ajuda a mente a entrar no estado apropriado. Se quisermos realizar o ritual de vestuário, não é necessário ter um roupão, porque às vezes as coisas como mangas bainhas muito grande pode obstruir o movimento. Ou seja, o estilo de vestir (não importa tecidos) tem que ser confortável e natural.

Instrumentos: verificar que tipo de material vai utilizar, como ervas, sais, aromas, para daí então separar com antecedência suas ferramentas de magia. Sem dizer que algumas servem para todo tipo de ritual, como por exemplo o castiçal.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Mensagem:ONDE COLOCAR O SAL?

O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d'água e bebesse. "Qual é o gosto?" perguntou o Mestre."Ruim" disse o aprendiz.O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago.Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago, então o velho disse: "Beba um pouco dessa água".Enquanto a água escorria do queixo do jovem, o Mestre perguntou:"Qual é o gosto?""Bom!" disse o rapaz."Você sente o gosto do sal?" perguntou o Mestre. "Não" disse o jovem.O Mestre então sentou ao lado do jovem, pegou sua mão e disse:"A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Então, quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido das coisas. Deixe de ser um copo. Torne-se um lago"."Aquilo em que você acredita determina sua ação e sua ação determina seus resultados. Mas você tem que acreditar antes”.(Mark Victor Hansen)

Manjericão

Planeta: MarteElemento: Fogo
Divindades regentes: Vishnu
Atributos: Amor, exorcismo, clarividência e cura dos males.
O manjericão é a erva mais eficiente em feitiços amorosos. Seu poder é tão grande que os resultados podem ser sentidos quase que instantaneamente, mas para isso você deve conhecer alguns segredos sobre esta erva.
Ela deve ser sua, tendo sido plantada e colhida por você. Por ser uma erva muito vaidosa, necessita de um cuidado diário. Não gosta de ficar com as folhas secas e precisa podar algumas vezes. nunca cuide de uma erva e não cuide do manjericão, pois é uma planta muito ciumenta! Cuide primeiro dela, depois das outras plantas.
Só dê um galho seu para outra pessoa se esta for uma pessoa muito especial para você. Caso contrário, a planta ficará chateada por ter sido dada de presente a alguém cujo sua dona não gosta e os resultados virão mais tarde.
Sabendo destas simples dicas, você já pode começar a trabalhar com o manjericão.
Use esta erva na comida feita para quem você ama toda vez que quiser um melhor desempenho afetivo-sexual. se estiver em processo de conquista, mas não está obtendo bons resultados, tome um banho de manjericão todas as vezes em que for se encontrar com ele (a).

Planta aromática, presente em praticamente todas as cozinhas do mundo, faz parte de inúmeras receitas culinárias, conferindo sabor especial aos pratos. De origem mediterrânea, é conhecida também como alfavaca cheirosa e manjericão do jardim. Na planta, a parte mais usada são as folhas, das quais se faz um chá medicinal que é excitante. Auxilia na digestão, é antiespasmódico e evita a formação de gases. Pode ainda ser usado como antifebril, soporífico, diurético e até anti-reumático.
Além do delicioso sabor que passa como tempero da cozinha italiana, o manjericão, quando exposto num ambiente, tem a propriedade de acalmar e trazer paz de espírito a todos. Ao acalmar as tensões, afastamos os pensamentos negativos e nuvens negras.

O Olho Turco

Também conhecido como "Olho Grego", é um dos mais conhecidos amuletos de protecção contra o mau-olhado, a inveja e toda a espécie de malefícios. O símbolo do Olho é muito antigo e remete para um dos arquétipos mais fortes do imaginário humano - o "Olho Que Tudo Vê", representação da omnisciência divina ou, por outras palavras, da Lei da Causa e Efeito que a tudo regula e à qual nada escapa.
As representações mais antigas do Olho foram encontradas no Egipto e são datadas de 3000 a.C. (início da Primeira Dinastia). Ao que tudo indica, este amuleto teve origem no Olho de Hórus, tendo sido um dos mais populares ao longo de muitos séculos e não só no Egipto. O seu uso difundiu-se às sociedades islâmicas e às comunidades cristãs da Grécia e da Arménia e, assim, passou do Médio Oriente para a Europa e daqui para o novo Mundo. Em Portugal, por exemplo, são conhecidos os típicos barcos da Costa da Caparica, como os seus olhos na proa para que escapassem aos perigos do mar e trouxessem os pescadores sãos e salvos de volta a terra. É curioso que a tradição popular ainda afirma que este costume de pintar olhos nos barcos foi trazido para Portugal pelo mítico Ulisses que, por sua vez, o trouxera do Egipto.
O facto de o Olho ter cruzado tantas culturas faz com que seja frequente vê-lo na companhia de outros símbolos, tais como o Selo de Salomão, o Hamsa, a Ferradura ou a Cruz Cristã. Cada povo integrou-o na sua mitologia e associou-lhe as suas próprias particularidades. Aqui vemos uma representação associada à pirâmide - uma combinação típica da Maçonaria que se encontra nas notas americanas de 1 Dollar.
Popularmente, o Olho é usado para proteger pessoas, residências e espaços comerciais. É vulgarmente encontrado pendurado nas entradas, virado para a porta. Nos meios profissionais, onde nem sempre é conveniente evidenciar símbolos místicos, são colocados sob o balcão ou sob as mesas de trabalho. Alguns exemplares mais pequenos são usados no corpo, presos à roupa, dentro do bolso ou da carteira. São também muito frequentes as jóias e bijuterias com representações do Olho, usadas por homens, mulheres e crianças em todo o mundo.

Como posso me tornar um(a) bruxo(a)?

Você deve ler MUITO, mas muito mesmo. Se você está perguntando a si mesmo(a) como faz para se tornar um(a) bruxo(a), isso significa que você não faz parte de um coven (grupo de bruxas e bruxos), portanto seu caminho será solitário, pelo menos no início. Assim, você é seu próprio mestre. Você deve ter sede de conhecimento. Não espere respostas mastigadinhas dos outros. Corra atrás das informações.
Esse estudo será para sempre. Aos poucos você começará a praticar. Um complementa o outro.
Freqüentemente as pessoas mandam algumas mensagens do tipo: “Não sou iniciada ainda; como posso celebrar os sabás?” ou “Não tenho o athame; como faço para lançar o círculo?”. Não estamos falando aqui em como se tornar wiccan! Para se tornar wiccan você deve ser iniciado na religião. Neste textos falaremos sobre Bruxaria.
Não é necessário um ritual para alguém se tornar bruxo(a). O que faz de uma pessoa bruxa é a prática e a sua vida como tal. Ouve-se muito as pessoas falarem sobre iniciação e auto-iniciação, mas estas se referem somente à Wicca, que é apenas um caminho relacionado à Bruxaria. A Bruxaria possui uma diversidade enorme. Talvez o mais correto mesmo fosse dizer “bruxarias” (no plural), porque a Bruxaria é absurdamente diferente em todo o mundo, em todas as épocas. Recebemos aqui no site visitantes não só do Brasil, mas de toda a América Latina e também de países que falam a língua portuguesa, de Portugal a Moçambique. Imagine a diversidade dessas culturas. A Bruxaria existe em todas elas, mas obviamente com suas particularidades e herança cultural.
Você deve ler MUITO, mas também deve ter a consciência de que nenhum livro é a visão definitiva da Bruxaria ou do Paganismo, mesmo os mais confiáveis. A Bruxaria, por não ter um conjunto de leis fixas como a maioria das religiões, e também por não ter um livro sagrado que guie seus adeptos, traz uma certa liberdade de expressão na “religião”. Assim, há diversas vertentes, tradições e visões. Talvez você se identifique mais com um autor do que com outro, mas isso não significa que deva ler apenas os livros daquele autor. Leia tudo o que puder. Cultura nunca é demais.
Muitos também nos escrevem dizendo que não se sentem à vontade para praticar. “Já estudo há dois anos, mas nunca fiz um ritual”. Isso não é Bruxaria. A Bruxaria deve evoluir em teoria e prática. Você só começará a trabalhar seu caminho e espiritualidade como bruxa se desenvolver ambas as coisas. Não adianta só ler, ou só praticar. Isso causa um desequilíbrio que não a levará a nenhum tipo de aprendizado. E não é questão de fazer feitiços, mas sim de vivência. O nosso próprio site é um exemplo de como a Bruxaria está totalmente ligada às atividades do dia-a-dia.
Desde o começo, teoria e prática devem caminhar juntas. Estude muito, leia muito, mas vá praticando singelamente. Ninguém precisa ser um expert em magia pra começar a praticar. A magia da Natureza está acessível a todos, e é o que as bruxas e bruxos praticam. Se você estiver fazendo com amor e humildade, não há nada de mal, nem qualquer tipo de perigo. Se você não ousar, que tipo de bruxa(o) espera ser?

A verdade é que só o dia-a-dia e o passar dos anos fazem de você um(a) bruxo(a). Simplesmente esqueça iniciação – não tem nada a ver. Necessário mesmo é praticar, estudar, desenvolver-se espiritualmente, buscar uma conexão íntima com os deuses, saber fazer. Isso só vem com o tempo, com o estudo e com a experiência prática.
Também recebemos muitas mensagens do tipo: “Não tenho dinheiro para comprar livros”. Oras, costumo dar sempre três respostas bem básicas a essas mensagens conformistas:
1. A Internet é um mundo que você pode acessar, senão não estaria me enviando esta mensagem. Portanto, vasculhe neste site inteiro, que você já terá uma base bem legal. Há milhões de opções. Há as listas de discussões, as comunidades do Orkut. Só não aprende quem não quer. Com uma procura rápida no Google, você fica sabendo o básico da Bruxaria em menos de uma semana. Mas tenha um certo bom senso, pois existe muita coisa sobre Bruxaria por aí que não é bem Bruxaria. Veja abaixo alguns textos esclarecendo um pouco mais sobre este assunto e fique atento(a).
2. Se você tem pressa para ser um(a) bruxo(a), esqueça. A Bruxaria não é um pastel, que você pede e em cinco minutos está na sua mão, pronto para ser saboreado. A Bruxaria é para a vida toda; tem gente que estuda décadas e ainda assim sabe que tem muitíssimo a aprender. Aliás, estamos sempre aprendendo. A Bruxaria é uma prática que você vai amadurecendo. Tem coisas que só a vida mesmo pode nos mostrar, por isso, não tenha pressa com sua vida espiritual Você pode ler um milhão de livros e sites em um mês, que não fará diferença. Tem conceitos que você só entenderá quando vivenciar. Se você não tem dinheiro para comprar livros no momento, isso é uma desculpa. Daqui a um tempo você vai estar trabalhando e terá seu próprio dinheiro, nem que seja o suficiente para ler um livro por ano. Em lojas de livros usados, você encontra opções por até menos de dez reais. Tenha calma. Tudo a seu tempo, dentro das suas possibilidades. Se tem algo que você não precisa ter para praticar Bruxaria é dinheiro.
3. Tenha prioridades. Se você não quer deixar de comer três vezes no fast-food para economizar e comprar um livro, não culpe a falta de dinheiro para não comprá-lo.
Vale lembrar, mais uma vez, que a Bruxaria é um ofício que remete ao seu desenvolvimento pessoal, que é absolutamente interno. Ou seja, você vai perceber que, aos poucos, mudará muito, terá outra visão de muitos fatos, aprenderá a pensar mais antes de fazer etc.
Vale lembrar também que se você quer se tornar um(a) bruxo(a) porque acha o mundo da magia “lindo”, porque acha que a Bruxaria é como a retratada nos livros do Harry Potter, porque quer ter poder sobre os outros, porque quer ser “diferente” da sociedade ou por qualquer outro motivo que não seja o seu desenvolvimento como ser humano através da Magia da Natureza, então é melhor você parar por aqui, pois certamente irá se decepcionar. A Bruxaria é para todos, mas nem todos são para a Bruxaria. Isso não significa que você não possa gostar dessas coisas. Eu mesma adoro Harry Potter. Mas não espere fazer com a Bruxaria o mesmo que eles fazem. Aquilo é ficção.
Repense suas atitudes e, se perceber que quer ser um(a) bruxo(a) por esta ser a sua real vontade, algo que você quer de coração e que sente não poder mais fugir, seja extremamente bem-vinda(o) a esse mundo mágico. Suas intenções são verdadeiras e é isso que fará de você um(a) verdadeiro(a) bruxo(a). Aproveite bastante esse momento, registre o que sente. E boa dedicação.